sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

CGADB - Eleições e Política

Não sou vidente, mas, vou revelar: "o atual presidente da CGADB vai se reeleger. Porquê? por que ele quer. E quando ele não quiser mais, elegerá seu sucessor." E assim, o poder institucional se perpetuará como uma monarquia ou capitania hereditária.

Depois que descobriram o jeitinho humano de fazer política, o clero assembleano não quer outra coisa. Será que algum dia isso muda? duvido. Dizem alguns inocentes: "Deus pode!" Poder, Deus pode, mas, não vai.

"Mas o meu povo não quis ouvir-me; Israel não quis obedecer-me. Por isso os entreguei ao seu coração obstinado, para seguirem os seus próprios planos. Se o meu povo apenas me ouvisse, se Israel seguisse os meus caminhos, com rapidez eu subjugaria os seus inimigos e voltaria a minha mão contra os seus adversários! Os que odeiam o Senhor se renderiam diante dele, e receberiam um castigo perpétuo. Mas eu sustentaria Israel com o melhor trigo, e com o mel da rocha eu o satisfaria" (Salmos 81:11-16).

"Se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar e orar, buscar a minha face e se afastar dos seus maus caminhos, dos céus o ouvirei, perdoarei o seu pecado e curarei a sua terra" (2 Crônicas 7:14).

À nós nos foi concedido o direito de escolha. Lembram? eleições... escolha... Eles permanecem porque são escolhidos pela maioria dos pastores que lá estão. Pelos votos são eleitos legitimamente. Pela forma como fazem política (manipulando, sabotando, induzindo, ameaçando veladamente)...

Como não sou vidente e desejo o bem dessa denominação, que é resultado de devoção sincera, chamada missionária, muita oração, muito suor, muitas lágrimas e muito sangue, tenho esperança e torço para errar o prognóstico.

Pelo andar da carruagem, tá difícil, tá muito difícil... Só esperando o Milênio pra ver se acordam do sono (soninho gostoso zzzzzzzzzzzzzzzzzzz...).

Como não se viabilizou uma terceira via (pelas razões mencionadas acima), faço uma recomendação aos pastores sinceros e decentes (se é que há necessidade de recomendar alguma coisa aos homens que conhecem Deus e dialogam com Ele todos os dias):

"E ele bradou com voz poderosa: "Caiu! Caiu a grande Babilônia! Ela se tornou habitação de demônios e antro de todo espírito imundo, antro de toda ave impura e detestável, pois todas as nações beberam do vinho da fúria da sua prostituição. Os reis da terra se prostituíram com ela; à custa do seu luxo excessivo os negociantes da terra se enriqueceram. Então ouvi outra voz do céu que dizia: "Saiam dela, vocês, povo meu, para que vocês não participem dos seus pecados, para que as pragas que vão cair sobre ela não os atinjam!" (Apocalipse 18:2-4).

Nenhum comentário: