quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Onde Está a Mulher Virtuosa? Onde Está o Homem Virtuoso?

Família traz muita alegria e aquela gostosa sensação de dever cumprido. Principalmente quando nossa família vive em paz, em harmonia e estabilidade socio-econômica. Nosso cônjuge, lado a lado, se empenha na consolidação das coisas já conquistadas e das que estamos por conquistar. Nossos filhos crescem e amadurecem demonstrando um crescer seguro, fruto da absorção de, pelo menos, algumas orientações que lhe demos. A nossa alma olha, analisa e fica satisfeita.

Mas, a família para se desenvolver e alcançar esse ideal exige muito esforço e dedicação dos cônjuges. Vivenciamos isso em nossas famílias de origem, quando assistimos os árduos esforços de nosso pai e mãe na batalha pelo sucesso familiar. Agora, tendo constituido família, somos os protagonistas desta batalha em que nos é exigido a mesma parcela de sacrífício.

Marido e mulher, empenhados em vencer os obstáculos, se sacrificam em favor de sua família. São, pelo modelo das obras relacionadas em Pv. 31, virtuosos. Então, quando me ofereço para prover sustento, segurança, carinho e um bom ambiente para minha família, posso andar como digno do título "Pai de Família". Da mesma sorte a mulher. Quando ela cumpre com suas responsabilidades de "Mãe de Filhos" se faz digna do título e das honras advindas de uma família bem cuidada.
 
Mas...
 
Quando o marido deixa de fazer o que tem que fazer para a mulher, para os filhos e para seu lar, merece o título de virtuoso? Quando a mulher deixa  de zelar pelos cuidados do lar, dos filhos e do marido, permanece virtuosa?
 
A maioria das famílias tem dificuldades financeiras e não podem contratar empregadas para fazer o trabalho pesado. Por isso, o marido, mesmo trabalhando fora, também tem que ajudar em casa. A mulher, mesmo trabalhando em casa, também tem que ajudar buscando recursos fora.
 
Para terem o título de "virtuosos", tem que se fazer merecer. É duro, mas, é a realidade. Como diz o pregador (Eclesiastes 4), "É melhor serem DOIS do que um... Um ajuda o outro..." É isso.

Nenhum comentário: