Pular para o conteúdo principal

Jovens Motivados = Objetivo Comum, Identidade e Participação

(O que aconteceu com a Assembléia de Deus na Bahia - Parte V)

Acredito que a solução prescinde de uma ação da liderança pastoral, que precisa esquecer “um pouco” seu “eu” e devolver à casa do tesouro os mantimentos que ela sente falta. É preciso lembrar quais são as atribuições exclusivas do pastor, salientando que as ovelhas estão esperando seus cuidados, isto porque, apesar de estarem no aprisco, sentem falta de boa alimentação, proteção e carinho. Por todo lugar há ovelhas gemendo...

No que diz respeito a juventude, é preciso lembrar que o ânimo jovem nasce quando ele está integrado, desde seus primeiros passos espirituais, a projetos e atividades-fins da igreja. Dando aos jovens oportunidades no desenvolvimento de projetos ligados as atividades-fins da Igreja, ele se manterá com espírito animoso, alegre e santificado.

Quando tratamos de projetos ligados as atividades-fins da Igreja como estímulos para o ânimo da juventude [e demais faixas etárias], percebemos a responsabilidade da liderança pastoral no desânimo crônico que afeta nossos jovens. É o corpo diretivo da Igreja que deve fomentar esses projetos e atividades, e quando não o faz, está influenciando, direta e negativamente, o “ânimus da turma”.

Lembremos que, nos bons tempos, o Congresso de Jovens era idealizado, organizado, coordenado e patrocinado pela direção da igreja. Para o congresso, nasceu o GCM – Grande Coral da Mocidade. Em razão disto, o efeito nas congregações era sentido. Jovens animados, preocupados e ansiosos em participar e fazer acontecer um trabalho, quantitativamente maior e qualitativamente melhor. Envolvidos em coordenação, hospedagem, alimentação, transporte, segurança, música, apoio, etc., se doavam inteiramente, independentemente dos sacrifícios exigidos. Isto os motivavam a tal ponto que, ao término do congresso, se despediam uns dos outros deixando no ar o gostinho de “quero mais”.

Este clima acontecia porque os jovens, primeiro, tinham um ideal comum; segundo, se identificavam com o grupo; e, terceiro, se esforçavam para corresponder com a responsabilidade que lhe atribuíram. Paralelo a estes ingredientes motivacionais, o Espírito Santo ordenava a sua bênção sobre as suas cabeças (Sl. 133). Eis aí o que é necessário para motivar uma pessoa: Ter objetivo comum, identificar-se com o grupo que faz parte, e ter participação direta nas ações para alcance do objetivo traçado. Ninguém melhor que o pessoal dessa faixa etária para atestarem isto.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Porteiro, Auxiliar, Diácono, Presbítero, Evangelista, Pastor. E Mais. Missionária, Bispo, Apóstolo. O Que é Tudo Isso?

De repente, somos sobressaltados com a notícia: "Mais algumas dezenas, e até centenas, de novos obreiros para servir no Reino de Deus". A notícia seria boa, se guardasse a essência dos requisitos bíblicos exigidos para novos obreiros e preservassem o propósito divino na separação de novos chamados.
Para que precisamos de porteiros? Óbvio. Para guardar as portas. Porteiro era considerado Levita, desenvolvia, também, a tarefa de arrecadador de ofertas (2 Cr. 31:14) e vigia (Mc. 13:34); Jesus menciona o porteiro como responsável pela guarda da porta do aprisco das ovelhas (Jo. 10:3; ver também Ed. 7:24). É improdutivo, uma igreja de porta única, com uma quantidade exagerada de porteiros para servir.
Para que precisamos de auxiliares? Há pessoas mencionadas na Bíblia como "cooperadores", no entanto, sem evidência de se referir a um cargo. Eram pessoas que haviam prestado algum tipo de auxílio à alguém, em algum momento específico (Fp. 2:25; At. 20:35). Pode ser até o mes…

CEADEB x ADESAL - É feio, muito feio!

Os desdobramentos do litígio entre o presidente da CEADEB e o presidente da ADESAL prossegue revitalizando as feridas causadas pelo rompimento do vínculo de alguns pastores de sua convenção (CEADEB).
No mais recente episódio, uma decisão judicial interlocutória - sem definição de mérito - tomada na ação que a CEADEB move contra a ADESAL, foi entendida como um ato de destituição do pastor Israel Ferreira do comando da Assembleia de Deus em Salvador. Sem querer entrar nas questões técnicas da decisão (deixo isto para os advogados e rábulas), a decisão não dá nada a ninguém, haja vista uma série de “condicionantes” expressos no comando judicial. Na verdade, a decisão da desembargadora é uma espécie de carta do apóstolo Paulo aos Coríntios na versão para os assembleanos baianos: “se entendam!”
Ato seguinte a decisão mencionada, o pastor Valdomiro Pereira distribui um vídeo para os obreiros assembleanos. Nele, informa (ou desinforma) a plateia que o pastor Israel Ferreira foi destituído do…

QUANDO É HORA DE MUDAR DE IGREJA

Igreja, genuinamente falando, é aquele lugar onde se reúne um grupo de seguidores de Cristo com objetivo de adorar a Deus, receber ensinamentos, evangelizar e ajudar uns aos outros (At. 2:40-47). Foi com esta clara missão em mente que o apóstolo Paulo informa-nos que Deus colocou à nossa disposição os dons espirituais, a fim de edificarmos uns aos outros e estarmos aparelhados para proclamação do evangelho. Tiago esclarece outro ponto principal da igreja, dizendo que a verdadeira religião é cuidar das viúvas e dos órfãos nas suas necessidades. Por fim, as características da igreja primitiva que a tornou marcante, referência de igreja bíblica, foi que eles tinham tudo em comum e ninguém sentia falta de nada, eram solidários no partir do pão, desfrutavam da comunhão e comungavam da doutrina dos apóstolos, esta, por sua vez, Cristocêntrica.

No domingo passado fui à igreja com minha família e contei. Numa rua com, aproximadamente, quinhentos (500) metros de comprimento, cerca de treze (13…