Pular para o conteúdo principal

Elementos Úteis Para Uma Vida Cristã Saudável

À proporção em que a quantidade de cristãos aumenta, cresce paralelamente os problemas advindos das faltas cometidas por estes, afinal de contas, a tentativa dos cristãos é ser igual a Cristo. Sabem, porém, das dificuldades que os espera nesta caminhada, haja vista a impossibilidade de seres imperfeitos chegarem à perfeição. Todavia, seguem tentando. E assim é que deve ser (1 Jo. 2.6).

Mesmo tendo um conhecimento superficial dos princípios cristãos, aqueles que não fazem profissão de fé em Cristo, cobram um comportamento ético, íntegro e respeitável daqueles que dizem ser. Pelo menos atitudes mais elevadas que aquelas que criticamos. “Não dizem que são seguidores de Cristo? Façam o que Cristo fez.” E estão corretos em fazê-lo. Se vendemos esperança em Cristo, é razoável que esperem que andemos como Cristo andou.

Somos estimulados por Deus e cobrados pelo mundo e por nós mesmos a possuir atitudes que justifiquem o “ser sal da terra e luz do mundo”.

Com este quadro, aparentemente, adverso, se faz necessário desenvolvermos nossa vida cristã de forma equilibrada e saudável. Nunca foi objetivo do Senhor impor sobre nós um fardo insuportável, pelo contrário. Ele nos concede um fardo leve que, voluntariamente, decidimos carregar: “ser um discípulo Seu”. Ele nos convida. Nós decidimos segui-lo ou não.

Para nos tornarmos seguidores saudáveis de Cristo, precisamos, pelo menos, de alguns elementos que considero indispensáveis: fé, fundamento e inteligência. Sem estes elementos viveremos a fé pela fé, seremos cristãos superficiais e massa de manobra dos homens. Um seguidor autêntico de Cristo precisa, para sua própria proteção, conhecer estes elementos e aprender a lidar com os abutres da religião (At. 17:11).

- Há um definição no dicionário que diz: "fé é a adesão absoluta do espírito àquilo que se considera verdadeiro". Na Bíblia encontramos: "fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos" (Hb. 11:1). A definição que dou aqui é: "fé é a adesão absoluta da intenção humana em alguém ou em alguma coisa que esperamos”.

Uma vida cristá se inicia com esse passo, uma espécie de vôo cego em direção a uma certeza sem apoio na realidade. Já mencionei em um texto publicado aqui, que "a fé é um salto no escuro". Quando se decide ser cristão, o fazemos com base apenas na "adesão absoluta de nossa intenção em Cristo e Suas Palavras". O que Cristo disse, acreditamos como verdade. O que Cristo promete, esperamos com ardor.

É de fundamental importância para quem deseja uma vida cristã saudável, a manutenção da absoluta adesão de nossa intenção em Cristo.

Fundamento - Mesmo sendo iniciada nesta forma abstrata (a fé), a vida Cristã não se contenta com o vazio, com a ausência de dados, com a falta de elementos que reforcem a confiança em Cristo e estimulem a certeza da verdade. Pelo contrário, a vida em Cristo se desenvolve na busca pelos fundamentos da fé e, como diz o próprio Deus, este conhecimento evitará a destruição do seu povo (Os. 4:6).

Por esta razão, somos estimulados a ler, examinar minuciosamente informações deixadas pelo próprio Deus na Bíblia, na natureza, no homem e no universo. Jesus falando sobre conhecimento disse em Mt. 13:12 - "Porque àquele que tem, se dará, e terá em abundância; mas àquele que não tem, até aquilo que tem lhe será tirado", ou seja, o conhecimento de Deus que uma pessoa não cristã possui em si mesma se desvanece a proporção que ela vive distante dos mistérios de Deus (Mt. 13.11-13).

Uma vida cristã sadia é aquela que tem início num "vôo cego" e prossegue fundamentada em evidências que autenticam a verdade do caminho que escolhemos percorrer. As coordenadas deste vôo foram traçadas e expostas desde a fundação do mundo, cabendo-nos a tarefa de conhecê-las para nossa própria firmeza espiritual.

Inteligência - Os fundamentos da fé cristã são as coordenadas que, progressivamente, são reveladas à nós. Podemos viver toda a nossa vida diante das evidências e não extrairmos os elementos que fundamentam nossa vida cristã. Para que não passemos como "vales de ossos secos", precisamos de inteligência.

Sim, boa parte da inteligência é inata. No entanto, quando conhecemos a composição da inteligência, nos deparamos, dentre outros, com "memória, imaginação, juízo e raciocínio". Tem-se que, o cuidado com a memória, a diversidade no criar, a capacidade de discernir e a organização das idéias, pode-se obter quando nos dedicamos a leitura e quando ouvimos outras pessoas.

