quarta-feira, 23 de maio de 2012

A Importância da Família

Família é a reunião de pessoas formada a partir da união de dois indivíduos distintos que resolvem, por livre e espontânea vontade, unir-se com vistas a alcançar um objetivo comum: viver suas vidas, amparadas, um pelo outro, superando os desafios até a conclusão de sua jornada terrena.

A despeito disto, o casamento se realiza plenamente quando, além da unidade nos outros níveis de interação, os dois se tornam uma só carne. Estamos falando, então, do ato sexual. Como conseqüência lógica e normal, a fecundação se torna uma realidade, tendo, tempo depois, a concretização do nascimento de uma nova vida. Esta nova vida passa a compor este grupo social, não apenas como fruto de uma seqüência lógica, mas, também, pelo anseio que todo ser humano tem em procriar, gerando um novo ser que será a seqüência de sua própria existência.

O Criador acompanha a formação e desenvolvimento deste novo núcleo, haja vista possuir interesse no seu equilíbrio, desenvolvimento e eficácia. Deus é o projetista da família. É desta maneira que constrói um novo ser, dando-lhe as bases para sua formação e condições para seu crescimento individual. Mas, não é só isto. Deus, sabiamente, estabelece assim, as bases para uma sociedade. É daí que a família passa a ser considerada como “coluna-máter da sociedade”.

Tomando por base a construção física de uma casa, eis as nuances que envolvem um lar, ou melhor, uma família.

¨     PORTAS - As portas da casa são os pais, que permitem ou autorizam a entrada e saída de informações e pessoas, para a intimidade ou convívio da família.

¨     JANELAS - As janelas são os filhos, que podem ver o mundo externo constantemente, e comparando com a vida familiar, escolhem seguir o mundo externo ou os valores ensinados em casa.

¨     PAREDES - As paredes são os valores e princípios estabelecidos pelos pais e, ensinados aos filhos; estes valores vão acompanhar os filhos por toda a vida; eles são a estrutura necessária para a formação de um bom caráter no indivíduo.

¨     TELHADO - O telhado é a cobertura divina que os pais buscam e através de seu exemplo, os filhos também procuram esta proteção para suas vidas.

¨     PISO - O piso é a raiz que une a família em laços de amor, amizade, companheirismo, cumplicidade, solidariedade, a fim de que os indivíduos desta família possam compartilhar entre si atributos e benesses, tornando-se referência para as demais famílias.

¨     FUNDAÇÃO – Lembremo-nos que os ordenamentos jurídicos norteadores da vida em sociedade, num primeiro momento, foram inspirados nos mandamentos divinos. Sendo assim, a fundação ou a base para a construção e sustentação de uma família deve ser, sempre, a Palavra de Deus, a Bíblia Sagrada.

Em linhas gerais, já destacamos acima a importância da família para o indivíduo e para a sociedade. No entanto, vamos relacioná-los abaixo, a fim de torná-los mais claro à nossa compreensão.

v  QUAL A IMPORTÂNCIA DA FAMÍLIA

1.   É o meio pelo qual nos afastamos da solidão e achamos companhia.

Gn. 2:18 - “E disse o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora idônea para ele”.

Sl. 68:6a – “Deus faz que o solitário viva em família”.

É em família que aprendemos a conviver com as diferenças, superando e relevando as influências dos defeitos, buscando crescimento mútuo, levando em consideração as virtudes individuais.

2.   É o meio pelo qual perpetuamos a espécie.

Gn. 1:28 – “E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra”.

A partir de um homem unido a uma mulher são gerados novos seres que, por sua vez, participam de um mesmo processo, dando sequênrticipam deste mesmo processo dando seqummtrar a soluç as intem superior, sentindo necessidade de um relacionamento com Ele, ccia a vida sobre a Terra. Deus concede ao homem, e não ao macaco, participar do milagre da criação de um ser humano. Isto é um privilégio.

3.   É o meio pelo qual o caráter de um novo ser é formado.

Pv. 2:1-21 – “Filho meu, se aceitares as minhas palavras, e esconderes contigo os meus mandamentos, 2 Para fazeres o teu ouvido atento à sabedoria; e inclinares o teu coração ao entendimento; 3 Se clamares por conhecimento, e por inteligência alçares a tua voz, 4 Se como a prata a buscares e como a tesouros escondidos a procurares, 5 Então entenderás o temor do Senhor e acharás o conhecimento de Deus. 6 Porque o Senhor dá a sabedoria; da sua boca é que vem o conhecimento e o entendimento. 7 Ele reserva a verdadeira sabedoria para os retos. Escudo é para os que caminham na sinceridade, 8 Para que guardem as veredas do juízo. Ele preservará o caminho dos seus santos. 9 Então entenderás a justiça, o juízo, a eqüidade e todas as boas veredas. 10 Pois quando a sabedoria entrar no teu coração, e o conhecimento for agradável à tua alma, 11 O bom siso te guardará e a inteligência te conservará; 12 Para te afastar do mau caminho, e do homem que fala coisas perversas; 13 Dos que deixam as veredas da retidão, para andarem pelos caminhos escusos; 14 Que se alegram de fazer mal, e folgam com as perversidades dos maus, 15 Cujas veredas são tortuosas e que se desviam nos seus caminhos; 16 Para te afastar da mulher estranha, sim da estranha que lisonjeia com suas palavras; 17 Que deixa o guia da sua mocidade e se esquece da aliança do seu Deus; 18 Porque a sua casa se inclina para a morte, e as suas veredas para os mortos. 19 Todos os que se dirigem a ela não voltarão e não atinarão com as veredas da vida. 20 Para andares pelos caminhos dos bons, e te conservares nas veredas dos justos. 21 Porque os retos habitarão a terra, e os íntegros permanecerão nela”.

A base do caráter é formada durante o tempo de convivência em família. A interação com o pai, a mãe, irmãos, e demais parentes, vai moldando o caráter do novo indivíduo. Esta é uma das grandes tarefas dos pais, formar seus filhos, dando-lhes orientações que estimulem o desenvolvimento e o amadurecimento para as responsabilidades que a vida lhe dará.

4.   É o meio pelo qual a sociedade é formada.

Gn. 12:1-3 – “Ora, o Senhor disse a Abrão: Sai-te da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei. 2 E far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei e engrandecerei o teu nome; e tu serás uma bênção. 3 E abençoarei os que te abençoarem, e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as famílias da terra”.

Assim como o homem e a mulher são células que compõem o tecido familiar, as famílias são as células que compõem o tecido social. Daí a importância de se obter famílias equilibradas e bem estruturadas, que refletirão no meio social este equilíbrio, estruturando a vida em sociedade de tal forma que o respeito aos direitos e deveres não seja uma utopia, mas, a realidade diária de quem sabe viver em grupo.

5.   É o meio pelo qual Deus gerencia a coroa de sua criação.

Gn. 1:28 – “E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra”.

Com certeza todo ser humano busca convívio familiar, afinal de contas, ele nasceu em um ambiente assim. Infelizmente, nem todos nascem num ambiente familiar tradicional com pai, mãe e irmãos, além dos avós, envolvidos emocionalmente uns com os outros e envidando esforços para crescimento de todos e manutenção de um ambiente familiar saudável. Vários são os casos de gravidez na adolescência, abandono de pais e mães; conflitos dos mais variados, que afetam profundamente esta relação que deveria ser equilibrada, forte e até a morte. Não podemos fechar os olhos para a realidade dos diferentes ambientes, frutos da promiscuidade e irresponsabilidade de pessoas desprovidas do mínimo senso de humanidade e respeito a vida. Temos que voltar nossos olhos para esta triste realidade e, na maneira do possível, empreender esforços no sentido de ajudar a minimizar os efeitos danosos deste grave problema social.

Diante do quadro atual, os filhos desta geração clamam pela reestruturação da família. Esperam que os adultos, ou pais, se dediquem incansavelmente na consolidação de um casamento saudável. As crianças, adolescentes e jovens, desejam que o quadro de uma família feliz pintado por Deus nas letras da sua palavra, não sejam apenas um sonho, uma utopia, mas, a realidade de suas próprias famílias. Eles querem viver assim.

