quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Os Pecados Nossos Que Pensamos

Os nossos pensamentos são os diálogos que travamos conosco mesmos, e são invioláveis do ponto de vista da sinceridade. Nesse diálogo somos, aí sim, explicitamente sinceros. Como seres degradados e em degradação que somos, podemos imaginar as coisas mais terríveis que transitam em nossa mente. Aliás, são estes maus pensamentos que atestam a nossa precariedade espiritual e, por conseguinte, nossa necessidade de redenção.

Os bons pensamentos, que insistem em permear nossa mente como resultado da força de uma consciência que permanece nos dizendo que devemos ser benignos, se vêem perdidos em meio a tanta iniquidade e tormento. Apesar disto, ela encara o embate contra o mal que tenta conduzir nossa vida no mundo das relações interpessoais.

Contada como anedota, a história abaixo expressa bem o tipo de maus pensamentos que podem ser um risco a nossa integridade emocional e espiritual.

"Perguntaram a certo conselheiro de famílias:
- O sr. nunca pensou em se divorciar de sua esposa?
Ele respondeu:
- divorciar? Não. Matar, já por umas três vezes."

Há, ainda, aqueles cujos pensamentos são assaltados pelo instinto sexual natural, levando-os a "só pensar naquilo." É a figura da mulher nua, das piadas que estimulam a fantasia sexual e repercutem o ato em si, o galanteio malicioso, enfim, uma gama variadas de ideias que, se contadas aos quatros ventos, fariam corar de vergonha todos os outros que, como ele ou ela, sofrem com o mesmo problema.

Jesus parece lançar luz sobre esta realidade humana, quando diz em Mateus 5:28 - "Eu, porém, vos digo, que qualquer que olhar para uma mulher com intenção impura, em seu coração, já cometeu adultério com ela". Vale destacar que nesta afirmação, a meu ver, Cristo não faz juízo de valor sobre os maus pensamentos, mas, sim, uma constatação do problema (ainda que o ato pensado (adultério) seja condenado pela Palavra de Deus).

A realidade dos maus pensamentos já foi muito bem comparado com pássaros sobrevoando nossa cabeça e, ocasionalmente, pousando sobre ela. A boa notícia é que não podemos impedir os pássaros de sobrevoarem nossa cabeça e, ocasionalmente, pousar sobre ela, mas, podemos impedi-los de fazer morada. A má notícia é que esta ação se repetirá diariamente até o fim de nossa jornada terrena.

Algumas atitudes podem ajudar a reduzir ao mínimo as dificuldades neste embate:

  1. Leia Bíblia. Medite nela de dia e de noite (Sl. 1). Quando "enchemos" nossa mente com a Palavra de Deus, não haverá espaço para os maus pensamentos encontrarem descanso e fazer morada.
  2. Evite assistir filmes, programas e novelas, ou ler livros, revistas e jornais recheados de figuras e/ou estórias maliciosamente colocadas exatamente para estimular esses tipos de pensamentos. Jesus diz em Mateus 6:23, que se colocamos coisas ruins diante de nossos olhos, todo nosso corpo viverá em trevas.
  3. Ocupe-se. Davi foi estimulado a se envolver com Bate-seba, porque estava ocioso no palácio. Sem ter nada para fazer, dispôs-se a olhar o que não devia e, assim, rechear sua mente de ideias que eram contrárias ao propósito de Deus em sua vida (2 Sm. 11). Tendo suas forças sido minimizadas pelos estímulos sexuais, mentais e físicos, se lançou numa empreitada que arruinou sua vida e família.


Os maus pensamento é uma realidade impossível de fugir. Podemos minorar e controlar, mas fugir, infelizmente, não dá. O que é preciso salientar é que enquanto tivermos os maus pensamentos restritos ao ambiente mental, toda iniquidade deve ser tratada com o próprio Deus, que através do remédio da sua Palavra e da eficaz aplicação do Espírito Santo, conseguirá produzir em nós forças suficientes para resistir todos os dias, até o fim de nossos dias.

O trato de Deus em nós, seu povo, é sempre com objetivo de restaurar a comunhão e, acima de tudo, conduzir-nos no caminho em que, nós mesmos, seremos os únicos beneficiados.

"As armas com as quais lutamos não são humanas; pelo contrário, são poderosas em Deus para destruir fortalezas. Destruímos argumentos e toda pretensão que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levamos cativo todo pensamento, para torná-lo obediente a Cristo" (2 Co. 10:4,5).

Nenhum comentário: