quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Triste Brasil. O Que Dizer Neste 07 de Setembro?

Meu país,
Tão bonito, frutífero e acolhedor,
Terra de inúmeros berços esplêndidos
oferecidos ao cansado e sedento para repouso e renovação.
Hoje, os teus filhos deveriam comemorar tua independência,
deveriam manifestar apreço e amor por tuas benesses e grandeza,
porém, estamos ocupados com nossa vidinha difícil.

Na verdade, depois que os "entendidos" começaram a dizer que o patriotismo é bobagem, depois que obtiveram espaço para dizer que o civismo é bobabem, depois que mostraram seus dentes num sorriso amarelo dizendo que o nacionalismo é bobagem, acreditamos, nós, os tolos, deseducados, que eles estão certos.

O que não é bobagem é ficar o tempo todo ouvindo notícias relacionadas com os países europeus, ou então, com os interesses dos americanos do norte no mundo. Nossa preocupação é com o bem-estar do mundo. E você, Brasil, não importa, não interessa.

As notícias que te dizem respeito são apenas ligadas ao trivial e fútil. O prazer do futebol, o prazer das escolas de samba, o prazer das mulheres fáceis que requebram e não estão nem aí quando depreciadas nas letras das músicas da moda que embalam seu molejo.

Perante o mundo, Brasil, você se tornou apenas o país das coisas engraçadas, um país que não dá para se levar a sério. Apenas um refúgio para que os moradores do mundo venham e joguem para fora tudo que é inútil e sem valor. Apenas um cassino em que os jogadores do mundo (grandes investidores) venham a ganhem dinheiro fácil. E teu povo, Brasil?

Teu povo, sofre por ter acreditado que não vale a pena amá-lo. Teu povo se conformou em ser apenas espectadores da vivência humana. Corrupção, prostituição, promiscuidade, imoralidade, avareza, insanidade, falsidade, hipocrisia, violência, homossexualidade, todos os malfeitos do mundo que os outros moradores do mundo não podem, nem encontram espaço para fazer em seus países, podem ser feitos em tuas terras, e nós, não dizemos nem fazemos nada porque defender você e tuas famílias é apenas uma grande bobagem.

A independência em relação à Portugal é real. Somos livres.

A independência em relação aos maus brasileiros é irreal. Somos escravos de mentes perversas e desleais. Estamos dominados pelo discurso da falsa felicidade defrutada em cima da dor do outro. Não importa se a maioria do teu povo está na ou abaixo da linha da pobreza. A crença dos insensatos de plantão, que encontra eco na mídia sanguessuga que se enraizou em tuas terras, parece afirmar que, para se ter felicidade, basta torcer para um time de futebol, acompanhar uma novela, dançar um samba e se entreter com um aparelho de televisão.

Mas, não importa. Neste 07 de setembro, a comemoração patriótica fica apenas na obrigação do militares e na memória longígua daqueles que um dia reconheceram sua generosidade e souberaram construir um país sério. Triste Brasil.

Nenhum comentário: