segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

CEADEB Nega Jubilação ao Pr. Joel Ribeiro da Silva

O Pr. Joel Ribeiro da Silva foi separado ao Ministério Pastoral no ano de 1977, desde então, tem se mantido vinculado a CEADEB – Convenção das Assembleias de Deus no Estado da Bahia, honrando durante exatos 33 (trinta e três anos), com suas contribuições financeiras para a referida entidade.

No ano de 2010, na AGO – Assembleia Geral Ordinária da referida convenção, realizada na Cidade de Porto Seguro/BA, requereu à mesa diretora sua jubilação. Como resposta ao seu pedido, recebeu apenas um comunicado com o registro de "indeferido", sem menção das razões que justificassem tal indeferimento.

No ano de 2011, quando realizada a 96ª AGO – Assembleia Geral Ordinária, em Salvador, e, também, através de contatos com o Presidente da referida convenção, na sede da CEADEB, insistentemente reiterou o quanto requerido, expondo suas necessidades e a justeza do quanto almejado. Porém, sem contar com a compreensão de um direito líquido e certo adquirido ao longo de um exercício ministerial ilibado e decente, continua tendo seu pedido negado.

O Pr. Joel Ribeiro consciente das dificuldades atuais vividas pelas instituições religiosas perante o poder público, resiste a ideia de interpor uma ação judicial a fim de ter restaurado e salvaguardado um direito que lhe pertence. Os problemas vivenciados entre a CEADEB e a Igreja em Salvador não se constituem justificativas para negar-lhe este direito, haja vista que, durante mais de trinta (30) anos cumpriu com o pagamento integral das suas contribuições individuais. O direito adquirido por ele é líquido e certo, não podendo ser penalizado por razões que não deu causa nem tem qualquer responsabilidade.

Vale destacar que o direito aqui buscado é aquele que diz respeito a relação previdenciária entre a CEADEB, pessoa jurídica de direito privado, e o referido pastor, cabendo àquela cumprir com suas obrigações legais e estatutárias concedendo ao nobre pastor, repito, o que é de direito.

Com a explosão da fatídica “guerra” entre a CEADEB e a CONFRAMADEB (ADESAL), no ano de 2010, a negativa da CEADEB adquiriu, além do contorno da injustiça, o viés político-partidário. A CEADEB condicionou a concessão da referida jubilação ao Pr. Joel a sua saída da Assembleia de Deus em Salvador, de preferência com a emancipação do setor sob sua responsabilidade, o que o honrado pastor não concordou.

Note-se ainda que, como ministro do evangelho vinculado a CEADEB desde 1977, mesmo com advento da insana contenda entre as instituições mencionadas, o Pr. Joel Ribeiro manteve-se, como se mantêm, Ministro vinculado a CEADEB. Sendo Pastor zeloso, íntegro e fiel aos seus princípios, mantêm-se no lugar onde sempre esteve: IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM SALVADOR, como é de se esperar de alguém que quer apenas servir a Deus onde Deus o tenha colocado.

Hoje, o Pr. Joel Ribeiro e sua esposa, irmã Lindalva Ribeiro, apenas espera pelo momento de uma reflexão equilibrada por parte da mesa diretora da CEADEB, onde a justiça que “excede a justiça dos homens” seja restaurada no que diz respeito ao direito deste servo de Deus, amado por todos que tiveram a oportunidade de conhecê-lo e ser alcançado pelo amor que devota à obra de Deus.

Como testemunha ocular da vida íntegra e dos sacrifícios que sua fidelidade com a chamada ministerial lhe impôs, este blogueiro, filho do Pr. Cazildo Teixeira e sobrinho do saudoso Pr. Manoel Marques - CEADEB, considera injusta a atitude desta convenção. O Pr. Joel Ribeiro da Silva não merece tal tratamento e tamanha injustiça. Sem desmerecer nem fazer juízo de valor de qualquer dos outros ministros jubilados nos últimos anos, o caso envolvendo o Pr. Joel apenas testemunha como estão sendo geridos os “negócios” na CEADEB neste particular.

Pelo menos para os ministros que, apesar de obreiros do Senhor, idôneos e legítimos, tiveram a infelicidade de terem seus passos envolvidos numa guerra onde a Igreja Evangélica Assembleia de Deus em SALVADOR – ADESAL, se transformou num objeto a ser destruído. Não consideram o fato de não terem se desligados da CEADEB, pois, não basta ser um ministro cumpridor de seus deveres para com a Convenção, tem que fazer parte de grupos, de partidos. O que se percebe é a máxima da política secular atuando como braço forte dentro desta organização religiosa: “Aos amigos, tudo, aos inimigos, nada”.

O Pr. Joel Ribeiro não é inimigo da CEADEB, da mesma forma que não é inimigo da CONFRAMADEB ou de qualquer outra instituição ou pessoa, pelo contrário, tem se mantido como um verdadeiro “amigo” destas instituições, buscando, ao longo desta terrível querela, a paz, a compreensão e a restauração de um ambiente que, antes de agradar partidos ou pessoas, seja o ambiente imaginado por Deus para sua amada Igreja.

O Pr. Joel Ribeiro serve a Igreja em Salvador desde o início de sua conversão à Cristo no ano de 1960, tendo, inclusive, deixado um emprego estatal seguro para se dedicar a ela e, também, a CEADEB, servindo como missionário no Chile durante 12 (doze) anos, e desde seu retorno, em atividades na capital e interior do  Estado da Bahia.

O Pr. Joel Ribeiro da Silva, antes de ser Ministro vinculado a CEADEB, e desde muito antes que a CONFRAMADEB existisse, já servia a Deus na Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Salvador, atuação esta, que mantêm de forma leal até nossos dias. Ainda hoje, aos setenta e um (71) anos de idade, continua no labor em diversas igrejas, administrando, pregando o evangelho, visitando os enfermos, ensinando e formando decentemente novos obreiros, muitos dos quais, vinculados as duas instituições aqui mencionadas.

Fica aqui um pedido aos pastores, especialmente àqueles que compõem a mesa diretora da CEADEB, que olhem com justiça e consideração a vida e a obra deste Digno Pastor, analisando e dando uma resposta a contento e breve dos inúmeros requerimentos realizados por este, por ser de direito e de justiça.

É o que se espera.

Com a palavra a CEADEB.

(Parte desta mensagem foi encaminhada para membros da diretoria da CEADEB, dentre eles, seu Presidente, sem obter qualquer manifestação ou resposta até este momento).

Obs.: O Pr. Joel Ribeiro teve seu pedido finalmente atendido em dez/2012 (Ver notícia aqui).

4 comentários:

patricia disse...

Estou muito triste com esse fato, fui membro da igreja Ev. ssembleia de Deus na sede do sector 4 em Salvador. Sinto-me honrada por ter sido ovelha desse digno e santo homem de Deus e infelizmente vejo que no universo de pastores que temos, poucos são semelhantes a ele. Peco a Deus que entre com providencia nessa causa e que aqueles que se dizem santos homens de Deus e estão no poder, tenham um mínimo de carater, dignidade e consciência para com o Pr Joel Ribeiro que tem um legado na obra do Senhor. Estou certa de que O MEU DEUS FARÁ JUSTICA e todos verão a manifestação do Seus poder, gloria e majestade, quem viver VERA!!!

Eliel Barbosa disse...

Irmã Patrícia.

Estamos vivendo momentos em que a "justiça dos homens maus" prevalece até mesmo entre os, imagináriamente, "santos". E neste ambiente, muitos verdadeiramente justos sofrem injustiças. Porém, recomendo que encaminhes um e-mail, através do site da CEADEB, manifestando para eles sua solidadariedade para com nosso pastor. Convoque outros a lerem nosso texto aqui publicado e tomarem a mesma atitude, se concordarem com nosso pleito.

Deus a abençoe.

Em Cristo, Sua Graça, Sua Paz.

Anônimo disse...

Incluir o seu link no site : http://www.balcaonews.com.br/index.php?pag=noticias&acao=exibir&id=2033&msg=1

Estamos sendo atropelados pelo ódio , rancor e interesses pessoais do Pr Valdomiro.

Laercio Santos disse...

Se é imperativo que emana do estatuto - a jubilação - nada pode-se opor ao direito líquido certo do Pr. Joel.
Tolher esse direito significa estar contra a justiça que se pretende não só ao ilustre reverendo, mas a todos, de modo geral.
O bom senso e principalmente o amor (onde está o amor) superarão esse obstáculo Pr. Laércio Santos