Quanto a inteligência inata ou natural, a humanidade nada pode fazer para alterar os níveis das gerações futuras, concedendo-lhes assim, excepcional capacidade de entender as coisas. É preciso destacar que nenhum ser humano nasce totalmente vazio da faculdade de compreender. O que nos faz imagem e semelhança do Criador é exatamente esta capacidade, que nos faz superior aos animais irracionais.

Nosso desafio, como disse Cristo, é buscar mais conhecimento, para compreender mais e ser mais inteligente (Mt. 13:12). E, para quem acredita na ação sobrenatural do Espírito Santo, contamos com um poderoso upgrade espiritual. É só chamá-lo em oração.

Concluindo. São tempos difíceis para o cristianismo, com "novas correntes religiosas, novos líderes carismáticos, novas unções, estratégias estranhas de persuasão, novas revelações, novas formas de penitencias", enfim, toda "má-sorte" de crendices e superstições criadas e impostas com a intenção, consciente ou inconsciente, de seguir no escuro (a fé pela fé).

Uma vida cristã saudável é aquela que aderimos a luz no escuro. Neste ato, as escamas caem dos nossos olhos e enxergamos a luz. Ato seguinte, tudo fica claro e passamos a enxergar o que não víamos. As evidências apontam o caminho e indicam o lugar final. É lá que viveremos a verdade que o conhecimento nos revelou, o objetivo final da vida cristã: morar em Deus, fonte eterna de todo bem e da felicidade.

"Irmãos, não penso que eu mesmo já o tenha alcançado, mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que ficaram para trás e avançando para as que estão adiante, prossigo para o alvo, a fim de ganhar o prêmio do chamado celestial de Deus em Cristo Jesus" (Filipenses 3:13-14).

Fonte de consultas:

Biblia Sagrada
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Porteiro, Auxiliar, Diácono, Presbítero, Evangelista, Pastor. E Mais. Missionária, Bispo, Apóstolo. O Que é Tudo Isso?

De repente, somos sobressaltados com a notícia: "Mais algumas dezenas, e até centenas, de novos obreiros para servir no Reino de Deus". A notícia seria boa, se guardasse a essência dos requisitos bíblicos exigidos para novos obreiros e preservassem o propósito divino na separação de novos chamados.
Para que precisamos de porteiros? Óbvio. Para guardar as portas. Porteiro era considerado Levita, desenvolvia, também, a tarefa de arrecadador de ofertas (2 Cr. 31:14) e vigia (Mc. 13:34); Jesus menciona o porteiro como responsável pela guarda da porta do aprisco das ovelhas (Jo. 10:3; ver também Ed. 7:24). É improdutivo, uma igreja de porta única, com uma quantidade exagerada de porteiros para servir.
Para que precisamos de auxiliares? Há pessoas mencionadas na Bíblia como "cooperadores", no entanto, sem evidência de se referir a um cargo. Eram pessoas que haviam prestado algum tipo de auxílio à alguém, em algum momento específico (Fp. 2:25; At. 20:35). Pode ser até o mes…

Cristo Está Morto! ...de Vergonha.

As Assembleias de Deus na Bahia foi construída sobre os ombros de homens e mulheres altruístas e dedicados que seguiam os conselhos bíblicos com a radicalidade exigida de quem, verdadeiramente, se converteu a Cristo. Foi desta forma que ela cresceu, se consolidou e tornou-se referência de conduta cristã e legítima representante do movimento pentecostal. Seu povo, ordeiro, decente e piedoso, nutria profundo respeito da população por serem responsáveis, honestos, humildes e fiéis.
Mas o crescimento trouxe consigo o desassossego de uma estrutura cada vez maior para suportar um organismo em expansão. A quantidade cada vez maior de congregações exigia mais esforços de sua liderança, pois, com uma administração centralizada, a mobilidade e os recursos passam a ser compartilhados para sustentar a própria estrutura administrativa. É essa estrutura administrativa que, no afã de conceder segurança futura aos seus ministros, fundam uma associação de pastores, conhecida como Convenção.
Órgão com ab…

Quatro Pilares Para Uma Família Feliz

Família é a reunião de pessoas formada a partir da união de dois indivíduos distintos que resolvem, por livre e espontânea vontade, unir-se com vistas a alcançar um objetivo comum: viver suas vidas, amparadas, um pelo outro, superando os desafios até a conclusão de sua jornada terrena.
Mas, afinal, quais os ingredientes necessários para um bom casamento? Quais os elementos que compõem uma família feliz? O que precisamos fazer para que nosso lar seja um lugar onde as pessoas se sintam bem em estar e desejem em todo tempo, desfrutar? Muitas ações, hoje, estão voltadas para correção de relacionamentos, porém, acredito que maior ênfase deve ser dada a prevenção. Compreender o que é um casamento, obter o preparo adequado e esforçar-se por cumprir seu papel nesta relação.
É claro que não existe uma fórmula mágica que, adotada, faz, instantaneamente, que tornemos nossa família feliz. Por favor, não confundamos família feliz com família perfeita. Uma família perfeita não existe e não é possível…