Pular para o conteúdo principal

CEADEB Nega Jubilação ao Pr. Joel Ribeiro da Silva

O Pr. Joel Ribeiro da Silva foi separado ao Ministério Pastoral no ano de 1977, desde então, tem se mantido vinculado a CEADEB – Convenção das Assembleias de Deus no Estado da Bahia, honrando durante exatos 33 (trinta e três anos), com suas contribuições financeiras para a referida entidade.

No ano de 2010, na AGO – Assembleia Geral Ordinária da referida convenção, realizada na Cidade de Porto Seguro/BA, requereu à mesa diretora sua jubilação. Como resposta ao seu pedido, recebeu apenas um comunicado com o registro de "indeferido", sem menção das razões que justificassem tal indeferimento.

No ano de 2011, quando realizada a 96ª AGO – Assembleia Geral Ordinária, em Salvador, e, também, através de contatos com o Presidente da referida convenção, na sede da CEADEB, insistentemente reiterou o quanto requerido, expondo suas necessidades e a justeza do quanto almejado. Porém, sem contar com a compreensão de um direito líquido e certo adquirido ao longo de um exercício ministerial ilibado e decente, continua tendo seu pedido negado.

O Pr. Joel Ribeiro consciente das dificuldades atuais vividas pelas instituições religiosas perante o poder público, resiste a ideia de interpor uma ação judicial a fim de ter restaurado e salvaguardado um direito que lhe pertence. Os problemas vivenciados entre a CEADEB e a Igreja em Salvador não se constituem justificativas para negar-lhe este direito, haja vista que, durante mais de trinta (30) anos cumpriu com o pagamento integral das suas contribuições individuais. O direito adquirido por ele é líquido e certo, não podendo ser penalizado por razões que não deu causa nem tem qualquer responsabilidade.

Vale destacar que o direito aqui buscado é aquele que diz respeito a relação previdenciária entre a CEADEB, pessoa jurídica de direito privado, e o referido pastor, cabendo àquela cumprir com suas obrigações legais e estatutárias concedendo ao nobre pastor, repito, o que é de direito.

Com a explosão da fatídica “guerra” entre a CEADEB e a CONFRAMADEB (ADESAL), no ano de 2010, a negativa da CEADEB adquiriu, além do contorno da injustiça, o viés político-partidário. A CEADEB condicionou a concessão da referida jubilação ao Pr. Joel a sua saída da Assembleia de Deus em Salvador, de preferência com a emancipação do setor sob sua responsabilidade, o que o honrado pastor não concordou.

Note-se ainda que, como ministro do evangelho vinculado a CEADEB desde 1977, mesmo com advento da insana contenda entre as instituições mencionadas, o Pr. Joel Ribeiro manteve-se, como se mantêm, Ministro vinculado a CEADEB. Sendo Pastor zeloso, íntegro e fiel aos seus princípios, mantêm-se no lugar onde sempre esteve: IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM SALVADOR, como é de se esperar de alguém que quer apenas servir a Deus onde Deus o tenha colocado.

Hoje, o Pr. Joel Ribeiro e sua esposa, irmã Lindalva Ribeiro, apenas espera pelo momento de uma reflexão equilibrada por parte da mesa diretora da CEADEB, onde a justiça que “excede a justiça dos homens” seja restaurada no que diz respeito ao direito deste servo de Deus, amado por todos que tiveram a oportunidade de conhecê-lo e ser alcançado pelo amor que devota à obra de Deus.

Como testemunha ocular da vida íntegra e dos sacrifícios que sua fidelidade com a chamada ministerial lhe impôs, este blogueiro, filho do Pr. Cazildo Teixeira e sobrinho do saudoso Pr. Manoel Marques - CEADEB, considera injusta a atitude desta convenção. O Pr. Joel Ribeiro da Silva não merece tal tratamento e tamanha injustiça. Sem desmerecer nem fazer juízo de valor de qualquer dos outros ministros jubilados nos últimos anos, o caso envolvendo o Pr. Joel apenas testemunha como estão sendo geridos os “negócios” na CEADEB neste particular.

Pelo menos para os ministros que, apesar de obreiros do Senhor, idôneos e legítimos, tiveram a infelicidade de terem seus passos envolvidos numa guerra onde a Igreja Evangélica Assembleia de Deus em SALVADOR – ADESAL, se transformou num objeto a ser destruído. Não consideram o fato de não terem se desligados da CEADEB, pois, não basta ser um ministro cumpridor de seus deveres para com a Convenção, tem que fazer parte de grupos, de partidos. O que se percebe é a máxima da política secular atuando como braço forte dentro desta organização religiosa: “Aos amigos, tudo, aos inimigos, nada”.

O Pr. Joel Ribeiro não é inimigo da CEADEB, da mesma forma que não é inimigo da CONFRAMADEB ou de qualquer outra instituição ou pessoa, pelo contrário, tem se mantido como um verdadeiro “amigo” destas instituições, buscando, ao longo desta terrível querela, a paz, a compreensão e a restauração de um ambiente que, antes de agradar partidos ou pessoas, seja o ambiente imaginado por Deus para sua amada Igreja.

O Pr. Joel Ribeiro serve a Igreja em Salvador desde o início de sua conversão à Cristo no ano de 1960, tendo, inclusive, deixado um emprego estatal seguro para se dedicar a ela e, também, a CEADEB, servindo como missionário no Chile durante 12 (doze) anos, e desde seu retorno, em atividades na capital e interior do  Estado da Bahia.

O Pr. Joel Ribeiro da Silva, antes de ser Ministro vinculado a CEADEB, e desde muito antes que a CONFRAMADEB existisse, já servia a Deus na Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Salvador, atuação esta, que mantêm de forma leal até nossos dias. Ainda hoje, aos setenta e um (71) anos de idade, continua no labor em diversas igrejas, administrando, pregando o evangelho, visitando os enfermos, ensinando e formando decentemente novos obreiros, muitos dos quais, vinculados as duas instituições aqui mencionadas.

Fica aqui um pedido aos pastores, especialmente àqueles que compõem a mesa diretora da CEADEB, que olhem com justiça e consideração a vida e a obra deste Digno Pastor, analisando e dando uma resposta a contento e breve dos inúmeros requerimentos realizados por este, por ser de direito e de justiça.

É o que se espera.

Com a palavra a CEADEB.

(Parte desta mensagem foi encaminhada para membros da diretoria da CEADEB, dentre eles, seu Presidente, sem obter qualquer manifestação ou resposta até este momento).

Obs.: O Pr. Joel Ribeiro teve seu pedido finalmente atendido em dez/2012 (Ver notícia aqui).

Comentários

patricia disse…
Estou muito triste com esse fato, fui membro da igreja Ev. ssembleia de Deus na sede do sector 4 em Salvador. Sinto-me honrada por ter sido ovelha desse digno e santo homem de Deus e infelizmente vejo que no universo de pastores que temos, poucos são semelhantes a ele. Peco a Deus que entre com providencia nessa causa e que aqueles que se dizem santos homens de Deus e estão no poder, tenham um mínimo de carater, dignidade e consciência para com o Pr Joel Ribeiro que tem um legado na obra do Senhor. Estou certa de que O MEU DEUS FARÁ JUSTICA e todos verão a manifestação do Seus poder, gloria e majestade, quem viver VERA!!!
Eliel Barbosa disse…
Irmã Patrícia.

Estamos vivendo momentos em que a "justiça dos homens maus" prevalece até mesmo entre os, imagináriamente, "santos". E neste ambiente, muitos verdadeiramente justos sofrem injustiças. Porém, recomendo que encaminhes um e-mail, através do site da CEADEB, manifestando para eles sua solidadariedade para com nosso pastor. Convoque outros a lerem nosso texto aqui publicado e tomarem a mesma atitude, se concordarem com nosso pleito.

Deus a abençoe.

Em Cristo, Sua Graça, Sua Paz.
Anônimo disse…
Incluir o seu link no site : http://www.balcaonews.com.br/index.php?pag=noticias&acao=exibir&id=2033&msg=1

Estamos sendo atropelados pelo ódio , rancor e interesses pessoais do Pr Valdomiro.
Laercio Santos disse…
Se é imperativo que emana do estatuto - a jubilação - nada pode-se opor ao direito líquido certo do Pr. Joel.
Tolher esse direito significa estar contra a justiça que se pretende não só ao ilustre reverendo, mas a todos, de modo geral.
O bom senso e principalmente o amor (onde está o amor) superarão esse obstáculo Pr. Laércio Santos

Postagens mais visitadas deste blog

Porteiro, Auxiliar, Diácono, Presbítero, Evangelista, Pastor. E Mais. Missionária, Bispo, Apóstolo. O Que é Tudo Isso?

De repente, somos sobressaltados com a notícia: "Mais algumas dezenas, e até centenas, de novos obreiros para servir no Reino de Deus". A notícia seria boa, se guardasse a essência dos requisitos bíblicos exigidos para novos obreiros e preservassem o propósito divino na separação de novos chamados.
Para que precisamos de porteiros? Óbvio. Para guardar as portas. Porteiro era considerado Levita, desenvolvia, também, a tarefa de arrecadador de ofertas (2 Cr. 31:14) e vigia (Mc. 13:34); Jesus menciona o porteiro como responsável pela guarda da porta do aprisco das ovelhas (Jo. 10:3; ver também Ed. 7:24). É improdutivo, uma igreja de porta única, com uma quantidade exagerada de porteiros para servir.
Para que precisamos de auxiliares? Há pessoas mencionadas na Bíblia como "cooperadores", no entanto, sem evidência de se referir a um cargo. Eram pessoas que haviam prestado algum tipo de auxílio à alguém, em algum momento específico (Fp. 2:25; At. 20:35). Pode ser até o mes…

CEADEB x ADESAL - É feio, muito feio!

Os desdobramentos do litígio entre o presidente da CEADEB e o presidente da ADESAL prossegue revitalizando as feridas causadas pelo rompimento do vínculo de alguns pastores de sua convenção (CEADEB).
No mais recente episódio, uma decisão judicial interlocutória - sem definição de mérito - tomada na ação que a CEADEB move contra a ADESAL, foi entendida como um ato de destituição do pastor Israel Ferreira do comando da Assembleia de Deus em Salvador. Sem querer entrar nas questões técnicas da decisão (deixo isto para os advogados e rábulas), a decisão não dá nada a ninguém, haja vista uma série de “condicionantes” expressos no comando judicial. Na verdade, a decisão da desembargadora é uma espécie de carta do apóstolo Paulo aos Coríntios na versão para os assembleanos baianos: “se entendam!”
Ato seguinte a decisão mencionada, o pastor Valdomiro Pereira distribui um vídeo para os obreiros assembleanos. Nele, informa (ou desinforma) a plateia que o pastor Israel Ferreira foi destituído do…

QUANDO É HORA DE MUDAR DE IGREJA

Igreja, genuinamente falando, é aquele lugar onde se reúne um grupo de seguidores de Cristo com objetivo de adorar a Deus, receber ensinamentos, evangelizar e ajudar uns aos outros (At. 2:40-47). Foi com esta clara missão em mente que o apóstolo Paulo informa-nos que Deus colocou à nossa disposição os dons espirituais, a fim de edificarmos uns aos outros e estarmos aparelhados para proclamação do evangelho. Tiago esclarece outro ponto principal da igreja, dizendo que a verdadeira religião é cuidar das viúvas e dos órfãos nas suas necessidades. Por fim, as características da igreja primitiva que a tornou marcante, referência de igreja bíblica, foi que eles tinham tudo em comum e ninguém sentia falta de nada, eram solidários no partir do pão, desfrutavam da comunhão e comungavam da doutrina dos apóstolos, esta, por sua vez, Cristocêntrica.

No domingo passado fui à igreja com minha família e contei. Numa rua com, aproximadamente, quinhentos (500) metros de comprimento, cerca de treze (13…