terça-feira, 7 de julho de 2015

Estados Unidos da América - Depois de Abençoado, Rejeita Quem o Abençoou

A decisão da Suprema Corte Norte-Americana (sobre a união-gay) é apenas o testemunho do declínio espiritual e, consequentemente, moral desta nação. O que aconteceu nos Estados Unidos é apenas a repetição de um "modus operandi humano" que nos acostumamos. Quando se está construindo, encarando as dificuldades de se erguer, defender, manter e fazer prosperar, clamamos a Deus, declaramos fidelidade, reconhecemos seus conceitos como verdadeiros e voluntariamente nos sujeitamos a sua vontade soberana.

Vejam a história de construção da nação norte-americana. Seus colonizadores eram religiosos, e seus primeiros presidentes oravam e liam a Bíblia buscando orientação divina para condução da nação. Ela, então, se firma, cresce e se torna o maior e mais poderoso país do mundo, sendo reconhecido pelas demais nações hoje, como uma espécie de xerife mundial, em razão do seu inconfrontável poderio bélico. Além disto, em razão da potência de seu mercado produtor cultural, se tornou a maior influência moral no mundo. A ONU - Organizações das Nações Unidas - um tipo de braço político mundial das nações, é fortemente influenciada pelo que dita os Estados Unidos da América.

Pela maneira como se deu sua formação, os Estados Unidos da América é uma nação que experimentou a verdade do texto bíblico registrado no Salmos 144:

"Louvem o Senhor Deus, a minha rocha; ele me prepara para a batalha e me ensina a combater. Ele é a minha rocha e a minha fortaleza, o meu abrigo e o meu libertador. Ele me defende como um escudo, e eu confio na sua proteção. Ele põe as nações debaixo do meu poder. Ó Senhor, que é o ser humano, para que penses nele? Que é um simples mortal, para que te preocupes com ele? O ser humano é como um sopro; a sua vida é como a sombra que passa. Ó Senhor, abre o céu e desce! Toca nas montanhas, e elas soltarão fumaça. Manda relâmpagos e espalha os inimigos; atira as tuas flechas para fazê-los fugir. Lá do alto estende a mão, tira-me do mar profundo e salva-me. Livra-me do poder dos pagãos, pois eles nunca dizem a verdade e mentem, fazendo juramentos falsos. A ti, ó Deus, eu cantarei uma nova canção; tocarei harpa de dez cordas e te cantarei louvores. Tu dás a vitória aos reis e livras da morte o teu servo Davi. Salva-me dos meus inimigos cruéis; livra-me do poder dos pagãos, pois eles nunca dizem a verdade e mentem, fazendo juramentos falsos. Que, na sua mocidade, os nossos filhos sejam como plantas viçosas, e que as nossas filhas sejam como colunas que enfeitam a frente de um palácio! Que os nossos depósitos fiquem cheios de todo tipo de mantimentos! Que, nos nossos campos, os rebanhos deem dezenas de milhares de crias! Que o gado se reproduza bem, e as vacas não percam as suas crias! E que não haja gritos de aflição nas nossas ruas! Feliz a nação que tem tudo isso! Feliz o povo cujo Deus é o Senhor!"

Hoje, após experimentar o favor do Senhor, a nação norte-americana se considera com poder suficiente para se insurgir contra os conceitos de Deus. Influenciado pelo partido que ocupa o poder central (o democrata - considerado liberal de esquerda (sempre eles)), e por se considerar rico o suficiente para não depender de um Poder Superior, toma decisões importantes para a sua população e, pela influência, para a humanidade, sem observar os conceitos divinos outrora reconhecidos.

Mas, lembremos. O poder humano engana criando a ilusão de sermos indestrutíveis. Mas, o Senhor Jesus alerta em Apocalipse 3:14-19, quando se dirige a Laodiceia (que poderíamos substituir por EUA):

Ao anjo da igreja de Laodiceia escreva o seguinte: “Esta é a mensagem do Amém, da testemunha fiel e verdadeira, daquele por meio de quem Deus criou todas as coisas. 15 Eu sei o que vocês têm feito. Sei que não são nem frios nem quentes. Como gostaria que fossem uma coisa ou outra! 16 Mas, porque são apenas mornos, nem frios nem quentes, vou logo vomitá-los da minha boca. 17 Vocês dizem: ‘Somos ricos, estamos bem de vida e temos tudo o que precisamos.’ Mas não sabem que são miseráveis, infelizes, pobres, nus e cegos. 18 Portanto, aconselho que comprem de mim ouro puro para que sejam, de fato, ricos. E comprem roupas brancas para se vestir e cobrir a sua nudez vergonhosa. Comprem também colírio para os olhos a fim de que possam ver. 19 Eu corrijo e castigo todos os que amo. Portanto, levem as coisas a sério e se arrependam.”

Sigamos, pois, assim caminha a humanidade.

Depois que comeu, os Estados Unidos da América "cospe" no prato em que comeu.