quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

A Frase do Ano


"Na história recente da nossa pátria, houve um momento em que a maioria de nós, brasileiros, acreditou no mote segundo o qual uma esperança tinha vencido o medo. Depois, nos deparamos com a Ação Penal 470 e descobrimos que o cinismo tinha vencido aquela esperança. Agora parece se constatar que o escárnio venceu o cinismo."

Carmem Lúcia - Ministra do STF

Fonte: Blog do Noblat

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Diferentes São os Normais

Tempos estranhos, estes que vivemos...

Se você é um ser humano e teu instinto sexual se inclina para uma pessoa do sexo oposto, você é taxado como parte de um grupo que se impôs como normal pelos braços da tradição cultural e da força;

Você é anormal porque é normal, entende?

Se você é homem, casado com uma mulher, e não a agride nem com palavras nem com socos e pontapés, você é de outro país ou de outra região do mundo;

Você está querendo enganar quem?

Se você é um ser humano de pele clara, você é, no fundo, no fundo, racista;

Se tem a pele negra, não é racista, independente do que pense ou diga sobre uma pessoa de pele clara ou... negra.

Se você é mulher, dona de casa e mãe de família, e não se constrange nem se insurge contra isso, ou você está doente ou teu marido bate em você e lhe obriga a submissão;

É a Bíblia machista que a obriga.

Se você é brasileiro, não fura fila, não estaciona seu carro em vaga de idoso e deficiente, não paga ou recebe propina e cumpre com suas obrigações civis, você não existe;

Ah, se investigar vai descobrir alguma coisa.

Se você é cristão e não quer impor sua religião a ninguém, apenas fala com sinceridade daquilo que crê, você é falso (de ambos os lados);

É um imbecil que sofreu lavagem cerebral.

Se você é pastor e quer apenas ajudar as pessoas a encontrar a paz e a alegria do existir, você é apenas um lobo mercenário disfarçado de bom samaritano.

Pastor é um vagabundo que engana as pessoas para lhe retirar dinheiro. Todos são assim.

Estas afirmações nascem no consciente das pessoas porque, entrevistando figuras expoentes de nossa sociedade, ouvimos um homem que bateu em sua mulher dizer: “Quem nunca se desentendeu em casa e perdeu o controle?” Outro político falando sobre aborto disse: “Quem nunca teve uma namoradinha que “precisou” abortar?” Ainda um goleiro de futebol, preso por ter participado do assassinato da namorada, disse: “Quem, numa briga de casal, nunca trocou uns tapas?” Líderes religiosos ostentando injustificados bens, repetem: “É Deus abençoando seu povo!”

Valei-me meu Deus!!!

Esses mantras vão se repetindo e encontrando guarida nas pessoas que, por sua vez, passam a repeti-las, e logo, todos passam a fazer parte de um pacote vil composto por bárbaros. Todo mundo é corrupto! Todo mundo fuma droga! Todo mundo mente! Todo mundo “cola” nas avaliações da escola, da faculdade! Todo marido trai sua esposa! Todo jovem solteiro transa! Todo cristão é otário!

E assim, com essa pregação do “todo mundo”, corrompemos as novas gerações. Os novos brasileiros vão se inserindo nesse mundo “normal” e, assim, passam a agir conforme. O que temos? Um "anormal mundo normal” que se impõe sobre o mundo civilizado, aquele composto por gente decente.

Tempos estranhos, estes que vivemos...

Ninguém pode ser um ser humano normal, decente, pois, o anormal, indecente, se tornou regra pela repetição e glamourização da mentira e da selvageria. Da exceção.

Salvem-se quem puder!

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

A Utopia dos Salvadores da Pátria

Alguém, algum dia no passado, idealizou uma espécie de fórmula adequada de se viver em sociedade que, seguida à risca, conduzirá a humanidade para a felicidade num mundo justo e igual. Esse discurso encontrou guarida em corações aflitos e sonhadores que, a despeito do próprio senso crítico que foram obrigados a negar, passaram a acreditar num sonho bom de viver. Na verdade, na utopia do mundo perfeito que ele crê como sendo aquele que, o próprio, conceitualmente, define como ideal.

Não importa as opiniões contrárias. São de pessoas atrasadas, retrógradas, insensíveis, incompreensíveis, conservadoras e opressoras dos mais pobres, mais vulneráveis, dos hipossuficientes. Como eles possuem a fórmula, eles detêm a chave para transformar a vida de todos os abandonados pela sorte.

É desta esquizofrenia que, adicionando novos adeptos e escastelando-os em postos-chave das organizações empresariais, sociais e governamentais, se lançam como salvadores da pátria, da nação, do mundo. Lá se vão na missão altruísta de reformar todas as instituições transformando-as em mães da liberdade, da igualdade, da justiça e do amparo.

No sonho deste mundo ideal, tropeçam em si mesmos. Na arrogância que impõe ao outro um conceito que é seu e não admite a divergência, a oposição, um outro caminho ou conceito que outros, também, acreditam ser a fórmula da tal felicidade. Esquecem que o mundo, ou melhor, a humanidade não é simples, como simples não é o próprio ser humano e seus sentimentos, pensamentos e intenção de coração.

Não há experiência de pleno sucesso realizada em nenhuma nação do mundo que possa atestar, empiricamente, que esta ou aquela fórmula conduz a paz, a igualdade, a justiça e, enfim, a felicidade de todos. Por esta razão, todos podem se sentir como novos descobridores da fórmula ideal. E se posicionam. Há, no entanto, nações mais justas, mais livres e mais solidárias, porém, as mazelas, ainda assim, estão lá.

As melhores nações do mundo são aquelas que entenderam a complexidade do que é ser humano e do que é a vida em sociedade, e apenas ocuparam-se do suporte de suas caminhadas sem lhe impor esta ou àquela fórmula. Elas percebem o caminho que a própria sociedade deseja seguir e apenas lhes dão proteção e estrutura em sua caminhada. Ou seja, quem tem a "fórmula" é o próprio tecido social.

Porque os “salvadores da pátria” não percebem? Direita x esquerda; vanguardista x retrógrado; conservador x liberal são apenas armas utilizadas ao bel-prazer de quem quer ganhar a guerra na marra. Jamais conseguirão. Pelo contrário, produzirão mais conflitos, mais desigualdades, mais injustiças, mais mazelas, mais angústias e mais pessoas infelizes.

Observem: Dizem ser contra o preconceito racial (leia-se: preconceito contra negros) e não percebem que praticam atos preconceituosos contra os brancos; Dizem ser contra o preconceito pelas escolhas sexuais (leia-se: preconceito contra gays) e não se acham praticando preconceito contra heterossexuais; Dizem ser a favor da liberdade de expressão, mas, impedem que outros tenham livre opinião; Dizem ser contra o preconceito religioso ao mesmo tempo em que todo seu discurso está recheado de conceito anticristão.

Enfim, suas fórmulas nascem mortas, pois, formadas com base em conceitos que se autodestroem.


Não há fórmulas prontas, há caminhos. Independentemente do que cada um sonhe como mundo ideal, liberdade, tolerância e respeito são valores exigidos de todos que querem alcançar o alvo de uma sociedade mais justa, mais igual, mais solidária, enfim, mais humana.

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

A República Brasileira Apodreceu nas Mãos do PT

Quando ainda viviam a farsa de puritanos éticos, os paladinos do outrora Partido dos Trabalhadores, transformado mais recentemente em Partido do Lula, conquistou nossa simpatia e votos. Fomos conquistados com a ideia de um governo especialmente voltado para os mais pobres.

Conseguimos elegê-los e, desde o início, alguns sinais começaram a demonstrar que aquela essência "ética" era bravata e engodo. Por exemplo, a associação do então presidente Lula ao que havia, à época, de mais atrasado e fisiológico. Associado aos generais da política nacional, invés de inverter o caminho político trilhado até então, converteu-se em mais um do mesmo.

Treze anos depois nos vemos mergulhados na mais profunda crise ética e moral de nossa história. Votamos no PT para que ele transformasse nossa história, a história das injustiças sociais da nação brasileira. E o PT mudou. Só esperávamos que fosse para melhor.

Com os últimos acontecimentos da cena política e policial, a alma brasileira está mais abatida do que nunca. "A esperança que venceu o medo" da época da eleição do Luís Inácio, se transformou em angústia e agonia por ver nosso país assaltado e dominado por corruptos. Corruptos brasileiros, que a despeito da dor da maioria daqueles que dependem dos serviços públicos, se locupletam sem dó nem piedade da riqueza e do progresso de nossa gente.

Todos os dias, repetindo-se como cenas de filmes de terror, figuras, ditas, importantes da cena política, empresarial e executiva, são esfregados em nossa cara como bandidos. Gente que a mídia fazia questão de entrevistar e filmar em rodas de pessoas relevantes e de sucesso nos são apresentados em suas verdadeiras faces: bandidos! Agora são personagens especiais para entrevistas e reportagens de colunas policiais.

Este ambiente conturbado, deteriorado, traz a tona aquele que nos convenceu que um trabalhador merecia nossa confiança e mandato para governar o Brasil para os brasileiros. Ele, que além de governar durante oito anos, ainda colocou uma pessoa inepta para substituí-lo nesta condução, Sr. Luís Inácio Lula da Silva.

Dinheiro para lá, dinheiro para cá, filhos sendo chamados para explicar, amigos e políticos do PT sendo presos e, mais recentemente, um Senador da República, do mesmo partido, engaiolado por tentar atrapalhar investigações policiais e arquitetar plano de fuga para corrupto.

Como sempre, o ex-presidente, sumirá.

No seu lugar, atabalhoada e sem capacidade cognitiva para uma simples saudação, a atual Presidente da República, se recusa a encarar a realidade de frente. Como não tem a percepção do mundo real, nem a coragem dos humildes, só lhe resta, também, esconder-se nas salas do palácio.

Nessa desordem toda, apenas algumas referências a um alguém inexistente, "O Palácio do Planalto". Diz-se na imprensa: "O Palácio do Planalto está preocupado com a possibilidade dos últimos acontecimentos atingirem a imagem da presidente Dilma e de seu governo". Dá pra rir.

Encero com duas perguntas: "Que imagem?" "Que governo?"

Antes, tínhamos a sensação de que estávamos sendo roubados. Agora, temos certeza!

Antes, tínhamos a sensação de que, pelo menos, éramos um país, uma nação. Agora, não mais...

O PARTIDO DOS TRABALHADORES e seu líder, LULA, conseguiu acabar com tudo isso.

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

"Meu Corpo, Minhas Regras?" Então, Porque Não se Matam?

É incrível como um ser, chamado "humano", consegue se distanciar de sua própria essência e lutar contra o mais elementar de todos os direitos, "o direito de viver." Falo das abortistas da rede globo de televisão que protagonizaram um vídeo em defesa do aborto com o título "Meu Corpo, Minhas Regras".

De antemão já nem discutirei a questão se o zigoto é um ser ou não. Apresento um argumento matemático para o fato de entender que, a partir da fecundação, um ser humano passa a existir e deve ter preservado seu direito a vida. Na matemática, os números naturais começam com 0,1,2,3,4,5,6,7,8,9... Logo, ninguém chega ao nono mês de existência sem que antes tenha passado pelo oitavo, sétimo, sexto, quinto, quarto, terceiro, segundo, primeiro e... ponto zero (fecundação).

Algumas dessas mulheres (artistas da rede globo) que, agora, afirmam já terem abortado filhos, emprestam suas imagens e falas para defenderem essa prática medieval que expressa o fundo do poço da humanidade. Em seu título apresentam sua argumentação principal para o assassinato de inocentes crianças: "o corpo é meu, portanto, eu decido o que fazer com ele."

Este argumento é fictício no que diz respeito ao bebê fecundado no útero de uma mulher. Quando usam esse tipo de justificativa assemelham um bebê a um dente, uma unha, um fio de cabelo ou pedaço de sua própria pele. Vários fatores se impõem como resposta a esta loucura argumentativa insubsistente.

Um deles é o fato de que um bebê não é, nunca foi e nunca será extensão do corpo de uma mulher, pois, a própria ciência atesta que o DNA (estrutura molecular que codificam as informações individuais) funcionam de forma diferente na mãe e no bebê. Logo, o corpo do feto não é o corpo da mãe. Em outras palavras. Da mesma forma que a mãe é um indivíduo que não se confunde com seu filho adulto, assim também o seu filho bebê não se confunde com sua mãe.

O lema "meu corpo, minhas regras" faria sentido se essas infelizes mulheres estivessem se referindo ao direito de retirar seu sistema reprodutivo, ou até mesmo, no limite com a irracionalidade, retirar sua própria vida. Não é o caso. Elas se referem exclusivamente ao suposto direito (que imaginam ter) de interromper a vida de um feto cuja fecundação realizou em conjunto com um parceiro. Aliás, este parceiro não é nem levado em consideração nas suas argumentações, pois já, preliminarmente, excluído. É nítida a incoerência.

Considerando que a mulher não pode engravidar sozinha, e sua participação, na fecundação, é a mesma do parceiro (fornecer uma célula (óvulo) que se unirá ao do parceiro (espermatozoide)), este, pelo menos em tese, têm o mesmo direito que ela de praticar o aborto, certo? Ouço a grita feminista geral, NÃO! Então, se a "escolha" é da mulher, caso resolva pela não interrupção e tenha o bebê, porque o parceiro é chamado para pagar as contas? Não é incoerente?

A defesa do aborto é insano. É a face mais cruel de uma humanidade incoerente, insensível e mergulhada na iniquidade. Uma mãe defender a morte de seu filho ainda em seu ventre é de uma selvageria perturbadora que não se compara nem as mais cruéis atrocidades cometidas em ferrenhas guerras da história humana.

As mulheres desestruturadas que defendem este absurdo, pertençam ou não pertençam a qualquer organização, devem se envergonhar dessa proposta e retomar a sanidade e o equilíbrio perdido. Parem com essa loucura, ou então, parem com vossas próprias vidas.

Posso parecer, também, incoerente com essa proposta, porém, há uma diferença fundamental. Dou à elas o direito de escolher entre viver e morrer, decisão esta que à um bebê em seu ventre elas não lhes concedem.

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Os Pecados Nossos Que Pensamos

Os nossos pensamentos são os diálogos que travamos conosco mesmos, e são invioláveis do ponto de vista da sinceridade. Nesse diálogo somos, aí sim, explicitamente sinceros. Como seres degradados e em degradação que somos, podemos imaginar as coisas mais terríveis que transitam em nossa mente. Aliás, são estes maus pensamentos que atestam a nossa precariedade espiritual e, por conseguinte, nossa necessidade de redenção.

