Cristãos Vendidos! Não Valem Um Prato.

Não se iludam. Ainda hoje é mais fácil passar pela porta larga do que pela estreita (Mt. 7:13,14), e muitos estão fazendo a escolha humanamente lógica. Caminho mais fácil. E não falo dos pagãos, falo de cristãos. Gente que por causa de supostas benesses, lançam às favas os princípios cristãos que, um dia, decidiu seguir. Sem generalizações, pois, afinal, alguns ainda insistem em entrar pela porta estreita.

Nada de princípios cristãos. Quando o confronto entre a realidade existencial e a realidade espiritual se evidencia, fazemos a escolha mais fácil. Nosso raciocínio lógico humano quer garantir a sobrevivência terrena e, mesmo que nossa consciência nos chame a atenção, simplesmente, a ignoramos e nos acomodamos com a ideia de que "isso é assim mesmo" ou "não somos perfeitos".

A partir desta premissa, passamos a raciocinar como se não tivéssemos uma escala de valores, como se fôssemos apenas um grupo de brasileiros com a distinção insignificante e irrelevante de "cristãos". Sendo assim, os conceitos são iguais, a moral é igual, o caráter é igual, a política é igual, a forma de liderança é igual, os espetáculos são iguais, suas organizações são iguais e a idolatria é igualzinha.

Prosseguimos nossa vida terrena adotando conceitos meramente humanos, mesmo com inúmeros exemplos no grupo de países do mundo demonstrando que as melhores escolhas são aquelas feitas a partir da preservação dos princípios cristãos. Somos convencidos pelos especialistas seculares, ateus, de que seus incomprováveis conceitos são mais eficazes do que a comprovada eficácia dos princípios basilares da fé cristã.

Vejam a lista dos países menos injustos e menos desiguais do mundo e percebam como seus alicerces foram montados sobre valores cristãos e, por isso, obtiveram as ferramentas para se tornarem o que são: países que não eliminaram a pobreza, nem a corrupção, nem a violência, mas, estão mais próximos do ideal (Sl. 33:12). Vejam o outro lado. Os países e/ou as regiões mais miseráveis do planeta são aqueles que rejeitam as normas de conduta estabelecidos pelos princípios cristãos.

Voltemos nosso olhar para o Brasil e o que percebemos? Gente que deseja o desenvolvimento, mas, se apenas um pequeno grupo irá desfrutar das riquezas, que seja! Gente que quer distribuição de renda, mas, se tiver de se submeter a uma cleptocracia (governo de ladrões), que seja! Gente que quer respeito pelas mulheres, mas, se tiver de matar um bebê no ventre, que seja! Gente que sonha com uma vida melhor, mas, se tiver de vender seu corpo escravizado, que seja! Gente que combate o preconceito com o negro, mas, se tiver de ser preconceituoso com o branco, que seja! Gente que aceita o fato de que, quem erra, tem que pagar pelo seu erro, porém, defende a exceção de seu ídolo!

Neste contexto, alguns cristãos estão dispostos a dar sua parcela de cooperação. Se para "tentar" um país melhor é preciso deixar de lado os valores cristãos, que seja!

"Quando os sapatos me apertam os pés, fica difícil pensar no que vai sobre a minha cabeça".

"Quando a vida terrena se torna difícil, a sobrevivência a todo custo se torna a única opção."

Para esses, os princípios cristãos parecem ser apenas um amontoado de palavras, umas sobre as outras, sem qualquer evidência prática de que é o melhor caminho a seguir (cegos!). Então, vendem a primogenitura para se deliciarem  momentaneamente com um prato de lentilha (Gn. 25:31-34).

Todavia, o prato de lentilha acaba e, quando se lembrarem da herança que outrora tiveram, será tarde demais (Lc. 13:28). Suas escolhas foram respeitadas, o tempo passou, e aí, só lhes restará chorar amargamente por terem se vendido por tão pouco.

Que a eternidade nos diga.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Porteiro, Auxiliar, Diácono, Presbítero, Evangelista, Pastor. E Mais. Missionária, Bispo, Apóstolo. O Que é Tudo Isso?

Quatro Pilares Para Uma Família Feliz

QUANDO É HORA DE MUDAR DE IGREJA