Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2011

E o Dinheiro? Onde Está o Dinheiro? Ele sumiu!

(O Que Aconteceu Com a Assembléia de Deus na Bahia - Parte IX)
Quando analisamos o quadro, percebemos que o maior entrave é o vil metal. Nosso problema é o “DINHEIRO”. Jesus chamou a atenção dizendo que não poderíamos servir a dois senhores. Fez esta colocação ensinando aos discípulos que eles deveriam ser controladores do dinheiro e não o inverso. Quem já não ouviu que “o dinheiro é um excelente servo e um péssimo senhor?" Jesus alertou que se nos curvássemos ao vil metal estaríamos com sérios problemas. Deixou muito claro que “o dinheiro é um deus difícil de contentar”, e a solução era se desprender dele. Aconselhou: “juntem tesouros nos céus, pois, onde estiver o vosso tesouro, aí estará o vosso coração” (Mt. 6:21).
Nossa sociedade, dita moderna, está construída sobre o poder econômico, e é neste contexto que a igreja se insere. É verdade, não podemos admitir outra coisa que não seja: tudo depende de dinheiro (Ec. 10:19). Porém, para espanto de muitos, o problema na comunidade c…

Precisamos de Modelos

(O Que Aconteceu Com a Assembléia de Deus na Bahia - Parte VIII)

Os assembleanos torcem e acompanham o desenvolvimento da igreja, buscando em seu seio, os exemplos humanos que eles querem imitar. Gente que tenha autoridade suficiente para dizer: “me imite, pois sou imitador de Cristo”, de preferência, sem abrir a boca.
Alem disso, a igreja, como instituição, não pode esquecer que este padrão comportamental é também exigido em relação a ela, organização, sob pena de cair em descrédito, se é que já não caiu, afinal, quem confiaria em uma organização que troca a transparência e legalidade, pela obscuridade (falta de transparência), manipulação (torcem a verdade para acobertar problemas) e engano (sim é não, e não é sim)? Os assembleanos percebem a incoerência e não confiam. Por esta razão, nota-se uma crise de confiança instalada, e quando isto acontece, você finge que acredita naquilo que lhe falam. E o que fica? Vazio.
Especificamente a juventude assembleana, está consciente que o problem…

Chamada Ministerial - Quem Tem, Tem. Quem Não Tem, Não Tem.

(O Que Aconteceu Com a Assembleia de Deus na Bahia - Parte VII)
A falta de condições do Pastor de dedicar-se ao cuidado das ovelhas, especialmente, por falta de tempo, faz surgir outro problema. Como a demanda de trabalho é enorme e o tempo é escasso, o pastor termina sendo pressionado a escolher seus auxiliares com base em critérios não tão divinos, incluindo gente sem formação e afirmação cristã no rol dos obreiros escolhidos para servir.
Em decorrência disto, os problemas se multiplicam. Juntou a precariedade dos escolhidos com a inércia da liderança pastoral, e a multiplicação das necessidades com a falta de recursos financeiros suficientes, e o resultado não poderia ser diferente. Substituímos o cuidado com as pessoas pelo cuidado com a organização, trocamos o zelo pelas coisas espirituais pelo zelo com coisas terrenas.
O que esperar dos assembleianos diante de tal quadro? Sentem falta de seu pastor e se deparam com gente com mau testemunho lhe dando lição de moral. Pessoas que, no …

Terceirização Pastoral

(O Que Aconteceu Com a Assembléia de Deus na Bahia - Parte VI)
No entanto, aqui surge um problema que poucos enxergam. Com o crescimento numérico da igreja, as atividades que outrora eram conduzidas pelo pastor passaram a ser “terceirizadas”, ou seja, outros obreiros passaram a exercer papel principal quando deveriam apenas auxiliar no desenvolvimento das atividades. Assim sendo, o pastor, principal responsável, simplesmente se afastou. Vale dizer que este afastamento, muitas das vezes, não foi intencional, e sim, em razão do enorme tamanho da organização.
Como a Assembléia de Deus cresceu quantitativamente muito, houve uma sobrecarga de reuniões e atividades administrativas sobre os ombros pastorais, não lhe restando tempo para sua atividade principal: cuidar de ovelha. Por favor, não confundamos cuidar de uma organização (igreja local) com o cuidar de ovelhas (pessoas). Neste aspecto, porque não seguir o exemplo da igreja primitiva escolhendo homens cheios do Espírito Santo para as ta…