Os bons pensamentos, que insistem em permear nossa mente como resultado da força de uma consciência que permanece nos dizendo que devemos ser benignos, se vêem perdidos em meio a tanta iniquidade e tormento. Apesar disto, ela encara o embate contra o mal que tenta conduzir nossa vida no mundo das relações interpessoais.

Contada como anedota, a história abaixo expressa bem o tipo de maus pensamentos que podem ser um risco a nossa integridade emocional e espiritual.

"Perguntaram a certo conselheiro de famílias:
- O sr. nunca pensou em se divorciar de sua esposa?
Ele respondeu:
- divorciar? Não. Matar, já por umas três vezes."

Há, ainda, aqueles cujos pensamentos são assaltados pelo instinto sexual natural, levando-os a "só pensar naquilo." É a figura da mulher nua, das piadas que estimulam a fantasia sexual e repercutem o ato em si, o galanteio malicioso, enfim, uma gama variadas de ideias que, se contadas aos quatros ventos, fariam corar de vergonha todos os outros que, como ele ou ela, sofrem com o mesmo problema.

Jesus parece lançar luz sobre esta realidade humana, quando diz em Mateus 5:28 - "Eu, porém, vos digo, que qualquer que olhar para uma mulher com intenção impura, em seu coração, já cometeu adultério com ela". Vale destacar que nesta afirmação, a meu ver, Cristo não faz juízo de valor sobre os maus pensamentos, mas, sim, uma constatação do problema (ainda que o ato pensado (adultério) seja condenado pela Palavra de Deus).

A realidade dos maus pensamentos já foi muito bem comparado com pássaros sobrevoando nossa cabeça e, ocasionalmente, pousando sobre ela. A boa notícia é que não podemos impedir os pássaros de sobrevoarem nossa cabeça e, ocasionalmente, pousar sobre ela, mas, podemos impedi-los de fazer morada. A má notícia é que esta ação se repetirá diariamente até o fim de nossa jornada terrena.

Algumas atitudes podem ajudar a reduzir ao mínimo as dificuldades neste embate:

  1. Leia Bíblia. Medite nela de dia e de noite (Sl. 1). Quando "enchemos" nossa mente com a Palavra de Deus, não haverá espaço para os maus pensamentos encontrarem descanso e fazer morada.
  2. Evite assistir filmes, programas e novelas, ou ler livros, revistas e jornais recheados de figuras e/ou estórias maliciosamente colocadas exatamente para estimular esses tipos de pensamentos. Jesus diz em Mateus 6:23, que se colocamos coisas ruins diante de nossos olhos, todo nosso corpo viverá em trevas.
  3. Ocupe-se. Davi foi estimulado a se envolver com Bate-seba, porque estava ocioso no palácio. Sem ter nada para fazer, dispôs-se a olhar o que não devia e, assim, rechear sua mente de ideias que eram contrárias ao propósito de Deus em sua vida (2 Sm. 11). Tendo suas forças sido minimizadas pelos estímulos sexuais, mentais e físicos, se lançou numa empreitada que arruinou sua vida e família.


Os maus pensamento é uma realidade impossível de fugir. Podemos minorar e controlar, mas fugir, infelizmente, não dá. O que é preciso salientar é que enquanto tivermos os maus pensamentos restritos ao ambiente mental, toda iniquidade deve ser tratada com o próprio Deus, que através do remédio da sua Palavra e da eficaz aplicação do Espírito Santo, conseguirá produzir em nós forças suficientes para resistir todos os dias, até o fim de nossos dias.

O trato de Deus em nós, seu povo, é sempre com objetivo de restaurar a comunhão e, acima de tudo, conduzir-nos no caminho em que, nós mesmos, seremos os únicos beneficiados.

"As armas com as quais lutamos não são humanas; pelo contrário, são poderosas em Deus para destruir fortalezas. Destruímos argumentos e toda pretensão que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levamos cativo todo pensamento, para torná-lo obediente a Cristo" (2 Co. 10:4,5).

A Polêmica da Questão Sobre Ideologia de Gênero na Prova do Enem

Falando sobre as críticas que recebeu sobre as questões polêmicas inseridas na prova do Enem deste ano, o ministro da educação, Sr. Aloísio Mercadante, disse:

"Evidentemente que o Enem não pode ser o exame da educação marxista. Mas, enquanto estivermos lá, também não vai ser o da educação machista" (Fonte: Istoéonline).

O problema, Sr. Aloísio, é que os srs., do MEC são competentes para impedir a educação machista, mas, completamente incompetentes para impedir a educação marxista. Se o Sr. conseguisse ser isonômico nessas questões, já seria um grande avanço, e uma prova da qualidade democrática de sua consciência política, o que, para um petista, é esperar demais.

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

A Natureza Com Dores de Parto - Mateus 24:6-8

2015 quebra record de quantidade de furacões e vulcões no mundo.

Só este ano, 22 furacões ou tufões de categoria 4 ou 5 foram registrados no planeta. O recorde anterior era de 2004, que registrou 18


Ao que tudo indica, 2015 ficará marcado como um ano de clima extremo. Além de provavelmente quebrar todos os recordes de calor, este ano também viu a maior quantidade de furacões e tufões de categoria 4 ou 5 já registrados. Os furacões de categoria 4 ou 5 na escala Saffir-Simpson são os mais devastadores, com ventos passando de 250 km/h.
O recorde foi quebrado no dia 17 de outubro, com a formação do tufão Koppu, no litoral das Filipinas. Desde então, meteorologistas registraram o super tufão Champi e o furacão Olaf, no Pacífico, e o furacão Patrícia, no litoral do México. O Weather Channel publicou a lista dos 22 furacões ou tufões.
Por que tantos furacões este ano? El Niño é provavelmente um dos culpados. El Niño é o aquecimento natural e cíclico da superfície do Oceano Pacífico. A água mais quente é um elemento crucial para a formação de furacões. Não por acaso a maioria deles este ano se formou no Pacífico, nas áreas onde a água está mais quente.
Outro fator também pode ter contribuído: o aquecimento do planeta causado não por ciclos naturais, mas pelo homem, por meio de emissão de gases de efeito estufa. As previsões indicam que furacões de alta intensidade deverão se tornar mais comuns em um mundo mais quente. Entretanto, fazer uma ligação direta entre um evento específico e o aquecimento global é muito difícil. É impossível saber se Patricia se formaria ou não se o planeta não estivesse mais aquecido.
Fonte: época.globo.com

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Cuidado! Alguns Religiosos Que Indicam a Liberdade em Cristo, Podem Querer te Escravizar.

Quando te disserem: "não toquem nos meus ungidos!" - Ungido não é arrogante, não é prepotente, não é agressivo, não é vaidoso, não é avarento, nem descontrolado... Portanto, se o "tal" ungido é assim, esquece, ele não tem unção nenhuma.
JESUS, esse sim, é o "UNGIDO DE DEUS".

Quando te disserem que para receber bênção de Deus você tem que fazer sacrifícios, principalmente, financeiros, esquece.
A morte de Cristo foi, e é, a garantia da bênção de Deus sobre a nossa vida. A bênção que vêm de Deus não pode ser paga, nem com dinheiro, nem com qualquer outro tipo de sacrifício.

