terça-feira, 29 de setembro de 2015

O Brasil Está Parecendo Sodoma

Escavações realizadas nas ruínas de Sodoma e Gomorra,
encontraram um túmulo contendo dois  esqueletos
do sexo masculino juntos na mesma cova.
Porque, entre tantos países para nos assemelharmos, o Brasil escolheu ser o que é? No campo sócio-econômico escolhemos o pior dos piores (me poupem de citar exemplos), e no campo moral escolhemos, em muitos aspectos, sermos "vanguardistas da libertinagem". Neste aspecto, me chama a atenção o que rotineiramente aparece no noticiário nacional.

Quadros de programas de televisão que, pela falta de conteúdo intelectual, buscam ibope expondo corpo de mulheres bombadas com recheio de silicone; novelas que promovem e disseminam como normais traição, promiscuidade e até relações incestuosas; jornais que servem de propagando promocional de passeatas-gay com homens disfarçados de mulheres fazendo sexo em plena luz do dia, e em público; músicas pobres em artes e poesia, mas, cheias de malícias e letras indecorosas que corrompem nossa juventude e depreciam nossas mulheres, e por aí vai.

O resultado disto está escancarado diante de nossos olhos.

Estrangeiros vêm para o Brasil com essa ideia na cabeça e desejos incontidos no corpo, na certeza de que aqui tudo pode. Alguns exemplos.

Em 2001, um baixista de uma famosa banda participa de um show aqui no Brasil completamente nu. Preso (e logo depois liberado), ele disse que aqui todo mundo fica pelado no carnaval; Uma cantora internacional vem participar de um show no Brasil e vai para uma churrascaria de biquíni (2015); Um estilista dessa mesma cantora aparece na sacada de um hotel completamente nu, em plena Ipanema - RJ.

O Brasil sempre vendeu (e ainda vende) uma imagem para o mundo de um pais onde tudo é liberado. Por esta razão, as pessoas vem para cá com a ideia de que nossa moral é rasteira, que as famílias brasileiras são absolutamente favoráveis a prostituição de seus filhos e filhas, e nosso compromisso de fidelidade com nosso cônjuge é apenas um disfarce, mas que, na realidade, todo mundo está disposto a ter "casos" com todo mundo.

Eles parecem ainda imaginar o Brasil habitado por gente desinformada e amoral, que basta um "presentinho," e podem fazer o que "der na telha" com essa gente e seus filhos e filhas. Infelizmente, os nossos últimos governos se esmeraram em estimular essa ideia (não lembram qual foi a imagem levada pelo ex-presidente Lula para comemorar o direito de sediar a última copa do mundo de futebol?)

A Bíblia fala de uma cidade parecida com nosso Brasil atual, Sodoma. Talvez a única diferença seja a quantidade de justos ainda morando nele (acredito que há uma quantidade considerável de brasileiros que não concordam com a imagem que nos vendem para o exterior, e com a ideia de uma sociedade libertina disseminada nos programas de televisão).

Sodoma era uma cidade onde homens transavam com homens e eram capazes de usar da violência para conseguir seus intentos perversos e imorais. Era um lugar onde a ociosidade era comum, pois, favorecia este ambiente de tamanha insensatez (olhem os parasitas brasileiros).

Gn. 13:13 - "Ora, os homens de sodoma eram extremamente perversos e pecadores contra o Senhor." Gn. 18:20,21 - "Disse-lhe, pois, o Senhor: Há terríveis acusações contra Sodoma e Gomorra, e o pecado dos seus moradores é muito grave." Gn. 18:26 - "O Senhor Deus respondeu: - Se eu achar cinqüenta pessoas direitas em Sodoma, perdoarei a cidade inteira por causa delas."

Me preocupa este estado de coisas, pois, uma das consequências deste caos moral é a corrupção de nossas gerações futuras, lançando nossa esperança por melhorias no limbo da impossibilidade. Com um ambiente assim, nosso futuro é a extinção ou, no mínimo, uma população andando para lá e para cá como zumbis, mergulhados na cocaína, no crack, na heroína, nos medicamentos psicotrópicos, nas alucinações e na loucura.

Nessa conturbação, a destruição deixa de ser uma punição para se tornar a salvação.

Jd. 1:7 - "Lembrem dos moradores de Sodoma, de Gomorra e das cidades vizinhas, que agiram como aqueles anjos e cometeram imoralidades e pecados sexuais. Eles sofreram o castigo do fogo eterno, o que é um aviso claro para todos."

Fica a dica.

