quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Não Vote em Político Cristão Que, no Parlamento, Se Torna Igual Aos Outros.

Aprendemos desde criancinha que o cristão deve ser diferente dos que, enganados pela vaidade, pela carne e pelo inimigo, agem em defesa dos seus próprios interesses.

Político é tudo igual.

Essa máxima brasileira afeta aqueles que, sendo cristãos e se dizendo empenhados em servir à Deus e a comunidade cristã, ocupam uma cadeira nas inúmeras (até demais) casas legislativas deste país. Em campanha, dentro de nossa comunidade, discursam na defesa da ética, da lisura no trato com o bem público, da transparência, do respeito a vida, etc. Eleitos, se tornam apenas mais um e... somem. Como diz o dito popular: "só aparecem de caju em caju," apenas para fazer jogo de cena.

Exceto nos episódios envolvendo o projeto de lei dos gays e na questão do aborto, quem ouve falar dos políticos cristãos, por exemplo, se posicionando contra a corrupção, contra as farras das verbas parlamentares, das passagens aéreas gratuitas, do nepotismo?

A população brasileira se ressente de representantes dignos de honra. Políticos que abram mão das benesses que, exageradamente, lhe são oferecidas, a fim de poder, com o exemplo, atender o desejo dos brasileiros em interromper a sangria de recursos públicos pelo parlamento.

Os políticos cristãos não devem fazer a defesa ferrenha dos princípios cristãos apenas no discurso, pois, se assim agem, se tornam apenas mais um pouco do muito que está aí. Não nos servem, muito menos a pátria.

Nas próximas eleições, vote em político cristão, apenas se ele, realmente, faz a diferença. No mais, NÃO VOTE EM POLÍTICO NÃO-CRISTÃO DISFARÇADO DE BONZINHO COM OS EVANGÉLICOS EM CAMPANHA ELEITORAL.

A pior fera é aquela que te atrai com um visual bonito e um cheirinho bom, mas, na primeira oportunidade, te golpeia fatalmente. Político Não-Cristão é assim. Quando for para defender nossos princípios, se colocam a favor do "politicamente correto" que, na maioria das vezes, agride a família, a vida, e a liberdade de crença e expressão.

Não queremos um Brasil evangélico ou cristão, queremos um Brasil melhor.

Nenhum comentário: