Pular para o conteúdo principal

Quem Disse Que o Cristianismo Precisa da Rede Globo?

A recente inclinação da Rede Globo de Televisão na direção do público evangélico tem rendido grandes debates. Levando em consideração se tratar da maior empresa de mídia do país e da América Latina, que até pouco tempo tinha suas portas hermeticamente fechadas para os evangélicos, é realmente algo até certo ponto surpreendente.

Alguns acreditam que esta oportunidade é uma porta ímpar aberta por Deus para pregação do evangelho. Sim, em parte têm razão. Outros percebem que, apesar do potencial e da abertura, os cantores evangélicos não estão sabendo aproveitar para anunciar o evangelho de Cristo.  Sim, em parte têm razão.

A verdade é que alguns costumam misturar as coisas. Deus abre uma porta evangelística para que o seu Reino seja anunciado de forma íntegra. A Rede Record foi uma porta aberta por Deus, porém, se perdeu quando precisou decidir entre pregar o “verdadeiro evangelho” ou oferecer o que o povo gosta, inclusive, o povo “evangélico-feiticeiro”. Obviamente que, no Reino de Deus não há meia-conversa, não há como conciliar serviço a dois deuses. Para Cristo, ou ama um e aborrece o outro, ou vice-versa.

Servir a Deus, ser seu porta-voz não permite fazer concessões, pois, o evangelho de Cristo é ímpar, não combina com a suposta existência de outro caminho. A religião cristã pode e deve conviver com outras religiões, pode e deve conviver na “diversidade”, todavia, não suporta qualquer fusão entre suas crenças e as crenças de outras religiões, principalmente, no que diz respeito àquelas coisas que a Bíblia define e reprova como pecado, e da negação de doutrinas fundamentais da fé cristã.

Sentimos que esta abertura é, sim, uma oportunidade concedida por Deus para propagação mais rápida do seu evangelho entre os brasileiros. Porém, nota-se que os cantores evangélicos expoentes não estão à altura do desafio. Muitos deles, pelo que se vê (Mt. 7:16-20), inclusive, precisam ainda amadurecer ou, numa palavra mais cristã, santificarem-se mais. Muitos deles, recém-convertidos, ainda não passaram por um período adequado de fortalecimento e crescimento espiritual.

A salvação é instantânea (Rm. 10:13), a santificação é progressiva (Ef. 4:22-32). Mas, o que se vê é que, além de recém-convertidos, alguns deles (e delas) recebem o título de Pastor, fruto da precipitação de alguns ministérios ávidos por serem reconhecidos como “o pai da criança”. Terminam prejudicando “a criança” e maculando a imagem do “pai”.

Que fique claro. A Bíblia, a Palavra de Deus, não é criação dos evangélicos. Ainda que quisessem, eles, os cristãos, não podem convocar um concílio ou uma “constituinte evangélica” para fazer uma atualização ou adaptação de seus conceitos, de suas normas e do seu conjunto de doutrinas. A Palavra de Deus é o que é independentemente de gostarmos dela ou não.

Diante disto, a Rede Globo, a Rede Record, a Band ou qualquer outra emissora que quiser abrir suas portas, que o façam. Farão bem. Todavia, cabe aos evangélicos, os verdadeiros, os compromissados com Deus e sua Palavra, utilizarem o espaço para protestar contra tudo aquilo que a Bíblia protesta, convidando os pecadores ao arrependimento; oferecerem as bênçãos que a Bíblia oferece, principalmente a salvação; anunciarem o ano aceitável do Senhor e, por fim,  alertarem sobre a volta eminente de Jesus Cristo (Is. 61; Jo. 14; ap. 3:11).

Terão coragem? Continuaremos com as portas dessas emissoras abertas? Só o tempo dirá. No entanto, para a igreja do Senhor Jesus pouco importa, pois não dependemos deles, muito menos, Deus - “Se estes calarem, as próprias pedras clamarão” (Lc. 19:40).

O evangelho tem avançado no Brasil, mesmo com a Rede Globo batendo pesado nos evangélicos através de programas e novelas que ridicularizam o povo cristão e a Bíblia. Não vai ser agora que, para um maior alcance na pregação do Evangelho, dependeremos da abertura de espaço na Globo.

“Uns confiam em carros e outros em cavalos, mas nós faremos menção do nome do Senhor nosso Deus” (Salmos 20:7).


“Por isso, nem o que planta é alguma coisa, nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento” (1 Co. 3:7).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Porteiro, Auxiliar, Diácono, Presbítero, Evangelista, Pastor. E Mais. Missionária, Bispo, Apóstolo. O Que é Tudo Isso?

De repente, somos sobressaltados com a notícia: "Mais algumas dezenas, e até centenas, de novos obreiros para servir no Reino de Deus". A notícia seria boa, se guardasse a essência dos requisitos bíblicos exigidos para novos obreiros e preservassem o propósito divino na separação de novos chamados.
Para que precisamos de porteiros? Óbvio. Para guardar as portas. Porteiro era considerado Levita, desenvolvia, também, a tarefa de arrecadador de ofertas (2 Cr. 31:14) e vigia (Mc. 13:34); Jesus menciona o porteiro como responsável pela guarda da porta do aprisco das ovelhas (Jo. 10:3; ver também Ed. 7:24). É improdutivo, uma igreja de porta única, com uma quantidade exagerada de porteiros para servir.
Para que precisamos de auxiliares? Há pessoas mencionadas na Bíblia como "cooperadores", no entanto, sem evidência de se referir a um cargo. Eram pessoas que haviam prestado algum tipo de auxílio à alguém, em algum momento específico (Fp. 2:25; At. 20:35). Pode ser até o mes…

CEADEB x ADESAL - É feio, muito feio!

Os desdobramentos do litígio entre o presidente da CEADEB e o presidente da ADESAL prossegue revitalizando as feridas causadas pelo rompimento do vínculo de alguns pastores de sua convenção (CEADEB).
No mais recente episódio, uma decisão judicial interlocutória - sem definição de mérito - tomada na ação que a CEADEB move contra a ADESAL, foi entendida como um ato de destituição do pastor Israel Ferreira do comando da Assembleia de Deus em Salvador. Sem querer entrar nas questões técnicas da decisão (deixo isto para os advogados e rábulas), a decisão não dá nada a ninguém, haja vista uma série de “condicionantes” expressos no comando judicial. Na verdade, a decisão da desembargadora é uma espécie de carta do apóstolo Paulo aos Coríntios na versão para os assembleanos baianos: “se entendam!”
Ato seguinte a decisão mencionada, o pastor Valdomiro Pereira distribui um vídeo para os obreiros assembleanos. Nele, informa (ou desinforma) a plateia que o pastor Israel Ferreira foi destituído do…

QUANDO É HORA DE MUDAR DE IGREJA

Igreja, genuinamente falando, é aquele lugar onde se reúne um grupo de seguidores de Cristo com objetivo de adorar a Deus, receber ensinamentos, evangelizar e ajudar uns aos outros (At. 2:40-47). Foi com esta clara missão em mente que o apóstolo Paulo informa-nos que Deus colocou à nossa disposição os dons espirituais, a fim de edificarmos uns aos outros e estarmos aparelhados para proclamação do evangelho. Tiago esclarece outro ponto principal da igreja, dizendo que a verdadeira religião é cuidar das viúvas e dos órfãos nas suas necessidades. Por fim, as características da igreja primitiva que a tornou marcante, referência de igreja bíblica, foi que eles tinham tudo em comum e ninguém sentia falta de nada, eram solidários no partir do pão, desfrutavam da comunhão e comungavam da doutrina dos apóstolos, esta, por sua vez, Cristocêntrica.

No domingo passado fui à igreja com minha família e contei. Numa rua com, aproximadamente, quinhentos (500) metros de comprimento, cerca de treze (13…