Pular para o conteúdo principal

Técnicas Humanas em Substituição a Ação do Espírito Santo - Sintoma de Uma Igreja Doente

Alguns ambientes cristãos transmitem a impressão de que a ação do Espírito Santo é só um discurso bonito a ser feito, isto porque causa impacto nas pessoas. No entanto, não passa disto. Antes mesmo da reunião começar, muitos manifestam o que realmente desejam. Uns dizem que gostam do movimento e, por isto, se tem movimento (pessoas se balançando, grunhindo, marchando, contorcendo, etc.) acreditam ser o Espírito Santo, ainda que depois do movimento permaneçam sem entendimento e sem força para transformação; ainda que o pregador ou cantor não tenha vida suficientemente santificada para justificar tal ação; ainda que o movimento tenha sido conseqüência de técnicas de retóricas aplicadas pelo palestrante; ainda que o culto afete o sossego e a tranqüilidade da vizinhança da congregação; ainda que o movimento insista em persistir além do horário de término do culto; ainda... ainda... ainda...

Vale salientar a diferença entre ação do Espírito Santo e nossas reações. Elas não podem se confundir, sob pena de tornar nosso ambiente espiritual uma tragédia cristã contemporânea. Imagine um choque elétrico. A ação da energia elétrica percorrendo nosso corpo será a mesma em todos, porém, a reação ao choque, será diferente de pessoa para pessoa. Alguns gritarão, outros se contorcerão, ainda outros não manifestarão qualquer ação externa, etc.

Numa igreja doente, as pessoas enfatizarão as reações, confundindo-as com a ação do Espírito Santo. É por este motivo que muitos procuram identificar quem está sendo tocado pelo Senhor ou não. Se um cristão gosta de marchar, ele tenderá a achar que todos que marcharem como ele está sendo tocado por Deus, chegando, inclusive, a entender que o fato da “marcha” quer dizer que Deus o está “usando”. Nada mais equivocado.

Percebamos que estas pessoas podem ter sido tocadas pelo Senhor através da pregação da “genuína Palavra de Deus”. O problema, neste caso, são as reações descomedidas que tumultuam o culto prejudicando a verdadeira adoração e os propósitos de um culto racional cristão. Um pastor sensível, educado e aconselhador, resolverá este problema através de uma conversa amorosa com sua ovelha.

Os casos, porém, que causam maior estrago, são aqueles frutos de puro emocionalismo, conseqüência de pregações esotéricas e músicas hipnóticas e de autoajuda, invariavelmente com ritmos fortes e letras que não dizem “coisa com coisa”. Identifica-se uma igreja doente quando o culto cheio desses ingredientes termina e ninguém é desafiado a mudar de conduta, os corpos estão suados e as mentes inteiramente vazias de Deus e de sua maravilhosa salvação em Jesus Cristo.

A ação do Espírito Santo não se confunde com a ação humana. A manipulação e a indução tem como vítimas pessoas que, insconscientemente, reagem exatamente da forma como o seu líder deseja. É exatamente o ser "imagem e semelhança" de quem te lidera. Se sua credibilidade está inteirmente voltada para o homem, sua obediência lhe acompanhará.

Daí nosso desafio como cristãos. Se somos de Cristo, nossa crença está posta n'Ele. Sendo assim, toda ação que estiver em acordo com sua vontade expressa em Sua Palavra, será conduzida pelo Espírito Santo.

Num culto, a adoração é destinada à Deus, porque o Espírito Santo expressamente assim o diz (Jo. 4:23,24); a pregação é centrada em Cristo (Jo. 4:42; At. 10:36; Rm. 10:17; Rm. 15:26); os "glórias e aleluias" é para Ele; o "amém" é em concordância com Sua vontade.

Num culto assim, Deus não é servo, é Senhor. Ele não é convocado para estar em nossos templos apenas para cumprir com "nossa vontade" e sim, para receber "nossa adoração" e realizar, ou não, seus milagres (como é difícil lidar com o "não" de Deus (Jo.6)).

Com certeza o Espírito Santo busca um ambiente em que Ele possa apenas Ser quem É: Aquele que cura, liberta e transforma a vida de todos que o escutarem para, sim, fazer nestas novas vidas recém-nascidas, a Sua bendita vontade.

Comentários

cleovano disse…
Deus continue te abençoando meu caro irmão Eliel.
Para mim, uma das formais mais claras do agir do Espírito Santo em um crente é ele viver e tomar decisões como base no que diz a palavra de Deus:
"Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo. Filipenses 2:"
Eliel Barbosa disse…
Obrigado, meu caro Cleovano, por sua visita. Continue apreciando, e que as mensagens postadas aqui contribuam, de alguma forma, para teu crescimento espiritual. Convide outros para participarem deste blog, colaborando com temas que desejem ler aqui. Aguardo, sempre, teus comentários, pois, contribuem, de alguma forma, para meu crescimento espiritual. Deus abençoe você e família.

Postagens mais visitadas deste blog

Porteiro, Auxiliar, Diácono, Presbítero, Evangelista, Pastor. E Mais. Missionária, Bispo, Apóstolo. O Que é Tudo Isso?

De repente, somos sobressaltados com a notícia: "Mais algumas dezenas, e até centenas, de novos obreiros para servir no Reino de Deus". A notícia seria boa, se guardasse a essência dos requisitos bíblicos exigidos para novos obreiros e preservassem o propósito divino na separação de novos chamados.
Para que precisamos de porteiros? Óbvio. Para guardar as portas. Porteiro era considerado Levita, desenvolvia, também, a tarefa de arrecadador de ofertas (2 Cr. 31:14) e vigia (Mc. 13:34); Jesus menciona o porteiro como responsável pela guarda da porta do aprisco das ovelhas (Jo. 10:3; ver também Ed. 7:24). É improdutivo, uma igreja de porta única, com uma quantidade exagerada de porteiros para servir.
Para que precisamos de auxiliares? Há pessoas mencionadas na Bíblia como "cooperadores", no entanto, sem evidência de se referir a um cargo. Eram pessoas que haviam prestado algum tipo de auxílio à alguém, em algum momento específico (Fp. 2:25; At. 20:35). Pode ser até o mes…

CEADEB x ADESAL - É feio, muito feio!

Os desdobramentos do litígio entre o presidente da CEADEB e o presidente da ADESAL prossegue revitalizando as feridas causadas pelo rompimento do vínculo de alguns pastores de sua convenção (CEADEB).
No mais recente episódio, uma decisão judicial interlocutória - sem definição de mérito - tomada na ação que a CEADEB move contra a ADESAL, foi entendida como um ato de destituição do pastor Israel Ferreira do comando da Assembleia de Deus em Salvador. Sem querer entrar nas questões técnicas da decisão (deixo isto para os advogados e rábulas), a decisão não dá nada a ninguém, haja vista uma série de “condicionantes” expressos no comando judicial. Na verdade, a decisão da desembargadora é uma espécie de carta do apóstolo Paulo aos Coríntios na versão para os assembleanos baianos: “se entendam!”
Ato seguinte a decisão mencionada, o pastor Valdomiro Pereira distribui um vídeo para os obreiros assembleanos. Nele, informa (ou desinforma) a plateia que o pastor Israel Ferreira foi destituído do…

QUANDO É HORA DE MUDAR DE IGREJA

Igreja, genuinamente falando, é aquele lugar onde se reúne um grupo de seguidores de Cristo com objetivo de adorar a Deus, receber ensinamentos, evangelizar e ajudar uns aos outros (At. 2:40-47). Foi com esta clara missão em mente que o apóstolo Paulo informa-nos que Deus colocou à nossa disposição os dons espirituais, a fim de edificarmos uns aos outros e estarmos aparelhados para proclamação do evangelho. Tiago esclarece outro ponto principal da igreja, dizendo que a verdadeira religião é cuidar das viúvas e dos órfãos nas suas necessidades. Por fim, as características da igreja primitiva que a tornou marcante, referência de igreja bíblica, foi que eles tinham tudo em comum e ninguém sentia falta de nada, eram solidários no partir do pão, desfrutavam da comunhão e comungavam da doutrina dos apóstolos, esta, por sua vez, Cristocêntrica.

No domingo passado fui à igreja com minha família e contei. Numa rua com, aproximadamente, quinhentos (500) metros de comprimento, cerca de treze (13…