Pular para o conteúdo principal

A Prisão Que nos Metemos

A vida em sua simplicidade e objetividade seria mais fácil e, consequentemente, mais feliz. Mas, inversamente proporcional a simplicidade natural, nós, humanos, nos entupimos com atitudes, conceitos e normas estúpidas que nos aprisionam e afligem enquanto tentamos viver.

Regras, regras e mais regras que não ajudam no desfrute da vida, ao contrário, são apenas mais peso sobre nossas costas já feridas na luta diária pela sobrevivência. Etiquetas que nos limitam apenas pela satisfação que, supostamente, devemos ao outro. Leis espirituais sobre atitudes meramente terrenas que, supostamente, nos garante a eternidade. Normas sociais de caráter duvidoso que nos engessa os passos de tal modo que nossa vida se transforma num "trem qualquer", preso ao trilho do politicamente correto.

Mesmo tendo Jesus simplificado as coisas para a humanidade, buscamos em Deus apenas o que nos angustia, apenas aquelas regras que amordaçam nossa consciência, nosso prazer e nossa voz. Encontramos farto material para espezinhar o outro e a nós mesmos, ainda que, para isso, tenhamos que colocar as palavras de Paulo, de Pedro, de Moisés e qualquer um dos profetas, acima da voz do próprio Deus.

Não é isso que acontece quando insistimos em obedecer e fazer que outros obedeçam um código de leis cumpridas em Cristo e liberadas da nossa obediência pelo próprio Deus com Sua graça? Não é assim, quando invés de liberarmos perdão indiscriminadamente, como recomendado na Bíblia, impomos a culpa e a punição eterna aos desobedientes? Não agimos desgraçadamente quando supervalorizamos as coisas que, conforme Cristo, não tem serventia alguma na eternidade?

Nossa imbecilidade se faz usar da maldade, divinamente proibida, quando impedimos a alegria do outro pelo fato de não gostarmos daquilo que o outro se propõe fazer sem prejuízo de si mesmo ou de outrem.

À vida simples voltemos, a fim de descobrirmos aquilo que, na eternidade, é o único vínculo possível e, acima de tudo, único valor supremo: o Amor.

Assim, e somente assim, conseguiremos descobrir o que realmente importa: "Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo".

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Porteiro, Auxiliar, Diácono, Presbítero, Evangelista, Pastor. E Mais. Missionária, Bispo, Apóstolo. O Que é Tudo Isso?

De repente, somos sobressaltados com a notícia: "Mais algumas dezenas, e até centenas, de novos obreiros para servir no Reino de Deus". A notícia seria boa, se guardasse a essência dos requisitos bíblicos exigidos para novos obreiros e preservassem o propósito divino na separação de novos chamados.
Para que precisamos de porteiros? Óbvio. Para guardar as portas. Porteiro era considerado Levita, desenvolvia, também, a tarefa de arrecadador de ofertas (2 Cr. 31:14) e vigia (Mc. 13:34); Jesus menciona o porteiro como responsável pela guarda da porta do aprisco das ovelhas (Jo. 10:3; ver também Ed. 7:24). É improdutivo, uma igreja de porta única, com uma quantidade exagerada de porteiros para servir.
Para que precisamos de auxiliares? Há pessoas mencionadas na Bíblia como "cooperadores", no entanto, sem evidência de se referir a um cargo. Eram pessoas que haviam prestado algum tipo de auxílio à alguém, em algum momento específico (Fp. 2:25; At. 20:35). Pode ser até o mes…

CEADEB x ADESAL - É feio, muito feio!

Os desdobramentos do litígio entre o presidente da CEADEB e o presidente da ADESAL prossegue revitalizando as feridas causadas pelo rompimento do vínculo de alguns pastores de sua convenção (CEADEB).
No mais recente episódio, uma decisão judicial interlocutória - sem definição de mérito - tomada na ação que a CEADEB move contra a ADESAL, foi entendida como um ato de destituição do pastor Israel Ferreira do comando da Assembleia de Deus em Salvador. Sem querer entrar nas questões técnicas da decisão (deixo isto para os advogados e rábulas), a decisão não dá nada a ninguém, haja vista uma série de “condicionantes” expressos no comando judicial. Na verdade, a decisão da desembargadora é uma espécie de carta do apóstolo Paulo aos Coríntios na versão para os assembleanos baianos: “se entendam!”
Ato seguinte a decisão mencionada, o pastor Valdomiro Pereira distribui um vídeo para os obreiros assembleanos. Nele, informa (ou desinforma) a plateia que o pastor Israel Ferreira foi destituído do…

QUANDO É HORA DE MUDAR DE IGREJA

Igreja, genuinamente falando, é aquele lugar onde se reúne um grupo de seguidores de Cristo com objetivo de adorar a Deus, receber ensinamentos, evangelizar e ajudar uns aos outros (At. 2:40-47). Foi com esta clara missão em mente que o apóstolo Paulo informa-nos que Deus colocou à nossa disposição os dons espirituais, a fim de edificarmos uns aos outros e estarmos aparelhados para proclamação do evangelho. Tiago esclarece outro ponto principal da igreja, dizendo que a verdadeira religião é cuidar das viúvas e dos órfãos nas suas necessidades. Por fim, as características da igreja primitiva que a tornou marcante, referência de igreja bíblica, foi que eles tinham tudo em comum e ninguém sentia falta de nada, eram solidários no partir do pão, desfrutavam da comunhão e comungavam da doutrina dos apóstolos, esta, por sua vez, Cristocêntrica.

No domingo passado fui à igreja com minha família e contei. Numa rua com, aproximadamente, quinhentos (500) metros de comprimento, cerca de treze (13…