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Câmara Aprova Estatuto da Família


A comissão especial da Câmara aprovou o Estatuto da Família nesta quinta-feira (24), informou O Globo, sem considerar relações entre homossexuais como parte do conceito de família, que leva em conta apenas a união entre homem e mulher.

O debate teve cinco horas e bate-boca. Parlamentares contrários ao conceito disseram que o relatório de Diego Garcia (PHS-PR), ligado a grupos religiosos, é retrógrado, intolerante e incompatível com a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que reconheceu relações entre gays. Os que apoiaram o conceito dizem que o STF atropelou prerrogativas do Congresso.

A votação do estatuto terminou na comissão. Agora, só será levado ao plenário para ser revisto se algum deputado recolher 51 assinaturas de colegas.

"Quanto mais essa comissão caminha, mais tenho convicção de que está sendo tramado um golpe no país. Temos que ter liberdade nas nossas relações. Que lógica é essa que impede a relação de um com o outro. Esse estatuto nasce morto. Será barrado no STF", disse Erika Kokay (PT-DF), contrária ao texto. Nesta quinta, afirmou ela, a Câmara "mergulhou nas trevas".

"A senhora não vem de dois homens nem de duas mulheres. Homem com homem não geram. Mulher com mulher não geram", rebateu Takayama (PSC-PR). Ele também bateu boca com manifestantes.


"Quando fui candidato fui para as portas das minhas bases. Disse que a base da família é um homem e uma mulher. Não se trata de um golpe. A sociedade é quem decidiu que família é assim. E a sociedade elege seus representantes para defender aqui seus pensamentos", argumentou Gilvado Carimbão (PROS-AL), ligado à Igreja Católica, favorável ao texto.

Fonte: Revista Época Online

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

"Por Que as Relações Acabam." O Meu Mundo Não é o Nosso Mundo.

Deparei-me com um artigo, publicado por uma revista de grande circulação nacional, cujo título era: "Por que as relações acabam." Chamou minha atenção pelo simples fato de abordar as relações amorosas de curta duração e, como lido com a área de família, decidir ler os argumentos do autor a fim de conhecer um pouco mais do que se passa na cabeça de gente que fracassou (e continua fracassando) em seus relacionamento afetivos.

De início já tem minha discordância com a pretensa verdade aludida no título. "Por que as relações acabam" generaliza e iguala, por baixo, as relações afetivas como algo "naturalmente" de curta duração. Logo nas primeiras linhas do artigo surge a base em que o autor desenvolverá seus argumentos. A premissa é: "sentimentos são duradouros, mas as relações que se criam em torno deles são breves. O namoro acaba em poucos meses e o casamento só dura alguns anos." Esta afirmativa aponta para alguém que não consegue manter relações duradouras, o que é o caso do autor.

Seria prova de lucidez e equilíbrio se ele, apesar das suas experiências fracassadas, levantasse um pouco a cabeça e enxergasse a sociedade para a qual escreve. Dizer que as relações acabam é fechar os olhos para as inúmeras relações duradouras e felizes (para espanto dele) que recheiam o tecido social. Observem o que digo. No contexto em que vivo, as relações de curta duração são pouquíssimas.

Vários argumentos aplicados pelo autor são equívocos oriundos da confusão de conceitos, como amor e paixão, por exemplo. Ainda, o mesmo afirma que, "...as coisas no interior da maioria dos casais deixam de funcionar ao mesmo tempo, em todos os territórios. É uma espécie de colapso afetivo que a maioria de nós não sabe (ou talvez não queiram) evitar. Muita gente respira fundo e segue junto depois disso, mas a magia se esgotou. Restam apenas a determinação e os compromissos." (nota-se aquela "capacidade" que alguns acham possuir, de dizer com certeza absoluta o que vai na relação, na mente e no coração dos outros).

Amor e paixão não são uma mesma coisa, aliás, o autor dá a entender que sentir ciúme do cônjuge é a prova cabal de que "o sentimento" entre eles permanece. Nada mais enganoso. Ciúme nunca foi, nem será, prova de amor, pois, na realidade, é prova de desconfiança, fruto de uma paixão descontrolada que confunde o outro com um bem de consumo. Daí, invés de "relacionamento interpessoal", você tem relacionamento de "posse."

Enquanto a paixão é superficial, o amor é profundo; enquanto a paixão é fugaz, o amor é eterno (Quem quiser saber mais detalhes sobre o amor, tem boas dicas disponibilizadas por Deus em 1 Co. 13). O amor traz implicações irrefutáveis como "ter a determinação e a percepção do que se quer e, apesar dos altos e baixos naturais de toda relação, mantêm firmes os compromissos assumidos", pois, o amor não é inconstante nem infantil, é maduro e fiel.

Alguém que escreve numa revista deveria ter capacidade de reduzir a termos o ambiente social em que se está inserido, transcendendo seu pequeno mundo, evitando assim, reduzir o ambiente social ao padrão de seu ambiente pessoal. Infelizmente, vivemos numa época em que virou moda alguns dizerem que o mundo é do jeito que eles são. Novelas, apresentadores de programas de auditório, jornalistas, articulistas, escritores, filósofos, sociólogos, sub-celebridades, etc.

Como no caso do artigo mencionado, em razão da pretensão do autor, não se concede à ele o que é exigido de quem se pretende articulista: "credibilidade".

Da mesma forma que, mesmo vivendo uma relação duradoura e feliz (sou casado e pai de duas meninas há 21 anos; meu pai (hoje, falecido) conviveu 60 anos com minha mãe), não posso fechar os olhos para a realidade dos relacionamento fracassados, mesmo em menor quantidade. Aliás, a boa regra manda, que quando se tem de formar um padrão social, leva-se em conta o "padrão" da maioria e não, como fez o articulista, uma minoria.

Em meu casamento e família sou feliz, e não tenho culpa dos relacionamentos fracassados experimentados por alguns dos formadores de opinião de nosso país. Talvez seja por isso que Deus nos colocou na estrada (eu e minha esposa) para dar algumas dicas como seu casamento, também, pode ser feliz.

Não revelo o nome do autor do artigo, nem a revista onde foi publicada, porque, na verdade, está em jogo a manipulação de consciências que visa fazer com que as pessoas aceitem uma mentira como verdade absoluta por sua repetição. Não entro nesse jogo como elemento de replicação da mentira, nem de equívocos. Mesmo respeitando-o como ser humano, com suas angústias, frustrações e opiniões, combato seu conceito por ser falso e, por último, nocivo às novas gerações.

Relacionamentos duradouros são reais. E, por via de regra, felizes. O que se precisa para vê-los é ter a capacidade de abrir os olhos e enxergar o mundo como o mundo é.

terça-feira, 22 de setembro de 2015

Chega de Aumento de Impostos. Já Pagamos Demais.

De 1000 reais, 450 são de impostos


Num dos filmes da campanha "Não Vou Pagar o Pato" (http://NaoVouPagaroPato.com.br), há a demonstração do tamanho dos impostos que pagamos no Brasil. Por exemplo, um televisor que custa R$ 1000 reais, pagamos R$ 450 de impostos. É pouco?!

Não temos nenhum serviço público que justifique tanta fome de grana do governo.

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

A Nova Descoberta de "Alguns" Cientistas - O Homo Naledi

Estão fazendo um estardalhaço com a  mais recente descoberta, que supostamente corrobora com a "teoria" da evolução, pois, como dizem, parece ser um elo das etapas evolutivas do homem mencionada na teoria.

Trata-se do já chamado, "Homo naledi". Ainda não dataram a ossada encontrada, mas, já posso afirmar que dirão pertencer a um tempo milhões ou bilhões de anos passados.

Não vou discorrer sobre isto, apenas apresentar a foto do cidadão e fazer uma pergunta. Você olha, pensa e responde.



Em nossas andanças nacionais, e, quem tem oportunidades, nas andanças internacionais, quem nunca viu um cidadão com essa feição?

O Governo Gasta Além do Que Pode, Faz Dívidas, e Agora me Chama Para Pagar a Conta!

O Brasil está na pindaíba!

Fruto de uma política econômica equivocada, perpetrada por um partido equivocado e mentiroso (PT), amparado por um partido oportunista (PMDB), e fiscalizado por uma oposição inócua e cúmplice (PSDB, DEM, e outros), a situação econômica, social e moral brasileira se degradou (e continua piorando). Agora, correndo contra o tempo, batendo cabeças e rodopiando como "baratas tontas", procuram, desesperadamente, uma forma de sair da crise em que nos meteram.

Com uma máquina administrativa "exageradamente" grande nas três esferas do poder (Executivo, Legislativo e Judiciário), gastam fortunas com mordomias e salários astronômicos. Além disto, transformando o país num Estado paternalista, alimentam a sanha e a preguiça de milhões de parasitas que nada produzem e ganham por isso.

Espalhados em sindicatos, ONGs, partidos políticos, associações, etc., são alimentados pelo suor do rosto de milhões de brasileiros que esperam apenas um Estado que cumpra com suas obrigações primordiais. Saúde, educação, segurança e habitação. Não poderia obter outro resultado senão a bancarrota, pois, se gastamos grana com quem não gera sua própria riqueza, alguém, ou "alguéns", tem que pagar a conta.

"Não nos chamam para a festa e agora querem que a gente pague a conta!" (ouvi de outro indignado).

Para resolver o problema em que nos meteram, conforme economistas e sociólogos, o jeito é ajustar as contas públicas. Entendamos. Ajustar as contas públicas é ajustar a relação entre o que se arrecada e o que se gasta. Eis a fórmula. Mais menos menos deve ser igual a mais (+2-1=+1), ou, no limite da responsabilidade ou irresponsabilidade, igual a zero. No governo atual, a conta tem sido Mais menos menos é igual a menos (+2-3=-1). Não vai dá em boa coisa.

É reconhecimento geral entre os especialistas que o Estado brasileiro gasta muito por causa do seu tamanho. Não precisamos ser especialistas para perceber isso. A ideia é que o Estado tem o tamanho necessário para prestar um bom serviço a sua população. Com a palavra a população brasileira.

Além do tamanho do Estado, escondido dos olhos de, aproximadamente, 90% da população brasileira, existe um país rico que gasta uma fortuna incalculável com "mordomias" para suas "excelências", os "sangradores-da-riqueza-do-povo-brasileiro."

Faça, você mesmo, uma simples conta com os valores gastos por suas "excelências" Presidente, vice-Presidente, Ministros de Estado, Magistrados, Senadores, Deputados, Governadores, Prefeitos, Vereadores e seus assessores, motoristas, garçons... Faça a conta das viagens, nacionais e internacionais, que frequentemente realizam para fazer turismo disfarçado de intercâmbios, congressos, reuniões, etc.

É um acinte o gasto! E mais acintoso ainda é querer que nós, brasileiros, já tão assoberbados por impostos e com nenhum retorno por eles, "nos unamos nesse momento difícil" para tirar o Brasil do buraco aumentando ainda mais os impostos nas nossas costas e reduzindo benefícios sociais. Leia-se: aumento do preço de tudo (luz, água, telefone, combustíveis, alimentos, mendicamentos, etc.) e redução do suporte àqueles brasileiros que realmente precisam (aposentados, desempregados, estudantes, etc.).

A mentalidade ainda é a de sempre. Somos nós, os pobres coitados dos brasileiros comuns, que devem pagar a conta depois que eles fizeram (e ainda fazem) a farra.

Suas excelências irresponsáveis, se realmente querem tirar o país do buraco, comecem reduzindo o tamanho da máquina pública. Não precisamos de 39 ministérios, não precisamos pagar salários exageradamente altos para funcionários públicos, não precisamos pagar por mordomias como carros com motoristas (só uma troca de carros feita agora pelo Senado Federal custou R$ 2.000.000,00 - dois milhões de reais), passagens aéreas (numa única viagem que alguns senadores farão à China (Renan Calheiros liderando, estimam-se um gasto, apenas com as passagens, entre R$ 200 e 800.000,00), não há necessidade dessa infinidade de assessores, não precisamos de quase 100.000 cargos comissionados (aqueles cargos destinados aos apadrinhados), as empresas públicas não precisam pagar para patrocinar atletas, times de futebol, cantores, atrizes e atores, não precisamos dos bancos públicos que apenas subsidiem os projetos dos amigos do poder, etc.

Ainda. Se quiserem mais ajuda, chamem os banqueiros, que independente da existência ou não de crise, SEMPRE ganharam dinheiro nesse país, taxem mais pesadamente as grandes fortunas que as socialites fazem questão de esfregar na nossa cara, cobrem mais imposto sobre as transações envolvendo jogadores de futebol e suas cifras milionárias, etc., etc., etc.

Ora, ora...

Já dizia a velha (e atualíssima) sabedoria popular, que vem do tempo de minhas avós, "quem pariu Mateus que embale o berço". Quem fez esse rombo que tape. É para indignar todo e qualquer pai de família que, minimamente, pense. As dificuldades que enfrentamos para gerir nossa casa e família é agravada por esse estado de coisas. Depois, eles, que manipulam os meios de comunicação e tem um exército de imbecis que ficam nas redes sociais defendendo o indefensável (claro que levando algum ($), direta ou indiretamente), acham que os brasileiros indignados vão para as ruas sem razão.