Quando te disserem que você precisa ter "cobertura espiritual" de alguém, e esse alguém não for Cristo, esquece.
Quando recebemos Cristo como nosso Senhor e Salvador, nos colocamos no "esconderijo do altíssimo, à sombra do Deus Todo-poderoso," e somos considerados como a "menina dos seus olhos (de Deus)." Existe cobertura melhor do que essa?

Quando alguém quiser ser teu senhor, fuja. Quem tem Jesus como Senhor, não precisa de senhores... nem senhoras.

Quando algum, religioso ou não, disser que você, discípulo de Cristo, está debaixo de maldição, esquece.
Você está é debaixo do sangue de Cristo. "Nenhuma maldição te sucederá, nem praga alguma chegará a tua tenda."

Quando alguém te disser que em tua alma existem feridas que só serão curadas se você passar por algum movimento regressivo, esquece.
O único movimento regressivo que você precisa passar, é "lembrar" do sacrifício da cruz onde, segundo Isaías, Jesus carregava as feridas, dores e maldições que estavam, e está, sobre a humanidade distante de Deus, não mais sobre você.

Enfim...

Quando os espertos quiserem de alguma forma escravizar o teu corpo, a tua mente e o teu coração, lembre-se do amor de Deus, cuja misericórdia é a causa de não sermos consumidos, recepcione a graça de Jesus, que não lhe exige nada além da fé n'Ele, e agradeça a boa companhia do Espírito Santo que em todo tempo todo reafirma em seu coração: "Estou contigo" para o que der e vier.

Ah! Como é boa a liberdade em Cristo!

A Miséria Voltou? Não me Diga!

Vejam a manchete:


Pois, é.

13 anos de um falso governo dos trabalhadores, demonstrando o fiasco de uma falsa esperança e... rodamos, rodamos e não saímos do lugar.

Já o ex-presidente e alguns de seus parentes...

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Chineses ficaram apavorados com uma 'cidade flutuante' que surgiu no céu


Oque poderia ser o primeiro parágrafo de um conto de terror sci-fi é um relato objetivo do que aconteceu em uma região da China há algumas semanas: “No início de outubro, moradores da província de Jiangxi e da cidade de Foshan, na China, levaram um susto ao contemplar o horizonte. Havia uma cidade ali. Não a cidade inteira, mas o topo ou a silhueta do topo de prédios imensos. Abaixo do topo não havia o restante dos andares ou a base dos prédios, mas nuvens. Nuvens espessas e cinzentas.”Para alguns, é o primeiro ato do fim do mundo. Para outros é uma rachadura na parede invisível que nos separa dos universos paralelos que nos rodeiam. Para os cientistas é um fenômeno que, apesar de natural, continua sendo quase tão bizarro quanto as outras teorias. Teorias conspiratórias e divertidas.
No vídeo abaixo dá pra ter uma noção do que aconteceu. A hipótese mais provável é de que se trata de uma miragem causada por uma ilusão de ótica chamada Fata Morgana (a explicação desse nome que parece saído da Santa Inquisição ou do Castelo Rá-Tim-Bum vem mais adiante).
Quando uma camada da atmosfera é aquecida pelo Sol mas a camada de baixo permanece fria, essa diferença de temperatura gera diferentes densidades. Quando o raio de luz solar passa de uma densidade pra outra ele é refratado, fazendo com que seu ângulo mude. Apesar da luz estar “entortada”, nosso cérebro não enxerga dessa maneira, interpretando a imagem como se os objetos estivessem no local que estariam se o trajeto da luz tivesse permanecido inabalado.
Fonte: http://revistagalileu.globo.com/Ciencia/noticia/2015/10

terça-feira, 13 de outubro de 2015

Que Modelo de Governo Têm a Igreja Cristã?

Os governos humanos são construídos seguindo o conceito de que, o maior manda no menor e é servido ou sustentado por este. Na democracia, na ditadura, na monarquia, na teocracia ou em qualquer outro sistema, este princípio é base de funcionamento da engenharia social que não exita em utilizar-se da força se alguém ousa se insurgir contra.

Certa vez Jesus chamou a atenção para esta forma de organização social e deixou claro que esta não seria a maneira que organizaria a comunidade sob sua liderança. "E houve também entre eles contenda, sobre qual deles parecia ser o maior. E ele lhes disse: Os reis dos gentios dominam sobre eles, e os que têm autoridade sobre eles são chamados benfeitores. Mas não sereis vós assim; antes o maior entre vós seja como o menor; e quem governa como quem serve. Pois qual é maior: quem está à mesa, ou quem serve? Porventura não é quem está à mesa? Eu, porém, entre vós sou como aquele que serve" (Lucas 22:24-27).

A religião, pelo menos aquelas organizadas em torno do Cristo, não poderia se estruturar contrariando este princípio estabelecido por Jesus: "o maior é quem serve". É desafiador, destaque-se, encontrar uma forma que contemple o mandamento do Senhor sem perder a organização necessária para funcionamento adequado da igreja local. Isto certamente conduziria a igreja para uma maneira cristã original de governo.

O conjunto de discursos e ações de Cristo, em relação aos seus discípulos, apontam para um caminho mais parecido com uma escola do que com uma empresa. "Convida" os estudantes com as mais variadas características, dá-lhes uma meta a alcançar, transmite-lhes conhecimento diuturnamente por meses, demonstra-lhes, empiricamente, a essência do seu ensino e, chegado o tempo, os envia-lhes para formar outros, agora não mais como estudantes, e sim, como multiplicadores de sua mensagem.

Observa-se que em todo o tempo, o relacionamento entre educandos (discípulos) e educador (Jesus) estava calcado nas maravilhosas palavras que motivavam quem ouviam e no Espírito que fluía da presença do Cristo, atestando que suas palavras eram sinceras e desprovidas da ânsia humana de ser servido pelos outros.

"Quem manda em você" é um estímulo a ponderação de como vivemos a cristandade nos templos das mais variadas denominações cristãs. Nossa relação com Cristo, segundo os preceitos bíblicos, deve estar acima de toda e qualquer relação ou vínculo com as instituições que, segundo se acredita, são a face terrena do reino de Deus na terra.

Este estímulo nos desafia a enxergar as distorções, tão "normais" dos dias atuais, que estabelece a forma de governo das igrejas cristãs e o relacionamento entre o líder da comunidade local e os discípulos de Cristo.

Quando ouvimos o evangelho e cremos, cremos no Cristo e decidimos, voluntariamente, segui-lo a fim de nos tornamos servos dos outros. Este serviço tem como plataforma principal para sua manifestação a comunidade cristã estabelecida nas denominações. Para uma perfeita organização de sua vida funcional, a Bíblia menciona que este serviço está delineado em vários dons especiais e ministeriais.

Os dons especiais são aqueles que seu uso não interfere, necessariamente, na ordem de funcionamento da igreja enquanto instituição local (profecia, cura, sabedoria, conhecimento, etc). Os dons ministeriais são aqueles que seu uso demonstra a face física da ação da igreja no meio da sociedade secular (pastor, presbítero, evangelista, diácono), e contribuem para um perfeito funcionamento da igreja enquanto instituição local.

Desta forma, nossa relação interna deve estar calcada em princípios como respeito ao indivíduo e seu respectivo dom (se o têm, claro), e a determinação de todos em, individualmente ou em conjunto, servir aos outros. O elo que deve atrair uns aos outros não é a subserviência calcada no medo, mas sim, aquela capacidade demonstrada e utilizada por Cristo na motivação dos outros através de palavras e atos que atestem humildade e sinceridade no que se crê, no que se diz e no que se faz.

Uma comunidade que funciona assim, pode perfeitamente invocar para si o testemunho de conhecer Deus e ter recebido d'Ele a missão de ser seu representante diante dos homens.

Quem conhece seu Senhor, não é enganado por falsos senhores. "Eu sei em quem tenho crido..."

terça-feira, 29 de setembro de 2015

O Brasil Está Parecendo Sodoma

Escavações realizadas nas ruínas de Sodoma e Gomorra,
encontraram um túmulo contendo dois  esqueletos
do sexo masculino juntos na mesma cova.
Porque, entre tantos países para nos assemelharmos, o Brasil escolheu ser o que é? No campo sócio-econômico escolhemos o pior dos piores (me poupem de citar exemplos), e no campo moral escolhemos, em muitos aspectos, sermos "vanguardistas da libertinagem". Neste aspecto, me chama a atenção o que rotineiramente aparece no noticiário nacional.

Quadros de programas de televisão que, pela falta de conteúdo intelectual, buscam ibope expondo corpo de mulheres bombadas com recheio de silicone; novelas que promovem e disseminam como normais traição, promiscuidade e até relações incestuosas; jornais que servem de propagando promocional de passeatas-gay com homens disfarçados de mulheres fazendo sexo em plena luz do dia, e em público; músicas pobres em artes e poesia, mas, cheias de malícias e letras indecorosas que corrompem nossa juventude e depreciam nossas mulheres, e por aí vai.

O resultado disto está escancarado diante de nossos olhos.

Estrangeiros vêm para o Brasil com essa ideia na cabeça e desejos incontidos no corpo, na certeza de que aqui tudo pode. Alguns exemplos.

Em 2001, um baixista de uma famosa banda participa de um show aqui no Brasil completamente nu. Preso (e logo depois liberado), ele disse que aqui todo mundo fica pelado no carnaval; Uma cantora internacional vem participar de um show no Brasil e vai para uma churrascaria de biquíni (2015); Um estilista dessa mesma cantora aparece na sacada de um hotel completamente nu, em plena Ipanema - RJ.

O Brasil sempre vendeu (e ainda vende) uma imagem para o mundo de um pais onde tudo é liberado. Por esta razão, as pessoas vem para cá com a ideia de que nossa moral é rasteira, que as famílias brasileiras são absolutamente favoráveis a prostituição de seus filhos e filhas, e nosso compromisso de fidelidade com nosso cônjuge é apenas um disfarce, mas que, na realidade, todo mundo está disposto a ter "casos" com todo mundo.

Eles parecem ainda imaginar o Brasil habitado por gente desinformada e amoral, que basta um "presentinho," e podem fazer o que "der na telha" com essa gente e seus filhos e filhas. Infelizmente, os nossos últimos governos se esmeraram em estimular essa ideia (não lembram qual foi a imagem levada pelo ex-presidente Lula para comemorar o direito de sediar a última copa do mundo de futebol?)

A Bíblia fala de uma cidade parecida com nosso Brasil atual, Sodoma. Talvez a única diferença seja a quantidade de justos ainda morando nele (acredito que há uma quantidade considerável de brasileiros que não concordam com a imagem que nos vendem para o exterior, e com a ideia de uma sociedade libertina disseminada nos programas de televisão).

Sodoma era uma cidade onde homens transavam com homens e eram capazes de usar da violência para conseguir seus intentos perversos e imorais. Era um lugar onde a ociosidade era comum, pois, favorecia este ambiente de tamanha insensatez (olhem os parasitas brasileiros).

Gn. 13:13 - "Ora, os homens de sodoma eram extremamente perversos e pecadores contra o Senhor." Gn. 18:20,21 - "Disse-lhe, pois, o Senhor: Há terríveis acusações contra Sodoma e Gomorra, e o pecado dos seus moradores é muito grave." Gn. 18:26 - "O Senhor Deus respondeu: - Se eu achar cinqüenta pessoas direitas em Sodoma, perdoarei a cidade inteira por causa delas."

Me preocupa este estado de coisas, pois, uma das consequências deste caos moral é a corrupção de nossas gerações futuras, lançando nossa esperança por melhorias no limbo da impossibilidade. Com um ambiente assim, nosso futuro é a extinção ou, no mínimo, uma população andando para lá e para cá como zumbis, mergulhados na cocaína, no crack, na heroína, nos medicamentos psicotrópicos, nas alucinações e na loucura.

Nessa conturbação, a destruição deixa de ser uma punição para se tornar a salvação.

Jd. 1:7 - "Lembrem dos moradores de Sodoma, de Gomorra e das cidades vizinhas, que agiram como aqueles anjos e cometeram imoralidades e pecados sexuais. Eles sofreram o castigo do fogo eterno, o que é um aviso claro para todos."

Fica a dica.

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Câmara Aprova Estatuto da Família


A comissão especial da Câmara aprovou o Estatuto da Família nesta quinta-feira (24), informou O Globo, sem considerar relações entre homossexuais como parte do conceito de família, que leva em conta apenas a união entre homem e mulher.

O debate teve cinco horas e bate-boca. Parlamentares contrários ao conceito disseram que o relatório de Diego Garcia (PHS-PR), ligado a grupos religiosos, é retrógrado, intolerante e incompatível com a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que reconheceu relações entre gays. Os que apoiaram o conceito dizem que o STF atropelou prerrogativas do Congresso.

A votação do estatuto terminou na comissão. Agora, só será levado ao plenário para ser revisto se algum deputado recolher 51 assinaturas de colegas.

"Quanto mais essa comissão caminha, mais tenho convicção de que está sendo tramado um golpe no país. Temos que ter liberdade nas nossas relações. Que lógica é essa que impede a relação de um com o outro. Esse estatuto nasce morto. Será barrado no STF", disse Erika Kokay (PT-DF), contrária ao texto. Nesta quinta, afirmou ela, a Câmara "mergulhou nas trevas".

"A senhora não vem de dois homens nem de duas mulheres. Homem com homem não geram. Mulher com mulher não geram", rebateu Takayama (PSC-PR). Ele também bateu boca com manifestantes.


"Quando fui candidato fui para as portas das minhas bases. Disse que a base da família é um homem e uma mulher. Não se trata de um golpe. A sociedade é quem decidiu que família é assim. E a sociedade elege seus representantes para defender aqui seus pensamentos", argumentou Gilvado Carimbão (PROS-AL), ligado à Igreja Católica, favorável ao texto.

Fonte: Revista Época Online

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

"Por Que as Relações Acabam." O Meu Mundo Não é o Nosso Mundo.

Deparei-me com um artigo, publicado por uma revista de grande circulação nacional, cujo título era: "Por que as relações acabam." Chamou minha atenção pelo simples fato de abordar as relações amorosas de curta duração e, como lido com a área de família, decidir ler os argumentos do autor a fim de conhecer um pouco mais do que se passa na cabeça de gente que fracassou (e continua fracassando) em seus relacionamento afetivos.

De início já tem minha discordância com a pretensa verdade aludida no título. "Por que as relações acabam" generaliza e iguala, por baixo, as relações afetivas como algo "naturalmente" de curta duração. Logo nas primeiras linhas do artigo surge a base em que o autor desenvolverá seus argumentos. A premissa é: "sentimentos são duradouros, mas as relações que se criam em torno deles são breves. O namoro acaba em poucos meses e o casamento só dura alguns anos." Esta afirmativa aponta para alguém que não consegue manter relações duradouras, o que é o caso do autor.

Seria prova de lucidez e equilíbrio se ele, apesar das suas experiências fracassadas, levantasse um pouco a cabeça e enxergasse a sociedade para a qual escreve. Dizer que as relações acabam é fechar os olhos para as inúmeras relações duradouras e felizes (para espanto dele) que recheiam o tecido social. Observem o que digo. No contexto em que vivo, as relações de curta duração são pouquíssimas.

Vários argumentos aplicados pelo autor são equívocos oriundos da confusão de conceitos, como amor e paixão, por exemplo. Ainda, o mesmo afirma que, "...as coisas no interior da maioria dos casais deixam de funcionar ao mesmo tempo, em todos os territórios. É uma espécie de colapso afetivo que a maioria de nós não sabe (ou talvez não queiram) evitar. Muita gente respira fundo e segue junto depois disso, mas a magia se esgotou. Restam apenas a determinação e os compromissos." (nota-se aquela "capacidade" que alguns acham possuir, de dizer com certeza absoluta o que vai na relação, na mente e no coração dos outros).

Amor e paixão não são uma mesma coisa, aliás, o autor dá a entender que sentir ciúme do cônjuge é a prova cabal de que "o sentimento" entre eles permanece. Nada mais enganoso. Ciúme nunca foi, nem será, prova de amor, pois, na realidade, é prova de desconfiança, fruto de uma paixão descontrolada que confunde o outro com um bem de consumo. Daí, invés de "relacionamento interpessoal", você tem relacionamento de "posse."

Enquanto a paixão é superficial, o amor é profundo; enquanto a paixão é fugaz, o amor é eterno (Quem quiser saber mais detalhes sobre o amor, tem boas dicas disponibilizadas por Deus em 1 Co. 13). O amor traz implicações irrefutáveis como "ter a determinação e a percepção do que se quer e, apesar dos altos e baixos naturais de toda relação, mantêm firmes os compromissos assumidos", pois, o amor não é inconstante nem infantil, é maduro e fiel.

Alguém que escreve numa revista deveria ter capacidade de reduzir a termos o ambiente social em que se está inserido, transcendendo seu pequeno mundo, evitando assim, reduzir o ambiente social ao padrão de seu ambiente pessoal. Infelizmente, vivemos numa época em que virou moda alguns dizerem que o mundo é do jeito que eles são. Novelas, apresentadores de programas de auditório, jornalistas, articulistas, escritores, filósofos, sociólogos, sub-celebridades, etc.

Como no caso do artigo mencionado, em razão da pretensão do autor, não se concede à ele o que é exigido de quem se pretende articulista: "credibilidade".

Da mesma forma que, mesmo vivendo uma relação duradoura e feliz (sou casado e pai de duas meninas há 21 anos; meu pai (hoje, falecido) conviveu 60 anos com minha mãe), não posso fechar os olhos para a realidade dos relacionamento fracassados, mesmo em menor quantidade. Aliás, a boa regra manda, que quando se tem de formar um padrão social, leva-se em conta o "padrão" da maioria e não, como fez o articulista, uma minoria.

Em meu casamento e família sou feliz, e não tenho culpa dos relacionamentos fracassados experimentados por alguns dos formadores de opinião de nosso país. Talvez seja por isso que Deus nos colocou na estrada (eu e minha esposa) para dar algumas dicas como seu casamento, também, pode ser feliz.

Não revelo o nome do autor do artigo, nem a revista onde foi publicada, porque, na verdade, está em jogo a manipulação de consciências que visa fazer com que as pessoas aceitem uma mentira como verdade absoluta por sua repetição. Não entro nesse jogo como elemento de replicação da mentira, nem de equívocos. Mesmo respeitando-o como ser humano, com suas angústias, frustrações e opiniões, combato seu conceito por ser falso e, por último, nocivo às novas gerações.

Relacionamentos duradouros são reais. E, por via de regra, felizes. O que se precisa para vê-los é ter a capacidade de abrir os olhos e enxergar o mundo como o mundo é.

terça-feira, 22 de setembro de 2015

Chega de Aumento de Impostos. Já Pagamos Demais.

De 1000 reais, 450 são de impostos


Num dos filmes da campanha "Não Vou Pagar o Pato" (http://NaoVouPagaroPato.com.br), há a demonstração do tamanho dos impostos que pagamos no Brasil. Por exemplo, um televisor que custa R$ 1000 reais, pagamos R$ 450 de impostos. É pouco?!

Não temos nenhum serviço público que justifique tanta fome de grana do governo.

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

A Nova Descoberta de "Alguns" Cientistas - O Homo Naledi

Estão fazendo um estardalhaço com a  mais recente descoberta, que supostamente corrobora com a "teoria" da evolução, pois, como dizem, parece ser um elo das etapas evolutivas do homem mencionada na teoria.

Trata-se do já chamado, "Homo naledi". Ainda não dataram a ossada encontrada, mas, já posso afirmar que dirão pertencer a um tempo milhões ou bilhões de anos passados.

Não vou discorrer sobre isto, apenas apresentar a foto do cidadão e fazer uma pergunta. Você olha, pensa e responde.



Em nossas andanças nacionais, e, quem tem oportunidades, nas andanças internacionais, quem nunca viu um cidadão com essa feição?

O Governo Gasta Além do Que Pode, Faz Dívidas, e Agora me Chama Para Pagar a Conta!

O Brasil está na pindaíba!

Fruto de uma política econômica equivocada, perpetrada por um partido equivocado e mentiroso (PT), amparado por um partido oportunista (PMDB), e fiscalizado por uma oposição inócua e cúmplice (PSDB, DEM, e outros), a situação econômica, social e moral brasileira se degradou (e continua piorando). Agora, correndo contra o tempo, batendo cabeças e rodopiando como "baratas tontas", procuram, desesperadamente, uma forma de sair da crise em que nos meteram.

Com uma máquina administrativa "exageradamente" grande nas três esferas do poder (Executivo, Legislativo e Judiciário), gastam fortunas com mordomias e salários astronômicos. Além disto, transformando o país num Estado paternalista, alimentam a sanha e a preguiça de milhões de parasitas que nada produzem e ganham por isso.

Espalhados em sindicatos, ONGs, partidos políticos, associações, etc., são alimentados pelo suor do rosto de milhões de brasileiros que esperam apenas um Estado que cumpra com suas obrigações primordiais. Saúde, educação, segurança e habitação. Não poderia obter outro resultado senão a bancarrota, pois, se gastamos grana com quem não gera sua própria riqueza, alguém, ou "alguéns", tem que pagar a conta.

"Não nos chamam para a festa e agora querem que a gente pague a conta!" (ouvi de outro indignado).

Para resolver o problema em que nos meteram, conforme economistas e sociólogos, o jeito é ajustar as contas públicas. Entendamos. Ajustar as contas públicas é ajustar a relação entre o que se arrecada e o que se gasta. Eis a fórmula. Mais menos menos deve ser igual a mais (+2-1=+1), ou, no limite da responsabilidade ou irresponsabilidade, igual a zero. No governo atual, a conta tem sido Mais menos menos é igual a menos (+2-3=-1). Não vai dá em boa coisa.

É reconhecimento geral entre os especialistas que o Estado brasileiro gasta muito por causa do seu tamanho. Não precisamos ser especialistas para perceber isso. A ideia é que o Estado tem o tamanho necessário para prestar um bom serviço a sua população. Com a palavra a população brasileira.

Além do tamanho do Estado, escondido dos olhos de, aproximadamente, 90% da população brasileira, existe um país rico que gasta uma fortuna incalculável com "mordomias" para suas "excelências", os "sangradores-da-riqueza-do-povo-brasileiro."

Faça, você mesmo, uma simples conta com os valores gastos por suas "excelências" Presidente, vice-Presidente, Ministros de Estado, Magistrados, Senadores, Deputados, Governadores, Prefeitos, Vereadores e seus assessores, motoristas, garçons... Faça a conta das viagens, nacionais e internacionais, que frequentemente realizam para fazer turismo disfarçado de intercâmbios, congressos, reuniões, etc.

É um acinte o gasto! E mais acintoso ainda é querer que nós, brasileiros, já tão assoberbados por impostos e com nenhum retorno por eles, "nos unamos nesse momento difícil" para tirar o Brasil do buraco aumentando ainda mais os impostos nas nossas costas e reduzindo benefícios sociais. Leia-se: aumento do preço de tudo (luz, água, telefone, combustíveis, alimentos, mendicamentos, etc.) e redução do suporte àqueles brasileiros que realmente precisam (aposentados, desempregados, estudantes, etc.).

A mentalidade ainda é a de sempre. Somos nós, os pobres coitados dos brasileiros comuns, que devem pagar a conta depois que eles fizeram (e ainda fazem) a farra.

Suas excelências irresponsáveis, se realmente querem tirar o país do buraco, comecem reduzindo o tamanho da máquina pública. Não precisamos de 39 ministérios, não precisamos pagar salários exageradamente altos para funcionários públicos, não precisamos pagar por mordomias como carros com motoristas (só uma troca de carros feita agora pelo Senado Federal custou R$ 2.000.000,00 - dois milhões de reais), passagens aéreas (numa única viagem que alguns senadores farão à China (Renan Calheiros liderando, estimam-se um gasto, apenas com as passagens, entre R$ 200 e 800.000,00), não há necessidade dessa infinidade de assessores, não precisamos de quase 100.000 cargos comissionados (aqueles cargos destinados aos apadrinhados), as empresas públicas não precisam pagar para patrocinar atletas, times de futebol, cantores, atrizes e atores, não precisamos dos bancos públicos que apenas subsidiem os projetos dos amigos do poder, etc.

Ainda. Se quiserem mais ajuda, chamem os banqueiros, que independente da existência ou não de crise, SEMPRE ganharam dinheiro nesse país, taxem mais pesadamente as grandes fortunas que as socialites fazem questão de esfregar na nossa cara, cobrem mais imposto sobre as transações envolvendo jogadores de futebol e suas cifras milionárias, etc., etc., etc.

Ora, ora...

Já dizia a velha (e atualíssima) sabedoria popular, que vem do tempo de minhas avós, "quem pariu Mateus que embale o berço". Quem fez esse rombo que tape. É para indignar todo e qualquer pai de família que, minimamente, pense. As dificuldades que enfrentamos para gerir nossa casa e família é agravada por esse estado de coisas. Depois, eles, que manipulam os meios de comunicação e tem um exército de imbecis que ficam nas redes sociais defendendo o indefensável (claro que levando algum ($), direta ou indiretamente), acham que os brasileiros indignados vão para as ruas sem razão.

Brasileiros, preservando a democracia e fazendo uso do nosso direito de livre manifestação, vamos, sim, para as ruas dizer que não aceitamos aumento de impostos e redução das conquistas sociais. Já passou da hora de colocarmos este país nos eixos. Ou todos participam da festa e pagam a conta, ou não tem festa!

Simples assim.

terça-feira, 8 de setembro de 2015

Bola de Fogo Explode no Céu de Bangcoc

De acordo com especialistas, o objeto que explodiu sobre a capital da Tailândia nesta manhã pode ser um meteoro, um balão ou mesmo resto de experimentos espaciais.


Reportagem 07.09.2015 (http://veja.abril.com.br/noticia/ciencia/bola-de-fogo-explode-no-ceu-de-bangcoc)

"Porque dias de vingança são estes, para que se cumpram todas as coisas que estão escritas" (Lucas 21:22);

"E haverá sinais no sol e na lua e nas estrelas; e na terra angústia das nações, em perplexidade pelo bramido do mar e das ondas" (Lucas 21:25);

"Ora, quando estas coisas começarem a acontecer, olhai para cima e levantai as vossas cabeças, porque a vossa redenção está próxima" (Lucas 21:28).

sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Aproveite a Visão e Venha Para a Luz - Testemunho

O evangelista Gilson Souza de Jesus, 33, precisou conhecer a escuridão da cegueira para começar a trilhar o caminho da luz. A perda da visão foi moeda de troca para continuar vivendo. Em 2010, quando fazia parte do mundo do crime, Gilson foi pego por traficantes rivais na rua Euzébio de Queiroz, bairro da Liberdade, e, sob a mira de pistolas e revólveres, ouviu a pergunta que começou a mudar a sua vida.

"'Você quer morrer ou ficar cego?'". Respondi que preferia ficar cego, e aí eles furaram meus olhos com uma faca", lembra. Apesar do castigo cruel, Gilson acredita que Deus tocou no coração dos seus agressores para não matá-lo. Hoje, ele se diz uma nova criatura e dedica a vida a tentar convencer jovens e adultos a saírem do mundo do crime e das drogas. O ex-traficante e assaltante conta sua história de recuperação e prega o evangelho como forma de transformar a vida das pessoas.

Além do testemunho em igrejas evangélicas, ele integra o Grupo de Evangelização em Busca de Almas Perdidas (Gebap). "O terceiro domingo do mês é meu dia de pregação. Escolho uma comunidade onde a guerra do tráfico está acirrada e começo a pregar próximo às bocas de fumo", diz. Para quem deseja se livrar da dependência química, Gilson oferece tratamento em centros de recuperação com que tem parcerias.

Provações

Quando teve os olhos furados, Gilson já tinha passado por muitas provações no mundo do crime. Em 2007, ficou encarcerado cinco meses no Presídio Salvador, após ser preso por roubo. Dois anos depois, sofreu uma tentativa de homicídio como punição de bandidos, por ter roubado no bairro onde morava, no Pero Vaz.

Ele levou um tiro nas costas e outro na mão, mas conseguiu fugir pelo telhado de casa. Ainda em 2009, voltou para o presídio, onde ficou por um ano, após ser preso por tráfico de drogas.

"Há um caminho que parece direito ao homem, mas o seu fim são os caminhos da morte", cita Gilson o versículo bíblico que se adequa ao período de 14 anos em que esteve no mundo da criminalidade. Depois que teve os olhos arrancados, Gilson entrou em depressão, foi abandonado pela ex-mulher e tentou suicídio, mas diz ter encontrado forças no evangelho.