Jovens Motivados = Objetivo Comum, Identidade e Participação

(O que aconteceu com a Assembléia de Deus na Bahia - Parte V)
Acredito que a solução prescinde de uma ação da liderança pastoral, que precisa esquecer “um pouco” seu “eu” e devolver à casa do tesouro os mantimentos que ela sente falta. É preciso lembrar quais são as atribuições exclusivas do pastor, salientando que as ovelhas estão esperando seus cuidados, isto porque, apesar de estarem no aprisco, sentem falta de boa alimentação, proteção e carinho. Por todo lugar há ovelhas gemendo...
No que diz respeito a juventude, é preciso lembrar que o ânimo jovem nasce quando ele está integrado, desde seus primeiros passos espirituais, a projetos e atividades-fins da igreja. Dando aos jovens oportunidades no desenvolvimento de projetos ligados as atividades-fins da Igreja, ele se manterá com espírito animoso, alegre e santificado.
Quando tratamos de projetos ligados as atividades-fins da Igreja como estímulos para o ânimo da juventude [e demais faixas etárias], percebemos a responsabilidade da li…

Líderes Com Mãos Atadas e Sem Voz

(O Que Aconteceu Com a Assembléia de Deus na Bahia - Parte IV)
Sei que há muitos irmãos e irmãs que sentem o que sinto e, portanto, sofrem ao ver que muito dos frutos do trabalho de quem veio antes de nós se perdeu. Muitos deles, ainda hoje, se esforçam atuando na liderança de departamentos, exercem suas atividades sem segundas, terceiras ou quartas intenções. Pessoas que acreditam piamente no poder libertador do evangelho e insistem em semear, mesmo sabendo que quando chegar no “celeiro”, esses frutos não serão bem cuidados.
Apesar das recompensas espirituais que recebem do Senhor, estes líderes sofrem carga dupla. Tem a responsabilidade de zelar pelas vidas sob seus cuidados e, ao mesmo tempo, dar resposta a cobrança por resultados de sua atuação. Sou testemunha, haja vista que, esses homens e mulheres me comunicam dificuldades que enfrentam, tanto em relação aos liderados (desânimo crônico), como em relação aos seus superiores eclesiásticos (indiferença e falta de apoio estrutural). …

E os Jovens? O que Aconteceu com Eles?

(O Que Aconteceu Com a Assembléia de Deus na Bahia - Parte III)
Lembro-me do tempo em que cada congregação possuía um grupo de jovens animados, consagrados e empenhados em prosseguir a missão. Gente temente, respeitoso, reverente, assíduo, resignado e, alegre. Mas era um tempo em que, anualmente, nos reuníamos num grande congresso de jovens, com participação de sinceros cantores, bons pregadores e mestres. Isto fazia com que nos integrássemos ainda mais uns aos outros e desfrutássemos do objetivo comum: servir a Deus, adorar a Deus, ser renovados por Deus.
Nesta conjuntura, tínhamos o Coral de Jovens – o GCM – que para uma participação efetiva, precisava de inúmeras reuniões, centenas de ensaios e centenas de vozes. Era um congresso a mais. Integrado por jovens de todas as congregações assembleianas da época, reuníamo-nos para orar e treinar, e, paralelamente, o Espírito Santo fazia-nos crescer na comunhão e na alegria. Mas, o que aconteceu? Porque parou? Parou por quê?
Parou porque falt…

