terça-feira, 24 de janeiro de 2012

BBBrasil. Quem te viu? Imbecil.

Se a qualidade das pessoas que participam deste ultraje humano chamado BBB fosse imitável, já seria uma idiotice perder tempo "espiando", quanto mais com a péssima qualidade dos participantes. Um programa onde seus participantes são "selecionados" pelo tamanho de partes do seu corpo não pode se dá ao luxo de intentar melhoria no cerébro de ninguém. Cérebro rasteiro que funciona movido ao vil metal, impulsionado pela luta desesperada pela sobrevivência. Deve ser esta a razão que leva a Globo oferecer este tipo de entretenimento às pessoas. Falta de dinheiro e falta de criatividade. É a velha fórmula de nivelar por baixo. É mais fácil, mais barato e com retorno mais rápido.

Justificam-se no fato de que alguns brasileiros não desejam programa de qualidade, desejam lixo. O círculo vicioso está formado. Eles não percebem como julgam o "povo brasileiro" a partir de suas próprias realidades. O programa em si, o que se passa dentro dele, a audiência que tem e o dinheiro que arrecada não representa o gosto do nosso povo. Há educadores, pais, cientistas, cristãos e não-cristãos que desejam algo mais. Almejam um país não apenas para si mesmos, mas, um país para todos. Sabem que isto começa com "educação". O BBB presta um desserviço ao povo brasileiro.

Os produtores, patrocinadores e o próprio apresentador do programa deveriam ter vergonha de participar deste produto da idiotice. Deveriam perceber que, mesmo profissionalmente, o envolvimento com este tipo de entretenimento traduz a qualidade cerebral dos envolvidos. Corpos sarados e... falsos, cabeças grandes e... inúteis.

Há de se falar, também, de quem os assiste e sustenta. Isto sim, nos causa estupefação. Apesar do direito que possuem de, dentro das leis vigentes, fazerem o que quiserem e entenderem, não podemos deixar de fazer uma crítica construtiva. O fato de ser as ligações dos telespectadores e o dinheiro de patrocinadores que sustenta este circo de horror, sinalizam que estamos indo de mal a pior. Nossa sociedade involue, pois, se um povo educado é quem constrói um país melhor, nossa deseducação nos leva a conviver, como se não fosse conosco, com a desigualdade social, a falta de estrutura, a desagregação familiar, a corrupção, enfim, com a cobrança de altos impostos e falta da sua correspondente contrapartida. O BBB é apenas o sinal social de que estamos chegando no fundo do poço.

E se entre esses pobres brasileiros que perdem seu tempo assistindo e telefonando para o BBB houverem cristãos? Teimo acreditar que a conversão a Cristo e, principalmente, a convivência com a Palavra de Deus, não tenha conseguido melhorar o cérebro desses. Se houverem cristãos assistindo e ligando para o BBB, seu cristianismo é "Deus e o diabo na terra do sol" (cristianismo morno) e, não, o "eu e minha casa serviremos ao Senhor".

Nenhum comentário: