sexta-feira, 11 de abril de 2014

Sobre Nosso "Culto à Deus Pelas Famílias"

"Culto Pelas Famílias" é aquela reunião de adoração à Deus, realizada num templo, cuja participação preponderante será de grupos familiares. Nesta reunião, o objetivo é proporcionar às pessoas a oportunidade de, em companhia de seus familiares, prestar adoração à Deus e, a partir da meditação na Bíblia Sagrada, extrair orientações divinas para o desenvolvimento sadio das organizações familiares. Neste caso, a essência da atividade é a adoração e a edificação espiritual familiar.

Num culto pelas famílias deve se ter os mesmos cuidados exigidos no culto de ação de graças, pois, neste, pessoas se reúnem para adorar a Deus e ouvir suas orientações. Sendo assim, os louvores devem ser escolhidos com o cuidado de não inverter a direção das palavras. Uma oração (pela família) direcionada para Deus, um louvor (pela família) destinado à Deus, uma mensagem (para a família) oriunda de Deus.

O que observamos em alguns desses cultos é uma confusa programação estabelecida. Misturamos culto com encontros (de famílias e casais) e perdemos o foco. Declaração de amor (conjugal) invés de testemunhos, cânticos de amor (conjugal) invés de adoração e contos humorísticos invés de orientações com base em princípios divinos (É indiscutível que estas intervenções são mais adequadas em um encontro de famílias ou casais, não num "culto à Deus").

Há algum proveito nisso tudo? Tenho minhas dúvidas. Quanto mais confusa for a programação, mais dificuldades teremos em atingir objetivos. Me coloco no lugar das pessoas que frequentam o templo num culto pelas famílias cristãs e posso perceber a dificuldade em entender o que está acontecendo. Na maioria das vezes podem ser levadas a se verem dentro de uma associação de moradores numa festa social. Efetivamente este não é o objetivo de um "Culto à Deus Pelas Famílias".

O que nos resta é orientar, e orientar, e orientar os responsáveis pela organização dessa atividade tão importante nos dias atuais. Os líderes dos Departamentos de Famílias precisam trabalhar mais e se esforçarem mais na organização dessas reuniões.

Uma boa programação pode conter: uma família para adorar a Deus com um louvor, uma "outra" família para testemunhar uma intervenção divina experimentada em sua casa, e "outra" família para pedir ou fazer uma oração à Deus por outras famílias. É importante destacar que toda a programação deve se desenvolver num "tempo enxuto", que permita a exposição da palavra de Deus num tempo razoável e o término da atividade sem cansar os participantes.

Sei que para esses sacrificados líderes de departamentos de família falta apoio moral e suporte financeiro para fazer mais. No entanto, Deus está interessado em ajudá-los com sabedoria e direção. Aqueles chamados pelo Senhor receberão ajuda indispensável do Espírito Santo que os conduzirá no planejamento dessas reuniões de tal forma que não fugirá do plano maior estabelecido por Deus para as famílias da terra: salvação, preservação e edificação.

Nenhum comentário: