Faça o Que Digo, Mas, Não Faça o Que Faço.

(O Que Aconteceu Com a Assembleia de Deus na Bahia - Parte XI)

A Igreja na Coréia do Sul se transformou na maior igreja evangélica do mundo, porque aprendeu a conjugar dois verbos de forma adequada: Orar e trabalhar. Eles desenvolveram um sistema de oração em que, todos, indistintamente, participavam de reuniões de oração vinte e quatro horas. Além disso, dos recursos financeiros, cerca de noventa por cento era devolvido para a igreja nas atividades-fins.

Não podia dar errado.

Para se ter idéia da diferença com a nossa Assembléia de Deus. Estava num culto, “púlpito cheio”, e o pastor informou aos irmãos que após o tempo normal, iríamos nos reunir para orar pela igreja. Minha decepção. Após o tempo normal, a exceção do irmão que foi designado (terceirização) para liderar o projeto e de alguns poucos membros, ninguém mais ficou... nem o pastor! (Só para dar satisfação: eu fiquei).

Não tem como dar certo.

É tempo de reflexão. É momento de descobrirmos que tipo de igreja queremos e que tipo de obreiros desejamos ser, e quando descobrirmos a resposta, que ela seja o tipo encontrado na Bíblia. Vale destacar que o tipo encontrado na Bíblia exige renúncia, amor altruísta, desprendimento do poder e do dinheiro e sacrifícios. Nosso coração está disposto a pagar o preço? Estamos prontos?

É hora de demonstrarmos amor para com a nossa Assembléia de Deus. Este amor exige o sacrifício, especialmente, dos líderes e suas respectivas famílias, a fim de que esta igreja retorne aos trilhos da eficiência, transparência e prosperidade. Um tempo assim é possível alcançar. Neste caso, bons salários para nossos pastores, boas equipes para ajudá-los, bons equipamentos, tudo do bom e do melhor, pois, é assim que Deus deseja, e a igreja o fará com contentamento, regozijo e vontade.

Certamente alguns encontrarão dificuldades no entendimento do que coloquei aqui. É como certa frase que ouvi: “As pessoas têm dificuldades em entender, quando seus salários dependem daquilo que elas não entendem”.

A Bíblia, que não nos engana, deixa muito claro que tem “joio no meio do trigo”, e isto visa alertar-nos para a resistência dos maus. Mas não nos preocupemos, pois, “apesar deles, amanhã ainda será um novo dia”. Deixemos estes com Deus, que saberá, no momento certo, recompensá-los. Como a Bíblia declara, Deus os recompensará segundo as suas obras (Os. 12:2). Nossa oração é que eles passem a praticar boas obras.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Porteiro, Auxiliar, Diácono, Presbítero, Evangelista, Pastor. E Mais. Missionária, Bispo, Apóstolo. O Que é Tudo Isso?

Quatro Pilares Para Uma Família Feliz

QUANDO É HORA DE MUDAR DE IGREJA