Uma Breve Apresentação

(O Que Aconteceu Com a Assembléia de Deus na Bahia - Parte II)
Quero expor, em linhas gerais, a minha vida assembleiana. Meu desejo é que o leitor tenha uma visão abrangente do ambiente em que cresci, possibilitando uma melhor compreensão das críticas aqui expostas. Aquela velha idéia de ser crente por ser filho de crente, em mim, não vingou. Fui crescendo sendo levado pelos meus pais aos cultos na Assembléia de Deus em Terra Nova (interior) e Liberdade, Mata Escura, Capelinha, Fazenda Grande (em Salvador), dentre outras. Porém, a inquietude natural da adolescência fez-me afastar ou, pelo menos, não me comprometer. Lembro-me da época em que congregávamos no Templo da Liberdade. Tenho boas lembranças do ambiente saudável que desfrutávamos há uns trinta (30) anos atrás. Lembro-me de que tratavam-nos como filhos, não como membros dizimistas. Todavia, o que mais me marcou foram os semblantes dos meus pais e irmãs chegando do culto. Que espetáculo! A chegada de meus pais e irmãs em casa, após …

O Que Aconteceu Com a Assembléia de Deus na Bahia (parte I)

Escrevi, durante os anos de 2005 à 2009, uma avaliação abrangente sobre os rumos que a Assembléia de Deus na Bahia, especificamente, em Salvador, adotou. Esta análise, que passo a transcrever aqui a partir desta postagem, talvez tenha sido um sinal de que o caminho adotado, realmente, era equivocado e precisava ser revisto. Infelizmente, não deu tempo.
Vivemos hoje como Acã (Js.7). Varremos o erro para debaixo do tapete e seguimos em frente, repetindo para nós mesmos, insistentemente, que tudo foi "plano de Deus". Com nossos erros varridos dos olhos de todos, trazemos para esse "balaio de gatos"  até mesmo a vontade permissiva de Deus, e fazemos força para acreditar que Deus está do nosso lado. Esquecemos que quem responde pela vontade "genuína" de Deus é o próprio Deus, enquanto que, quem responde pela Sua vontade "permissiva" somos nós.
Agora, vivendo no mundo do "faz-de-conta", acomodamos nossa consciência e assim encontramos, de algu…

Não Adianta Reconhecer o Que Não Existe

O fato dos "velhinhos" do Supremo ter dado à união homoafetiva o mesmo direito jurídico da relação heterossexual, não invalida o fato da sociedade brasileira não o reconhecê-lo. Foi reconhecido o direito de um homem que mora com outro homem partilhar os bens conquistados durante sua habitação conjunta (em síntese, é isso). Apenas o reconhecimento de um contrato social que concede aos sócios direitos iguais. Isto diz mais respeito a eles (homossexuais) do que a sociedade como um todo, o que leva-nos a conclusão de que, na prática geral, nada se altera.

De qualquer forma, deixamos bem claro que nós, cristãos, possuimos a nossa Constituição e dela não abrimos mão. Vejamos o que é casamento, conforme a Bíblia:

Gn. 2:24. Portanto deixará ohomem o seu pai e a sua mãe, e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne.

O que passa disto, é qualquer coisa, menos casamento ou matrimônio.

Ainda que os velhinhos do STF reconheçam, ou mesmo que o Congresso Nacional em algum momento o …

A Inversão de "Valores" de Cristo

Porque a vida se tornou tão cansativa? Porque os homens, apesar dos avanços tecnológicos, não conseguem satisfazer seus anseios de felicidade? Porque, invés de avanços no trato humano, há retrocessos?
èPv 14:12 – “Há caminho que ao homem parece direito, mas o fim dele são os caminhos da morte.”
Escolheram caminho mais longo e difícil.
èEc 7:29 – “Eis aqui, o que tão-somente achei: que Deus fez ao homem reto, porém eles buscaram muitas invenções.”
Os homens quanto mais tentam se organizar enquanto sociedade, mais se engessam em conceitos pesados e insuportáveis. A desobediência civil, para o homem natural, é hoje a única válvula de escape das amarras dos compromissos escravizantes e infelizes criados por ele mesmo.
èMt 11:28-30 – “Vinde a mim, todos os cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e meu fardo é leve”.
O homem complica, Deus de…