Brasileiros, preservando a democracia e fazendo uso do nosso direito de livre manifestação, vamos, sim, para as ruas dizer que não aceitamos aumento de impostos e redução das conquistas sociais. Já passou da hora de colocarmos este país nos eixos. Ou todos participam da festa e pagam a conta, ou não tem festa!

Simples assim.

terça-feira, 8 de setembro de 2015

Bola de Fogo Explode no Céu de Bangcoc

De acordo com especialistas, o objeto que explodiu sobre a capital da Tailândia nesta manhã pode ser um meteoro, um balão ou mesmo resto de experimentos espaciais.


Reportagem 07.09.2015 (http://veja.abril.com.br/noticia/ciencia/bola-de-fogo-explode-no-ceu-de-bangcoc)

"Porque dias de vingança são estes, para que se cumpram todas as coisas que estão escritas" (Lucas 21:22);

"E haverá sinais no sol e na lua e nas estrelas; e na terra angústia das nações, em perplexidade pelo bramido do mar e das ondas" (Lucas 21:25);

"Ora, quando estas coisas começarem a acontecer, olhai para cima e levantai as vossas cabeças, porque a vossa redenção está próxima" (Lucas 21:28).

sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Aproveite a Visão e Venha Para a Luz - Testemunho

O evangelista Gilson Souza de Jesus, 33, precisou conhecer a escuridão da cegueira para começar a trilhar o caminho da luz. A perda da visão foi moeda de troca para continuar vivendo. Em 2010, quando fazia parte do mundo do crime, Gilson foi pego por traficantes rivais na rua Euzébio de Queiroz, bairro da Liberdade, e, sob a mira de pistolas e revólveres, ouviu a pergunta que começou a mudar a sua vida.

"'Você quer morrer ou ficar cego?'". Respondi que preferia ficar cego, e aí eles furaram meus olhos com uma faca", lembra. Apesar do castigo cruel, Gilson acredita que Deus tocou no coração dos seus agressores para não matá-lo. Hoje, ele se diz uma nova criatura e dedica a vida a tentar convencer jovens e adultos a saírem do mundo do crime e das drogas. O ex-traficante e assaltante conta sua história de recuperação e prega o evangelho como forma de transformar a vida das pessoas.

Além do testemunho em igrejas evangélicas, ele integra o Grupo de Evangelização em Busca de Almas Perdidas (Gebap). "O terceiro domingo do mês é meu dia de pregação. Escolho uma comunidade onde a guerra do tráfico está acirrada e começo a pregar próximo às bocas de fumo", diz. Para quem deseja se livrar da dependência química, Gilson oferece tratamento em centros de recuperação com que tem parcerias.

Provações

Quando teve os olhos furados, Gilson já tinha passado por muitas provações no mundo do crime. Em 2007, ficou encarcerado cinco meses no Presídio Salvador, após ser preso por roubo. Dois anos depois, sofreu uma tentativa de homicídio como punição de bandidos, por ter roubado no bairro onde morava, no Pero Vaz.

Ele levou um tiro nas costas e outro na mão, mas conseguiu fugir pelo telhado de casa. Ainda em 2009, voltou para o presídio, onde ficou por um ano, após ser preso por tráfico de drogas.

"Há um caminho que parece direito ao homem, mas o seu fim são os caminhos da morte", cita Gilson o versículo bíblico que se adequa ao período de 14 anos em que esteve no mundo da criminalidade. Depois que teve os olhos arrancados, Gilson entrou em depressão, foi abandonado pela ex-mulher e tentou suicídio, mas diz ter encontrado forças no evangelho.

Gilson lembra que, aos 14 anos, se revoltou, após ver dois irmãos mortos durante uma operação das polícias Civil e Militar na avenida Peixe, Liberdade, em 1999.

Três anos antes, outro irmão havia sido morto por um grupo de extermínio, no largo da Central, no mesmo bairro. "Vi meus pais chorando e sofrendo muito. As mortes desestruturaram minha família. Como não tinha o entendimento, eu me revoltei e queria vingar meus irmãos. Comecei a usar droga. Mais tarde fui roubar e traficar", relata.


Casado há dois anos, pai de três filhos - o caçula é do casamento atual -, Gilson se orgulha de sua nova vida. "Não devo mais nada à Justiça. Tenho minha família, faço minhas pregações e tenho o objetivo de tirar os jovens das drogas", afirma.

Publicado em http://atarde.uol.com.br/bahia/salvador/noticias/1709695-ex-traficante-fica-cego-e-se-torna-evangelista