Pular para o conteúdo principal

Eu, Sozinho, Sou Apenas Eu. Com Outro Cristão, Somos a Igreja de Cristo.

Sozinho, sou apenas um Moisés no deserto, não passo de um Gideão malhando trigo no lagar ou, no melhor das hipóteses, um Daniel arriscando-me a vida para fugir das iguarias do rei.

Não penso igual, ainda que meus pensamentos possam encontrar semelhança em algum lugar. Sou apenas um indignado com o resultado dos produtos dos homens-políticos, dos homens-religiosos, dos homens-cara-de-pau, dos homens que trabalham tanto para construir seus castelos de areia. Sou racional, emocional... e covarde.

Vejo os loucos que arriscam impulsionados por sua loucura, ouço os lunáticos defendendo causas que, na prática, não representa melhoria nem para si mesmos, percebo os afligidos aplaudindo o espetáculo do circo criado para os iludir, e não consigo sair da redoma do conforto, da segurança, do comodismo que me acomoda na redoma da inércia. E nessa redoma me vejo só.

Sozinho não consigo largar a criação das ovelhas no deserto, nem a tutela dos que me sustentam. Preciso de Arão. Sozinho não consigo pensar em nada melhor que ficar dentro de uma bacia. Preciso dos trezentos. Sozinho sou apenas um prisioneiro evitando me contaminar com a pouca vergonha do reino. Preciso de companheiros.

Acredito naquele que fala comigo, mas, tenho medo do meu próprio povo; Esforço-me por moldar meu coração em suas leis, mas, me isolo, me escondo; Quero anunciar aos homens os princípios que creio, mas, só consigo alcançar o chefe dos eunucos.

Sinto um desespero na alma, uma angústia que me encurta a visão e me faz perder a condição de enxergar a luz no fim do túnel. Tudo vai escurecendo... Temo faltar-me forças. Receio perder a consciência e ser levado, como maria-vai-com-as-outras, para a multidão dos que olham, percebem e nada fazem. Pelo contrário, até gostam do que veem - o circo, o entretenimento, a fantasia, a ilusão - e se vendem, subindo no picadeiro para fazer parte do mesmo espetáculo.

Moisés, Gideão, Daniel, Paulo e outros tantos, saíram da terra inóspita e bateram de frente com o grande Faraó; Foram arrancados do lugar onde pisavam (e eram pisados), e distanciados dos chicotes dos que dominam pela força; Ficaram distantes daqueles que se impõem pela tradição repetida como um mantra, e foram ser instrumentos de Deus. Eram protestantes mesmo antes de Martinho Lutero.

Aqui estamos, em pleno século XXI, conhecedores do cristianismo e Seu Cristo, de suas verdades e de seus frutos. E o mundo melhorou? Não! Porque Moisés, Gideão, Daniel, Paulo e os outros tantos morreram, e apesar de ações esporádicas ao longo desse tempo, os homens cansaram do evangelho genuíno. Precisaram adaptá-lo para moldá-lo aos novos tempos.

Ficou tudo muito parecido, semelhante, igual, até que cansou e a gente preferiu se isolar... se acomodar... Como Ló na porta de Sodoma e Gomorra esperando que alguém venha nos socorrer... ou nos destruir.

Mas, sou cristão, e um cristão sempre encontra outro quando medita na Palavra de Deus, pois, ser cristão é ser corpo com outros em Cristo. É aí que o mistério antigo se torna claro como a luz.

Sozinho, nada posso fazer. Com o outro, em Cristo, "tudo posso naquele que me fortalece" (Fp. 4:13). Sozinho, sou apenas eu. Com o outro, somos a Igreja de Cristo, poderosa para fazer a diferença numa nação (Mt. 16:18).

E aí? O que é que você me diz?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Porteiro, Auxiliar, Diácono, Presbítero, Evangelista, Pastor. E Mais. Missionária, Bispo, Apóstolo. O Que é Tudo Isso?

De repente, somos sobressaltados com a notícia: "Mais algumas dezenas, e até centenas, de novos obreiros para servir no Reino de Deus". A notícia seria boa, se guardasse a essência dos requisitos bíblicos exigidos para novos obreiros e preservassem o propósito divino na separação de novos chamados.
Para que precisamos de porteiros? Óbvio. Para guardar as portas. Porteiro era considerado Levita, desenvolvia, também, a tarefa de arrecadador de ofertas (2 Cr. 31:14) e vigia (Mc. 13:34); Jesus menciona o porteiro como responsável pela guarda da porta do aprisco das ovelhas (Jo. 10:3; ver também Ed. 7:24). É improdutivo, uma igreja de porta única, com uma quantidade exagerada de porteiros para servir.
Para que precisamos de auxiliares? Há pessoas mencionadas na Bíblia como "cooperadores", no entanto, sem evidência de se referir a um cargo. Eram pessoas que haviam prestado algum tipo de auxílio à alguém, em algum momento específico (Fp. 2:25; At. 20:35). Pode ser até o mes…

CEADEB x ADESAL - É feio, muito feio!

Os desdobramentos do litígio entre o presidente da CEADEB e o presidente da ADESAL prossegue revitalizando as feridas causadas pelo rompimento do vínculo de alguns pastores de sua convenção (CEADEB).
No mais recente episódio, uma decisão judicial interlocutória - sem definição de mérito - tomada na ação que a CEADEB move contra a ADESAL, foi entendida como um ato de destituição do pastor Israel Ferreira do comando da Assembleia de Deus em Salvador. Sem querer entrar nas questões técnicas da decisão (deixo isto para os advogados e rábulas), a decisão não dá nada a ninguém, haja vista uma série de “condicionantes” expressos no comando judicial. Na verdade, a decisão da desembargadora é uma espécie de carta do apóstolo Paulo aos Coríntios na versão para os assembleanos baianos: “se entendam!”
Ato seguinte a decisão mencionada, o pastor Valdomiro Pereira distribui um vídeo para os obreiros assembleanos. Nele, informa (ou desinforma) a plateia que o pastor Israel Ferreira foi destituído do…

QUANDO É HORA DE MUDAR DE IGREJA

Igreja, genuinamente falando, é aquele lugar onde se reúne um grupo de seguidores de Cristo com objetivo de adorar a Deus, receber ensinamentos, evangelizar e ajudar uns aos outros (At. 2:40-47). Foi com esta clara missão em mente que o apóstolo Paulo informa-nos que Deus colocou à nossa disposição os dons espirituais, a fim de edificarmos uns aos outros e estarmos aparelhados para proclamação do evangelho. Tiago esclarece outro ponto principal da igreja, dizendo que a verdadeira religião é cuidar das viúvas e dos órfãos nas suas necessidades. Por fim, as características da igreja primitiva que a tornou marcante, referência de igreja bíblica, foi que eles tinham tudo em comum e ninguém sentia falta de nada, eram solidários no partir do pão, desfrutavam da comunhão e comungavam da doutrina dos apóstolos, esta, por sua vez, Cristocêntrica.

No domingo passado fui à igreja com minha família e contei. Numa rua com, aproximadamente, quinhentos (500) metros de comprimento, cerca de treze (13…