Gilson lembra que, aos 14 anos, se revoltou, após ver dois irmãos mortos durante uma operação das polícias Civil e Militar na avenida Peixe, Liberdade, em 1999.

Três anos antes, outro irmão havia sido morto por um grupo de extermínio, no largo da Central, no mesmo bairro. "Vi meus pais chorando e sofrendo muito. As mortes desestruturaram minha família. Como não tinha o entendimento, eu me revoltei e queria vingar meus irmãos. Comecei a usar droga. Mais tarde fui roubar e traficar", relata.


Casado há dois anos, pai de três filhos - o caçula é do casamento atual -, Gilson se orgulha de sua nova vida. "Não devo mais nada à Justiça. Tenho minha família, faço minhas pregações e tenho o objetivo de tirar os jovens das drogas", afirma.

Publicado em http://atarde.uol.com.br/bahia/salvador/noticias/1709695-ex-traficante-fica-cego-e-se-torna-evangelista

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Ter ou Não Ter Arma de Fogo?

No caso do assassinato da jornalista e do operador de câmera, numa entrevista ao vivo, realizado por uma rede de televisão dos Estados Unidos, os oportunistas aproveitam para, evitando um estudo mais aprofundado da ação e dos problemas envolvidos, discutir a questão da facilidade de acesso a arma de fogo naquele país.

Acreditam que este terrível fato aconteceu porque é fácil, para um cidadão norte-americano, comprar e portar uma arma de fogo. A ideia é reforçar o alegado acerto na proibição da comercialização de armas de fogo aqui no Brasil.

Agora pense:

Lá nos Estados Unidos, em um ano, aproximadamente *15.241 pessoas foram assassinadas, enquanto que, aqui no Brasil, mais de 60.000 pessoas perdem a vida, por ano. População norte-americana, 319 milhões de pessoas (2014); população brasileira, 204 milhões de pessoas (2015).

É isto mesmo.

Nos Estados Unidos, com uma população maior, e onde todo e qualquer cidadão pode ter uma arma, 15.241 pessoas foram mortas, em um ano, em todo o país.

Aqui no Brasil, com uma população menor, e onde não podemos ter arma nem para defesa de nossa casa, mais de 60.000 pessoas morrem todos os anos.

Nos EUA a taxa de óbitos por arma de fogo é de 3,2 por 100 mil habitantes, no mesmo ano (2010), os brasileiros contavam 19,3 mortos por 100 mil.

Sou contra a violência e, por esta razão, tudo que contribua para seu aumento, inclino-me a ser contra. No entanto, não sou radical a ponto de não entender que quando o Estado não consegue te proteger, você precisa ter as ferramentas necessárias para sua auto-defesa.

Se um homem mau bate na porta de minha casa e tenta usar de violência contra minha esposa e filhas devo aceitar passivamente que elas sejam agredidas e humilhadas? Claro que não. "Se o pai de família soubesse a que hora viria o ladrão, vigiaria e não deixaria minar a sua casa" (Jesus Cristo em Mt. 24). Usarei toda força, inteligência e armas disponíveis para proteger a minha casa e minhas mulheres. É o meu papel e minha responsabilidade.

É só para pensar e deixar de sermos idiotas úteis nas mãos de gente sem escrúpulos, tendenciosos e debilóides.



*http://lista10.org/diversos/os-10-paises-com-os-maiores-numeros-de-pessoas-assassinadas/

terça-feira, 4 de agosto de 2015

Os Dez Piores Países Para Ser Cristão


Coréia do Norte


Na Coréia do Norte as religiões são proibidas. Milhares de cristãos estão presos no país, e muitos foram torturados e executados. Religiosos que se encontram secretamente correm o risco de serem presos. Em 2011, por exemplo, Pyongyang reclamou muito de uma árvore de Natal de 30 metros colocada sobre uma colina na Coreia do Sul, que podia ser vista do território norte-coreano. O regime acusou o Sul de tentar espalhar a religião entre os norte-coreanos.

Somália

O Islamismo é a religião oficial do país e a conversão para outra religião é um ato ilegal. O Al Shabab, grupo terrorista, almeja impor na Somália um sistema de governo doutrinado por uma interpretação radical da sharia, o rígido controle de leis islâmicas. O grupo islâmico quer "livrar" a Somália de todos os cristãos. As pessoas suspeitas de seguir a fé são susceptíveis a serem mortas. Como consequência, muitos cristãos se encontram em segredo no país.

Iraque

Depois da queda do governo de Saddam Hussein, muitos cristãos fugiram do Iraque já que a perseguição ao cristianismo só tendia a aumentar. Como o Estado islâmico assumiu o controle de grande parte do país, os cristãos e outras minorias foram forçados a se converter, pagar um imposto punitivo ou ser morto. Estima-se que 100.000 pessoas fugiram de suas casas em Mosul, uma cidade em uma região de maioria cristã no norte do Iraque.

Síria

Desde o começo da guerra civil, em 2011, estima-se que 700.000 cristãos fugiram da Síria. Assim como no Iraque, seguidores do cristianismo são perseguidos e muitas vezes raptados, mortos ou feridos no país.

Afeganistão

No Afeganistão o cristianismo é visto como uma religião ocidental e os poucos cristãos que existem devem manter sua fé em segredo ou arriscar sofrer atos cruéis como rejeição familiar e até mesmo execução. No país não há igrejas e os religiosos mantêm a prática cristã em segredo.

Sudão

No Sudão, pessoas que param de seguir o islamismo e passam para outra religião podem ser punidas com morte. Existem relatos de que o governo já chegou a atacar cristãos com bombardeios direcionados. O país também tem leis de blasfêmia que serviram para justificar a prisão de muitos cristãos.

Irã

O Islamismo é a religião oficial no Irã, isso significa que qualquer cidadão que se converta ao cristianismo é considerado apóstata. Armênios e assírios que vivem no Irã estão autorizados a praticar o cristianismo, mas muitas vezes são tratados como cidadãos de segunda classe. Igrejas são monitoradas e constantemente invadidas pelo governo. Pelo menos 75 cristãos foram presos no Irã no ano passado.

Paquistão

Um dos países mais conservadores do mundo - bebidas alcoólicas são proibidas, mulheres só saem na rua se cobertas por véus e o governo censura novelas e filmes - trata, frequentemente, os cristãos como cidadãos de segunda classe. Mulheres e crianças cristãs podem ser alvo de abuso sexual, leis de blasfêmia são abusadas para atacar seguidores e as igrejas são monitoradas e, por vezes atacadas.

Eritreia

Os cristãos são considerados uma ameaça para a Frente Popular pela Democracia e Justiça, o partido político que controla o país. Muitos tiveram suas casas atacadas ou foram torturados, espancados e presos. Há relatos de que alguns tenham sido mantidos em containers de navios em condições desumanas.

Nigéria

Desde que o grupo terrorista Boko Haram ganhou destaque na mídia, milhares de cristãos foram sequestrados ou mortos. No norte do país, os cristãos são tratados como cidadãos de segunda classe. Segundo relatos, crianças cristãs não são autorizadas a frequentar a escola e aldeias cristãs têm água limpa e acesso aos cuidados de saúde negados pelo governo.

Matéria da Veja online (08/2015)

Oremos por nossos irmãos.