Pular para o conteúdo principal

Milagres Não São Comuns. Se Fossem, Não Seriam Milagres.

Muitas religiões fazem suas propagandas atestando a ocorrência de milagres. Pela profusão e "certeza" deles, o imaginário popular é invadido pela sensação de que tudo que nos envolve e acontece é resultado de milagres. Por esta razão, afastamos a ideia de muito do que acontece pertencer ao rol de eventos naturais da existência.
 
Quando tratamos disto, não estamos falando da forma romântica, e real, da existência ser sustentada por um sopro (um milagre), não falamos do milagre de ter um carro próprio após "o sacrifício do pagamento de todas as prestações do financiamento", falamos daquele evento sobrenatural que nasce no mundo espiritual e "muda" a paisagem engessada pelo mundo natural.
 
Milagre é aquele acontecimento que interfere e altera o que é natural, normal, cotidiano. Por exemplo, alguém está morto e, sem qualquer justificativa, volta a viver. Não é normal, depois de morta, uma pessoa ressuscitar. Isto é algo "sobrenatural". Podemos até divergir quanto a quem fez o milagre e porquê, no entanto, o fato é que se trata de um evento que não se enquadra na normalidade do curso da existência. Morreu, tá morto.
 
Uma das características do milagre é sua "excepcionalidade". É estranho conhecer o que é um milagre e perceber que no ambiente espiritual atual (especialmente no neo-pentecostalismo), sua ocorrência é tão comum que, pasmem, deixa de ser milagre. A dor nas costas que desapareceu, o filho que voltou para casa dos pais, a dívida que foi quitada, etc., são alguns dos exemplos de milagres comuns que presenciamos. Invariavelmente, nesses casos, a dor nas costas retorna, o filho volta a fugir e novas dívidas são contraídas.
 
Deixe-me citar duas ocorrências que, comprovadas por farta documentação (laudos médicos, atestados, fotos, vídeos e testemunhas oculares), evidenciam o que são milagres. São os casos da esposa do Pr. Mardiel e da irmã Bianca Toledo (recomendo aos nossos dez leitores que encontrem o testemundo deles disponível em DVD e livros). No mundo, apesar de não conhecidos, acredito na existência de outros tão "extraordinários" como esses que manifestam uma realidade "anormal", provando  a existência de um poder que foge do controle e da compreensão humana. O Deus desconhecido.
 
Quando tomamos conhecimento desses autênticos milagres nossa fé se renova, nosso coração se enche de alegria e nossa alma glorifica o Nosso Pai que está nos céus. Somos impactados por estes testemunhos e nos enchemos ainda de mais ousadia para anunciar o Reino de Deus, e como resultado, outras pessoas se rendem aos pés de Cristo e entregam suas vidas à Deus.
 
Nos dias em que vivemos, o que temos, na verdade, é muita propaganda e poucos milagres. Bom seria que a propaganda fosse apenas desses poucos milagres. Aumentaria nossa fé e renovaria nossa confiança na existência de um Deus real, que faz milagres quando, sinceramente, precisam de sua intervenção e lhe permitem agir.
 
A insistência em chamar de milagres eventos comuns do existir acomoda o crente e desrespeita a soberania de Deus. Esse tipo de propaganda invés de ajudar, atrapalha. Uma pessoa ocupada com esses falsos atos sobrenaturais tem a tendência de afastar seu coração e mente da principal razão de existir do milagre, trazer "luz" sobre Deus, sua existência, sua palavra e seu poder extraordinário.
 
Eu acredito em Deus. Quem acredita em Deus, acredita em milagres. Só desconfio dos homens (recomendo a leitura de Jeremias 5:20-31).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Porteiro, Auxiliar, Diácono, Presbítero, Evangelista, Pastor. E Mais. Missionária, Bispo, Apóstolo. O Que é Tudo Isso?

De repente, somos sobressaltados com a notícia: "Mais algumas dezenas, e até centenas, de novos obreiros para servir no Reino de Deus". A notícia seria boa, se guardasse a essência dos requisitos bíblicos exigidos para novos obreiros e preservassem o propósito divino na separação de novos chamados.
Para que precisamos de porteiros? Óbvio. Para guardar as portas. Porteiro era considerado Levita, desenvolvia, também, a tarefa de arrecadador de ofertas (2 Cr. 31:14) e vigia (Mc. 13:34); Jesus menciona o porteiro como responsável pela guarda da porta do aprisco das ovelhas (Jo. 10:3; ver também Ed. 7:24). É improdutivo, uma igreja de porta única, com uma quantidade exagerada de porteiros para servir.
Para que precisamos de auxiliares? Há pessoas mencionadas na Bíblia como "cooperadores", no entanto, sem evidência de se referir a um cargo. Eram pessoas que haviam prestado algum tipo de auxílio à alguém, em algum momento específico (Fp. 2:25; At. 20:35). Pode ser até o mes…

CEADEB x ADESAL - É feio, muito feio!

Os desdobramentos do litígio entre o presidente da CEADEB e o presidente da ADESAL prossegue revitalizando as feridas causadas pelo rompimento do vínculo de alguns pastores de sua convenção (CEADEB).
No mais recente episódio, uma decisão judicial interlocutória - sem definição de mérito - tomada na ação que a CEADEB move contra a ADESAL, foi entendida como um ato de destituição do pastor Israel Ferreira do comando da Assembleia de Deus em Salvador. Sem querer entrar nas questões técnicas da decisão (deixo isto para os advogados e rábulas), a decisão não dá nada a ninguém, haja vista uma série de “condicionantes” expressos no comando judicial. Na verdade, a decisão da desembargadora é uma espécie de carta do apóstolo Paulo aos Coríntios na versão para os assembleanos baianos: “se entendam!”
Ato seguinte a decisão mencionada, o pastor Valdomiro Pereira distribui um vídeo para os obreiros assembleanos. Nele, informa (ou desinforma) a plateia que o pastor Israel Ferreira foi destituído do…

QUANDO É HORA DE MUDAR DE IGREJA

Igreja, genuinamente falando, é aquele lugar onde se reúne um grupo de seguidores de Cristo com objetivo de adorar a Deus, receber ensinamentos, evangelizar e ajudar uns aos outros (At. 2:40-47). Foi com esta clara missão em mente que o apóstolo Paulo informa-nos que Deus colocou à nossa disposição os dons espirituais, a fim de edificarmos uns aos outros e estarmos aparelhados para proclamação do evangelho. Tiago esclarece outro ponto principal da igreja, dizendo que a verdadeira religião é cuidar das viúvas e dos órfãos nas suas necessidades. Por fim, as características da igreja primitiva que a tornou marcante, referência de igreja bíblica, foi que eles tinham tudo em comum e ninguém sentia falta de nada, eram solidários no partir do pão, desfrutavam da comunhão e comungavam da doutrina dos apóstolos, esta, por sua vez, Cristocêntrica.

No domingo passado fui à igreja com minha família e contei. Numa rua com, aproximadamente, quinhentos (500) metros de comprimento, cerca de treze (13…