quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Não Nos Conformemos

Vivemos numa época em que é mais cômodo não se insurgir contra o modus operandi da moderna raça humana (os cristãos em seu meio). Mas, ao deparar-nos com a Bíblia, somos desafiados ao contrário. Pensar por si e falar de acordo, ter o discernimento necessário para identificar o mal e ser capaz de fazer-lhe oposição, vislumbrar um mundo melhor e lutar por alcançá-lo, identificar o mal em nós e subjugá-lo pelo poder do evangelho.

O maior dos desafios é deixarmos a ideia minimalista de animais e nos tornarmos seres humanos. Nossa maior referência é Cristo que, mesmo sendo Deus, se humilhou para que, pelo seu exemplo, pudéssemos vislumbrar a fôrma ideal de humanidade. É, de uma certa forma, voltarmos ao Éden, ao período anterior a queda, e vivenciarmos a essência do que é ser "humano".

Em tempos de ditadura de opinião, onde não se pode contrariar o "politicamente conveniente", ser contracultura é guerra sem trégua, é dor sem alívio, é ferida sem cicatrização. Não nos enganemos. Este viver forçado se enraizou tanto na modernidade que até mesmo em comunidades cristãs vigora a lei da conveniência.

Como viver a fé cristã num meio tão secularizado e arredio a Deus e sua Palavra? O jeito é viver uma real conversão e, desta forma, permitir que a força do Espírito Santo nos ajude a resistir, e não nos conformarmos com este mundo, mas, transformá-lo pela renovação de nosso entendimento.

2 comentários:

Ueber Neves disse...

Sempre leio suas postagens, Eliel, e gosto muito das suas reflexões. Você tem uma forma de escrever simples, o que torna a leitura leve e agradável. Deus lhe abençoe e ilumine, e escreva mais.

Eliel Barbosa disse...

Obrigado, meu caro Ueber.

Fico feliz em, de alguma forma, edificar sua vida. É meu desejo. É minha missão.

Fique com Deus.