quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Eleições na CEADEB

Reeleita a Diretoria anterior para "renovar" a forma de administrar na CEADEB.

"Tudo como dantes no quartel de abrantes."

Como seria interessante se houvesse uma alternância no poder, também, entre nós, cristãos. A alternância representa uma oxigenação da forma de gerir que seria bom, além de proteger os detentores do poder da vez de serem enfeitiçados pela síndrome do "eu-soberano e eterno."

É uma tristeza perceber como nos achamos insubstituíveis.

Assim, seguimos...

Mais Um Escândalo na República

Lula recebe proteção para abafar revelações

Governo age no Congresso para minimizar denúncias da relação entre ex-presidente e a ex-chefe de gabinete Rosemary Noronha
 
PF revela que algumas ligações foram feitas pelo ex-presidente para o escritório da Presidência em São Paulo / Victor Moriyama/FolhapressPF revela que algumas ligações foram feitas pelo ex-presidente para o escritório da Presidência em São PauloVictor Moriyama/Folhapress Constrangido, o governo tenta minimizar - com ações principalmente no Congresso - a relação entre o ex-presidente Lula e a ex-chefe de gabinete da presidência em São Paulo, Rosemary Noronha, indiciada na Operação Porto Seguro.





Líderes de oposição revelaram ao Metro que foram procurados por emissários de Lula na tentativa de negociar uma forma de preservá-lo das investigações. “Tentam impor uma lei do silêncio sobre o assunto”, revelou um líder, sob a condição do anonimato.

Os oposicionistas resistem, alertam que não vão se intimidar na tentativa de blindagem e vão insistir no pedido de depoimento assim que conseguirem reunir mais informações. “Vamos reunir o maior número de informações possíveis antes de convidá-lo para depor”, afirmou o deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP).

Em outra frente, o Palácio do Planalto determinou que o ministro da Justiça, José Eduardo Cardoso, atue como ‘bombeiro’ da crise, inclusive atuando para evitar o vazamento de informações por agentes da Polícia Federal insatisfeitos com a falta de negociação de reajuste salarial.

Oficialmente, a PF nega a existência de 122 conversas telefônicas entre Lula e Rose interceptadas. Admite, porém, que “algumas ligações” foram feitas pelo ex-presidente para o escritório da Presidência em São Paulo.

Comento:

E os escândalos se sucedem, tendo como agente motivador dos desvios, o antigo partido paladino da ética. Agora se demonstra a verdadeira ética em que acreditam: o uso do Estado Brasileiro em benefício próprio e do seu projeto de domínio eterno.

Fica claro que essa gente não pensa na gente, pensa, como sempre pensou, neles mesmos.

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

A Notícia. Ou, O Gato Por Lebre.

Estamos mesmo vivendo tempos loucos. As coisas que são deixaram de ser porque alguém resolveu que deveria. Assim nasce o engano. Aceito como viável para auferir lucro, ganha as manchetes de jornais e revistas, sendo impresso num processo de lavagem cerebral na consciência popular.

De repente, a novidade: "Leilão de virgindades". Uma brasileira e um russo resolvem - claro que amparados por "empresários (ou gigolôs?)" - leiloarem suas respectivas virgindades. É isso. Virgindade se tornou tão rara que em tempos de relativismo moral disputa-se em leilão.

No entanto, qual o nome define "atividade que obtém lucro através de serviços sexuais?" PROSTITUIÇÃO.

E assim vamos. Não vou discutir o mérito da decisão dos jovens que leiloaram suas virgindades. Cada um faz o que quer de sua vida e, sempre, paga por isso. Talvez, desespero pela falta de perspectiva futura ou ânsia por fama barata (tá na moda). Vá saber.

Chamo a atenção para essa forma da mídia propagandear os atos que, originalmente, são repudiados a partir das palavras que as definem. Trata-se da tentativa de formatação do pensamento. Esta é a forma de se criar um novo conceito "políticamente correto." O que é implantado no sub-consciente popular é: "Prostituição, não! Leilão de virgindade." Isto evita a repulsa e arrefece as críticas.

Os editores e jornalistas em seus veículos de mídia parecem adotar em suas pautas a determinação de tornar o moralmente inaceitável aceitável apartir da mudança das palavras utilizadas para definir o ato que se pretende noticiar. Com isto, ao longo do tempo, vão tentando padronizar o pensamento no tecido social. É comum se vê e ouvir entrevistas em que o cidadão tenta justificar atitudes moralmente erradas afirmando que "todo faz", "todo mundo pensa", "todo mundo diz"... Eis a ambição. Nada mais enganoso.

A diversidade de pensamentos no tecido social é real e estimulante. Ela nos desafia a argumentação. Mas, uma parcela considerável de "especialistas", cientistas sociais, jornalistas, editores dos veículos de comunicação, principalmente os "grandes", não conseguem conviver com esta diversidade. Para o contrário, criam programas cujo objetivo final é a "padronização do pensamento." Claro, de viés liberal e esquerdista.

São sempre os mesmos na telinha, no jornal, na revista, falando a mesma coisa, com o mesmo ponto de vista, quando não mudam para piorar um pouco mais o que pensavam. É perceptível a ausência na mídia de qualquer pessoa que defenda um ponto de vista conservador ou tradicional. Será que elas não existem? Será que "todos" são liberais ou de esquerda? Será que o mal está em ser conservador e o bem em ser liberal? Será que só existem progressistas naquilo que se convencionou chamar de pensamento de esquerda?

O movimento que se vê hoje é tão insano que defendem a tolerância sendo intolerantes com quem diverge dos seus conceitos. Qualificam de preconceituosos quem não concorda com seus pré-conceitos, e o fazem com intuíto de descredenciá-los no debate e negar-lhes a voz.

Pensar dá trabalho, mas, é preciso discernir, senão, vamos continuar recebendo gato por lebre, e quando tentarmos abrir o olho, não vai dá. Eles já nos vedaram a possibilidade de devolver o que não queremos comprar.