Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2019

O Egito e Seus Faraós Entre Nós, Cristãos.

Parece que voltamos ao Egito, onde o povo de Deus, escravizado, é “obrigado” a trabalhar para sustentar a corte de Faraó. Não podiam adorar a Deus, colher alimentos e obter recursos que lhes possibilitassem cuidar dignamente de suas famílias, porque colocavam em risco o luxo e as facilidades da vida do soberano e sua côrte.
Não me refiro a aplicação lógica do texto bíblico mencionado no livro de Êxodo, que trata da escravidão do povo hebreu pelos egípcios e sua compreensão contextualizada da relação cristão e o mundo pagão. Refiro-me a vida atual do cristão e sua relação com a própria comunidade cristã e suas organizações religiosas dominantes.
Vivemos presos nos templos e desafiados a testemunhar nossa fé em Deus através dos dízimos e ofertas alçadas. Vale destacar que o mandamento de sustento da casa de Deus com dízimos e ofertas é bíblico e inclui o sustento dos sacerdotes e levitas. No entanto, é preciso compreender que “sustentar” é “manter a capacidade de seguir em frente”. É, …

É Possível Recuperar a União Familiar

Como é bom e agradável quando os irmãos convivem em união! [...] Ali o Senhor concede a bênção da vida para sempre (Sl. 133).


União é o ato ou efeito de se unir duas ou mais partes distintas, combinando esforços e pensamentos para um bem único.
“Então eu lhes disse: Vocês estão vendo a situação terrível em que estamos: Jerusalém está em ruínas, e suas portas foram destruídas pelo fogo. Venham, vamos reconstruir o muro de Jerusalém, para que não fiquemos mais nesta situação humilhante” (Ne. 2:17).
A corrupção humana produziu pessoas com terríveis defeitos de caráter. A Bíblia relata alguns desses terríveis defeitos em 2ª Tm. 3:2,4 – egoístas, avarentos, presunçosos, arrogantes, blasfemos, desobedientes aos pais, ingratos, ímpios, sem amor pela família, irreconciliáveis, caluniadores, sem domínio próprio, cruéis, inimigos do bem, traidores, precipitados, soberbos e mais amantes dos prazeres do que amigos de Deus.
São esses defeitos de caráter em nós que torna o ambiente familiar hostil a un…

A Poltrona de Bolsonaro

Durante a viagem para Davos, Jair Bolsonaro, “apesar do desconforto por usar uma bolsa intestinal, recusou-se a se deitar na única cama do avião.
Se todos dormiriam em uma poltrona, ele não poderia viajar com mais conforto, alegou. Um comandante não abandona a sua tropa, tem de dar o exemplo, repetiu ele”.
O episódio foi citado por Maria Cristina Frias, dona da Folha de S. Paulo, para dizer que “o mesmo raciocínio estaria por trás da inclusão de militares na reforma da Previdência”.
Jair Bolsonaro argumenta que eles têm de dar o exemplo.
Fonte: www.oantagonista.com
Sendo verdade o que cita a dona da Folha de S. Paulo, rogo aos céus que os "pastorzões" de nossas igrejas copiem o exemplo.