Mas, afinal, quais os ingredientes necessários para um bom casamento? Quais os elementos que compõem uma família feliz? O que precisamos fazer para que nosso lar seja um lugar onde as pessoas se sintam bem em estar e desejem em todo tempo, desfrutar? Muitas ações, hoje, estão voltadas para correção de relacionamentos, porém, acredito que maior ênfase deve ser dada a prevenção. Compreender o que é um casamento, obter o preparo adequado e esforçar-se por cumprir seu papel nesta relação.

É claro que não existe uma fórmula mágica que, adotada, faz que, instantaneamente, tornemos nossa família feliz. Por favor, não confundamos família feliz com família perfeita. Uma família perfeita não existe e não é possível atingir, haja vista que, na base, ela é formada por pessoas imperfeitas. No entanto, uma família feliz é possível. Aqui seria necessária uma análise melhor sobre o que é felicidade, mas o espaço não nos permite, pois, como podemos definir uma família feliz se não compreendermos o que é felicidade? Porém, podemos alertar que felicidade varia de pessoa para pessoa, isto porque, há entre tantas coisas, aquilo que me causa felicidade, mas, esta mesma coisa não causará felicidade ao outro. Um carro, por exemplo, pode tornar minha vida mais feliz, porém, para aquele que não sabe dirigir, é indiferente. Para alguém que gosta de moto, um carro não vai lhe dar a sensação de sonho ou desejo realizado.

Ultrapassado este preâmbulo, uma família feliz é aquela onde marido e mulher se respeitam e são respeitados por seus filhos, sogros e sogras, onde as dificuldades são vencidas com companheirismo, cumplicidade e unidade, onde a base está no amor incondicional e suas virtudes acessórias como, perdão, resignação, piedade, misericórdia, senso de justiça apurada, bom senso e bom humor. Fruto de um ambiente assim, os membros dessa família crescem e são valorizados.

O Pr. Sérgio e sua esposa, a psicóloga, Magali Leoto, afirmam: “As FAMÍLIAS SAUDÁVEIS [FELIZES], não são perfeitas, mas suportam com equilíbrio e estabilidade as mudanças e problemas que enfrentam. No caso das famílias saudáveis "cristãs", utilizam a Palavra de Deus como fonte de valores e base para ações do dia-a-dia. A vivência do evangelho se dá nos bons e maus momentos, sendo um bom testemunho aos que não conhecem a Jesus”.

Para que isto aconteça, antes de qualquer coisa, os envolvidos devem perceber a importância do agir individual nesse sentido. Isto exige renúncia, luta diária, perdão, resignação, cumplicidade, amizade e, acima de tudo, como dito acima, amor incondicional. Estas atitudes devem ser encaradas pelo homem e pela mulher que desejam sua casa como um oásis em meio ao deserto de desesperança atual.

CONCLUSÃO

Quem olha uma boa e bonita casa não pode esquecer que ela deve estar firmada num alicerce confiável, senão, apesar de boa e bonita, pode desabar a qualquer momento. Sendo assim, a construção de uma família deve está amparada numa base sólida. Esta base é a Palavra de Deus, a Bíblia Sagrada. Seus conceitos, seus valores e seus mandamentos é base confiável e já aprovada na edificação de milhares de lares em todo o mundo e em todos os séculos. Cumprindo-se o que disse Cristo: “Quem edificar sua casa sobre [esta] a rocha, os ventos e as intempéries não a derribarão”.

Que nossas famílias entendam, aceitem e executem os sábios conselhos de Deus. Saibam que, aqueles que decidiram seguir sem a ajuda divina, conseguem dar alguns passos em trilhas extremamente difíceis, porém, na primeira oportunidade, imaginam encontrar a solução na dissolução do casamento e, consequentemente, da família; aqueles, porém, que decidiram pela companhia do Senhor na sua caminhada familiar, enfrentam dificuldades, sofrem dores, mas, jamais estão sós. São consolados, estimulados e renovados na certeza de que o fim da caminhada será melhor que o início dela. Ele nos prometeu! Ele cumprirá! Nesta fé, prosseguimos desfrutando de um ambiente familiar saudável e feliz.

Eu creio!!!

Fiquem bem...

Fiquem com Deus.

Nenhum comentário: