sábado, 18 de junho de 2011

História Resumida da Assembléia de Deus

A origem da Igreja Assembléia de Deus está ligada ao surgimento do Movimento Pentecostal no início do século XX, quando as pregações do pastor W.J. Seymour chamaram atenção da população de Los Angeles, Califórnia para as verdades pentecostais relacionadas ao batismo com o Espírito Santo e o falar em outras línguas. Nessas ocasiões, Seymour costumava afirmar que a experiência do batismo e o falar em outras línguas era uma bênção para todos e não somente para a igreja primitiva. As reuniões promovidas pelo pastor eram lotadas e cheias de manifestações de dons e batismo com o Espírito Santo. Isto chamou a atenção de toda a cidade a ponto dos jornais comentarem o fato. A novidade saiu de Los Angeles e chegou a todo o país. Em Chicago, estima-se que grande parte das igrejas se tornaram pentecostais.

Foi perto de Chicago, em South Bend, que morava um jovem sueco de nome Gunnar Vingren, pastor batista que, atraído pelo avivamento pentecostal, creu e recebeu o batismo com o Espírito Santo. Numa reunião onde se discutia a nova experiência pela qual passavam várias igrejas, Gunnar conheceu outro jovem sueco de nome Daniel Berg. Tornaram-se amigos, principalmente por serem compatriotas. Os dois haviam emigrado para o país por melhores condições de trabalho. Certo dia, Berg e Vingren foram participar de uma reunião de oração, e nela receberam, através de uma mensagem profética, a ordem de que deveriam anunciar o evangelho num lugar chamado Pará. Descobriram no mapa que se tratava de um estado do Brasil e os dois não foram desobedientes à ordem de Deus.

Em 19 de novembro de 1910, os dois chegaram ao Brasil. Por serem membros de uma Igreja Batista nos Estados Unidos, logo se tornaram membros da mesma Igreja em Belém do Pará. Para se sustentarem, Berg trabalhava de dia como fundidor enquanto Vingren estudava português. À noite, Vingren repassava para Berg o que tinha aprendido no dia.

Por aqui ainda era quase desconhecida a mensagem pentecostal, e os dois missionários logo passaram a anunciar a contemporaneidade do batismo no Espírito Santo. A aceitação da mensagem não foi geral. Muitos membros da Igreja creram, mas outros não, entre eles, o pastor, que reagiu excluindo da congregação Ber, Vingren e os que aceitaram a nova doutrina. Dentre os excluídos, estava a irmã Celina Albuquerque, primeira brasileira a receber o batismo com Espírito Santo. Este grupo saído da Igreja Batista foi o começo das Assembléias de Deus no Brasil.

Alguns pontos foram muito importantes para o crescimento e expansão da denominação no país, dos quais destacamos:
  • Utilização de leigos para disseminar o Evangelho e liderar pontos de pregação. Essas pessoas mesmo sem conhecimento teológico desempenharam a função de pastores nos diversos lugares do país.
  • Evangelização pessoal. Os próprios pioneiros deram o exemplo de fazer discípulo um a um. Muitas vezes andavam a pé por longas distâncias a fim de visitar e conversar com pessoas esclarecendo o Evangelho.
  • Distribuindo Bíblias e porções bíblicas. Com o dinheiro que Daniel Berg ganhava como fundidor, eles se sustentavam e ainda compravam Bíblias e folhetos vindos dos Estados Unidos para serem utilizados na evangelização.
  • Incentivo para que cada novo crente fosse um ganhador de almas.
  • Vigílias de oração e jejum. Era prática comum da Igreja se reunir em oração para buscar o batismo com Espírito Santo e a salvação dos perdidos.
  • Oração por curas e milagres. Vários testemunhos de milagres acompanhavam a história da igreja e se expandia pelo Brasil.

A Igreja começou a crescer a partir da região norte do país, diferente das demais que geralmente começavam na região sudeste. Em pouco tempo, outros estados iam sendo conquistados. Os missionários viajavam muito, sempre com a mesma motivação.

Hoje a Assembléia de Deus é a maior denominação do país, cobre todos os estados brasileiros, tem uma Casa Publicadora cujo parque gráfico é um dos maiores e mais modernos do Brasil. Sua atuação no campo político e social é expressiva e também no campo missionário, sendo responsável por centenas de missionários que atuam em outras partes do mundo.

(Fonte: História da Igreja - Marta Suana - IBAD - 2006)

Nenhum comentário: