Pular para o conteúdo principal

A Utopia dos Salvadores da Pátria

Alguém, algum dia no passado, idealizou uma espécie de fórmula adequada de se viver em sociedade que, seguida à risca, conduzirá a humanidade para a felicidade num mundo justo e igual. Esse discurso encontrou guarida em corações aflitos e sonhadores que, a despeito do próprio senso crítico que foram obrigados a negar, passaram a acreditar num sonho bom de viver. Na verdade, na utopia do mundo perfeito que ele crê como sendo aquele que, o próprio, conceitualmente, define como ideal.

Não importa as opiniões contrárias. São de pessoas atrasadas, retrógradas, insensíveis, incompreensíveis, conservadoras e opressoras dos mais pobres, mais vulneráveis, dos hipossuficientes. Como eles possuem a fórmula, eles detêm a chave para transformar a vida de todos os abandonados pela sorte.

É desta esquizofrenia que, adicionando novos adeptos e escastelando-os em postos-chave das organizações empresariais, sociais e governamentais, se lançam como salvadores da pátria, da nação, do mundo. Lá se vão na missão altruísta de reformar todas as instituições transformando-as em mães da liberdade, da igualdade, da justiça e do amparo.

No sonho deste mundo ideal, tropeçam em si mesmos. Na arrogância que impõe ao outro um conceito que é seu e não admite a divergência, a oposição, um outro caminho ou conceito que outros, também, acreditam ser a fórmula da tal felicidade. Esquecem que o mundo, ou melhor, a humanidade não é simples, como simples não é o próprio ser humano e seus sentimentos, pensamentos e intenção de coração.

Não há experiência de pleno sucesso realizada em nenhuma nação do mundo que possa atestar, empiricamente, que esta ou aquela fórmula conduz a paz, a igualdade, a justiça e, enfim, a felicidade de todos. Por esta razão, todos podem se sentir como novos descobridores da fórmula ideal. E se posicionam. Há, no entanto, nações mais justas, mais livres e mais solidárias, porém, as mazelas, ainda assim, estão lá.

As melhores nações do mundo são aquelas que entenderam a complexidade do que é ser humano e do que é a vida em sociedade, e apenas ocuparam-se do suporte de suas caminhadas sem lhe impor esta ou àquela fórmula. Elas percebem o caminho que a própria sociedade deseja seguir e apenas lhes dão proteção e estrutura em sua caminhada. Ou seja, quem tem a "fórmula" é o próprio tecido social.

Porque os “salvadores da pátria” não percebem? Direita x esquerda; vanguardista x retrógrado; conservador x liberal são apenas armas utilizadas ao bel-prazer de quem quer ganhar a guerra na marra. Jamais conseguirão. Pelo contrário, produzirão mais conflitos, mais desigualdades, mais injustiças, mais mazelas, mais angústias e mais pessoas infelizes.

Observem: Dizem ser contra o preconceito racial (leia-se: preconceito contra negros) e não percebem que praticam atos preconceituosos contra os brancos; Dizem ser contra o preconceito pelas escolhas sexuais (leia-se: preconceito contra gays) e não se acham praticando preconceito contra heterossexuais; Dizem ser a favor da liberdade de expressão, mas, impedem que outros tenham livre opinião; Dizem ser contra o preconceito religioso ao mesmo tempo em que todo seu discurso está recheado de conceito anticristão.

Enfim, suas fórmulas nascem mortas, pois, formadas com base em conceitos que se autodestroem.


Não há fórmulas prontas, há caminhos. Independentemente do que cada um sonhe como mundo ideal, liberdade, tolerância e respeito são valores exigidos de todos que querem alcançar o alvo de uma sociedade mais justa, mais igual, mais solidária, enfim, mais humana.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Porteiro, Auxiliar, Diácono, Presbítero, Evangelista, Pastor. E Mais. Missionária, Bispo, Apóstolo. O Que é Tudo Isso?

De repente, somos sobressaltados com a notícia: "Mais algumas dezenas, e até centenas, de novos obreiros para servir no Reino de Deus". A notícia seria boa, se guardasse a essência dos requisitos bíblicos exigidos para novos obreiros e preservassem o propósito divino na separação de novos chamados.
Para que precisamos de porteiros? Óbvio. Para guardar as portas. Porteiro era considerado Levita, desenvolvia, também, a tarefa de arrecadador de ofertas (2 Cr. 31:14) e vigia (Mc. 13:34); Jesus menciona o porteiro como responsável pela guarda da porta do aprisco das ovelhas (Jo. 10:3; ver também Ed. 7:24). É improdutivo, uma igreja de porta única, com uma quantidade exagerada de porteiros para servir.
Para que precisamos de auxiliares? Há pessoas mencionadas na Bíblia como "cooperadores", no entanto, sem evidência de se referir a um cargo. Eram pessoas que haviam prestado algum tipo de auxílio à alguém, em algum momento específico (Fp. 2:25; At. 20:35). Pode ser até o mes…

CEADEB x ADESAL - É feio, muito feio!

Os desdobramentos do litígio entre o presidente da CEADEB e o presidente da ADESAL prossegue revitalizando as feridas causadas pelo rompimento do vínculo de alguns pastores de sua convenção (CEADEB).
No mais recente episódio, uma decisão judicial interlocutória - sem definição de mérito - tomada na ação que a CEADEB move contra a ADESAL, foi entendida como um ato de destituição do pastor Israel Ferreira do comando da Assembleia de Deus em Salvador. Sem querer entrar nas questões técnicas da decisão (deixo isto para os advogados e rábulas), a decisão não dá nada a ninguém, haja vista uma série de “condicionantes” expressos no comando judicial. Na verdade, a decisão da desembargadora é uma espécie de carta do apóstolo Paulo aos Coríntios na versão para os assembleanos baianos: “se entendam!”
Ato seguinte a decisão mencionada, o pastor Valdomiro Pereira distribui um vídeo para os obreiros assembleanos. Nele, informa (ou desinforma) a plateia que o pastor Israel Ferreira foi destituído do…

QUANDO É HORA DE MUDAR DE IGREJA

Igreja, genuinamente falando, é aquele lugar onde se reúne um grupo de seguidores de Cristo com objetivo de adorar a Deus, receber ensinamentos, evangelizar e ajudar uns aos outros (At. 2:40-47). Foi com esta clara missão em mente que o apóstolo Paulo informa-nos que Deus colocou à nossa disposição os dons espirituais, a fim de edificarmos uns aos outros e estarmos aparelhados para proclamação do evangelho. Tiago esclarece outro ponto principal da igreja, dizendo que a verdadeira religião é cuidar das viúvas e dos órfãos nas suas necessidades. Por fim, as características da igreja primitiva que a tornou marcante, referência de igreja bíblica, foi que eles tinham tudo em comum e ninguém sentia falta de nada, eram solidários no partir do pão, desfrutavam da comunhão e comungavam da doutrina dos apóstolos, esta, por sua vez, Cristocêntrica.

No domingo passado fui à igreja com minha família e contei. Numa rua com, aproximadamente, quinhentos (500) metros de comprimento, cerca de treze (13…