terça-feira, 12 de julho de 2011

CEADEB, CGADB, CONFRAMADEB - Onde Estão os Sete Mil Que Não se Dobraram?

Elias foi protagonista no desafio realizado para que se manifestasse o verdadeiro Deus diante de um falso deus chamado Baal. Na verdade, baal era a distração da tradição estimulada por Jezabel e consentida por Acabe, que entorpecia o povo de Israel e os fazia, num primeiro momento, duvidar do seu Deus, e num segundo, abandoná-lo. A partir disto, era fácil convencê-los a seguir a baal por ser um “melhor representante do poder soberano” que encontrava respaldo no poder dominante de então.

A vitória foi tremenda e indiscutível. Elias sacudiu o reino de Acabe e em toda a terra ficou evidenciado que o Deus de Elias era (e é) o único e verdadeiro Deus.

Como conseqüência do êxito no desafio e das mortes dos profetas de baal, a mulher do rei Acabe, Jezabel, se indignou e iniciou uma perseguição ao profeta de Deus. Elias, aparentemente esgotado espiritualmente, se desespera com a ameaça de morte e foge. Vai para o deserto, se isola, busca a proteção de um arbusto e pede para si a morte. Alega a Deus que não é melhor que seus pais, por isto, não tem condições de suportar o peso e a dor advindos do encargo de ser seu representante diante daquela nação idólatra.

Moído, extenuado, aflito e com medo, seu corpo não resiste e ele é levado pelo sono. De repente, Elias é surpreendido por um anjo que o chama e lhe diz: “Levanta-te e come”. Mesmo sem entender direito o que acontecia, em face da confusão entre a realidade e a inconsciência provocada pelo despertar repentino do sono, recebe graciosamente o alimento e a água e volta a dormir. Outra vez, o anjo do Senhor o desperta e insiste: “Levanta-te e come, porque ainda tens muito que caminhar”. Elias obedece e com a força daquela comida, caminha quarenta dias e quarenta noites até o monte Horebe, também chamado Monte de Deus (I Rs 19).

No monte de Deus, o Senhor o interroga: “Que fazes aqui?” Elias, sem pestanejar, expõe ao Senhor os sentimentos abrigados em seu coração. “Senhor, tenho sido zeloso por ti. Teu povo abandonou a aliança que tinham contigo, derrubaram teus altares e mataram os teus profetas. Só eu fiquei, e agora querem tirar a minha vida”. Com uma voz calma e suave Deus revela á Elias algo extraordinário: “Também conservei em Israel sete mil; todos os joelhos que não se dobraram a baal, e toda a boca que não o beijou”.

Esta história nos chama a atenção, pois dentre tantas lições apresentadas, uma delas é especial para este nosso momento. Elias imaginava está só. Acreditava que o fato dele ter sido protagonista no Monte Carmelo era prova suficiente de que apenas ele enxergava a apostasia do povo, especialmente do seu rei, e era o único que representava Deus naquela nação. Como se enganava. Deus ainda tinha outros 7.000 (sete mil) que não se dobraram.

No Brasil, seja CONFRAMADEB, CEADEB ou CGADB, Deus tem sete mil que não se dobraram. O que fazer? Não fujam para o deserto! Não abandonem sua missão! Por favor, não permitam que os profetas modernos de baal se levantem, se reorganizem e conduzam o povo do Senhor ao abandono das Sagradas Escrituras, a quebra dos santos altares e promovam a morte dos profetas de Deus.

Quem será o protagonista desta história? Quem se levantará e dirá: “Eis-me aqui, Senhor, envia-me a mim”. É certeza de que não estará só, pois, além do favor do Senhor, há outros sete mil que não se dobraram e estão aí, resistindo ao prêmio de Balaão. São sete mil, os que não emprestam suas bocas para beijar a face dos “Acabes e das Jezabéis” da vez com palavras lisonjeiras, pelo contrário, profetizam a verdade dos dias maus e dos homens maus que usurparam para si a Casa do Senhor.

Saiamos de debaixo dos arbustos, abandonemos o espírito de morte, deixemos as cavernas e ouçamos a terna voz do Senhor convidando-nos a levantar, comer e caminhar. Vamos atravessar este deserto até o monte de Deus, e só então o povo saberá, que nosso Deus, É O ÚNICO E VERDADEIRO DEUS. E ELE AINDA REINA SOBERANAMENTE!!!

Um comentário:

Anônimo disse...

Muito boa esta palavra, espero que os profetas modernos de baal tenham a oprtunidade de ler e se arrependam dos seus pecados.