Pular para o conteúdo principal

CEADEB, CGADB, CONFRAMADEB - Onde Estão os Sete Mil Que Não se Dobraram?

Elias foi protagonista no desafio realizado para que se manifestasse o verdadeiro Deus diante de um falso deus chamado Baal. Na verdade, baal era a distração da tradição estimulada por Jezabel e consentida por Acabe, que entorpecia o povo de Israel e os fazia, num primeiro momento, duvidar do seu Deus, e num segundo, abandoná-lo. A partir disto, era fácil convencê-los a seguir a baal por ser um “melhor representante do poder soberano” que encontrava respaldo no poder dominante de então.

A vitória foi tremenda e indiscutível. Elias sacudiu o reino de Acabe e em toda a terra ficou evidenciado que o Deus de Elias era (e é) o único e verdadeiro Deus.

Como conseqüência do êxito no desafio e das mortes dos profetas de baal, a mulher do rei Acabe, Jezabel, se indignou e iniciou uma perseguição ao profeta de Deus. Elias, aparentemente esgotado espiritualmente, se desespera com a ameaça de morte e foge. Vai para o deserto, se isola, busca a proteção de um arbusto e pede para si a morte. Alega a Deus que não é melhor que seus pais, por isto, não tem condições de suportar o peso e a dor advindos do encargo de ser seu representante diante daquela nação idólatra.

Moído, extenuado, aflito e com medo, seu corpo não resiste e ele é levado pelo sono. De repente, Elias é surpreendido por um anjo que o chama e lhe diz: “Levanta-te e come”. Mesmo sem entender direito o que acontecia, em face da confusão entre a realidade e a inconsciência provocada pelo despertar repentino do sono, recebe graciosamente o alimento e a água e volta a dormir. Outra vez, o anjo do Senhor o desperta e insiste: “Levanta-te e come, porque ainda tens muito que caminhar”. Elias obedece e com a força daquela comida, caminha quarenta dias e quarenta noites até o monte Horebe, também chamado Monte de Deus (I Rs 19).

No monte de Deus, o Senhor o interroga: “Que fazes aqui?” Elias, sem pestanejar, expõe ao Senhor os sentimentos abrigados em seu coração. “Senhor, tenho sido zeloso por ti. Teu povo abandonou a aliança que tinham contigo, derrubaram teus altares e mataram os teus profetas. Só eu fiquei, e agora querem tirar a minha vida”. Com uma voz calma e suave Deus revela á Elias algo extraordinário: “Também conservei em Israel sete mil; todos os joelhos que não se dobraram a baal, e toda a boca que não o beijou”.

Esta história nos chama a atenção, pois dentre tantas lições apresentadas, uma delas é especial para este nosso momento. Elias imaginava está só. Acreditava que o fato dele ter sido protagonista no Monte Carmelo era prova suficiente de que apenas ele enxergava a apostasia do povo, especialmente do seu rei, e era o único que representava Deus naquela nação. Como se enganava. Deus ainda tinha outros 7.000 (sete mil) que não se dobraram.

No Brasil, seja CONFRAMADEB, CEADEB ou CGADB, Deus tem sete mil que não se dobraram. O que fazer? Não fujam para o deserto! Não abandonem sua missão! Por favor, não permitam que os profetas modernos de baal se levantem, se reorganizem e conduzam o povo do Senhor ao abandono das Sagradas Escrituras, a quebra dos santos altares e promovam a morte dos profetas de Deus.

Quem será o protagonista desta história? Quem se levantará e dirá: “Eis-me aqui, Senhor, envia-me a mim”. É certeza de que não estará só, pois, além do favor do Senhor, há outros sete mil que não se dobraram e estão aí, resistindo ao prêmio de Balaão. São sete mil, os que não emprestam suas bocas para beijar a face dos “Acabes e das Jezabéis” da vez com palavras lisonjeiras, pelo contrário, profetizam a verdade dos dias maus e dos homens maus que usurparam para si a Casa do Senhor.

Saiamos de debaixo dos arbustos, abandonemos o espírito de morte, deixemos as cavernas e ouçamos a terna voz do Senhor convidando-nos a levantar, comer e caminhar. Vamos atravessar este deserto até o monte de Deus, e só então o povo saberá, que nosso Deus, É O ÚNICO E VERDADEIRO DEUS. E ELE AINDA REINA SOBERANAMENTE!!!

Comentários

Anônimo disse…
Muito boa esta palavra, espero que os profetas modernos de baal tenham a oprtunidade de ler e se arrependam dos seus pecados.

Postagens mais visitadas deste blog

Porteiro, Auxiliar, Diácono, Presbítero, Evangelista, Pastor. E Mais. Missionária, Bispo, Apóstolo. O Que é Tudo Isso?

De repente, somos sobressaltados com a notícia: "Mais algumas dezenas, e até centenas, de novos obreiros para servir no Reino de Deus". A notícia seria boa, se guardasse a essência dos requisitos bíblicos exigidos para novos obreiros e preservassem o propósito divino na separação de novos chamados.
Para que precisamos de porteiros? Óbvio. Para guardar as portas. Porteiro era considerado Levita, desenvolvia, também, a tarefa de arrecadador de ofertas (2 Cr. 31:14) e vigia (Mc. 13:34); Jesus menciona o porteiro como responsável pela guarda da porta do aprisco das ovelhas (Jo. 10:3; ver também Ed. 7:24). É improdutivo, uma igreja de porta única, com uma quantidade exagerada de porteiros para servir.
Para que precisamos de auxiliares? Há pessoas mencionadas na Bíblia como "cooperadores", no entanto, sem evidência de se referir a um cargo. Eram pessoas que haviam prestado algum tipo de auxílio à alguém, em algum momento específico (Fp. 2:25; At. 20:35). Pode ser até o mes…

CEADEB x ADESAL - É feio, muito feio!

Os desdobramentos do litígio entre o presidente da CEADEB e o presidente da ADESAL prossegue revitalizando as feridas causadas pelo rompimento do vínculo de alguns pastores de sua convenção (CEADEB).
No mais recente episódio, uma decisão judicial interlocutória - sem definição de mérito - tomada na ação que a CEADEB move contra a ADESAL, foi entendida como um ato de destituição do pastor Israel Ferreira do comando da Assembleia de Deus em Salvador. Sem querer entrar nas questões técnicas da decisão (deixo isto para os advogados e rábulas), a decisão não dá nada a ninguém, haja vista uma série de “condicionantes” expressos no comando judicial. Na verdade, a decisão da desembargadora é uma espécie de carta do apóstolo Paulo aos Coríntios na versão para os assembleanos baianos: “se entendam!”
Ato seguinte a decisão mencionada, o pastor Valdomiro Pereira distribui um vídeo para os obreiros assembleanos. Nele, informa (ou desinforma) a plateia que o pastor Israel Ferreira foi destituído do…

QUANDO É HORA DE MUDAR DE IGREJA

Igreja, genuinamente falando, é aquele lugar onde se reúne um grupo de seguidores de Cristo com objetivo de adorar a Deus, receber ensinamentos, evangelizar e ajudar uns aos outros (At. 2:40-47). Foi com esta clara missão em mente que o apóstolo Paulo informa-nos que Deus colocou à nossa disposição os dons espirituais, a fim de edificarmos uns aos outros e estarmos aparelhados para proclamação do evangelho. Tiago esclarece outro ponto principal da igreja, dizendo que a verdadeira religião é cuidar das viúvas e dos órfãos nas suas necessidades. Por fim, as características da igreja primitiva que a tornou marcante, referência de igreja bíblica, foi que eles tinham tudo em comum e ninguém sentia falta de nada, eram solidários no partir do pão, desfrutavam da comunhão e comungavam da doutrina dos apóstolos, esta, por sua vez, Cristocêntrica.

No domingo passado fui à igreja com minha família e contei. Numa rua com, aproximadamente, quinhentos (500) metros de comprimento, cerca de treze (13…