quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Jesus. Que Cara Chato!



Do ponto de vista humanista e materialista, Jesus era o típico cidadão estraga prazeres. Aquilo que o “senso comum” ou o “politicamente correto” massificava as pessoas para adotarem e praticarem sem qualquer dor na consciência, Jesus apresentava um conceito contrário.

Hoje mais do que ontem, os questionamentos quanto as verdade e princípios adotados apontam para um mundo onde o relativismo concede a qualquer um, amparo para fazer o que der na cabeça.
 
No entanto, do ponto de vista cristão, os princípios expostos por Deus (através de Jesus), são inegociáveis, o que nos leva a constatação que o Senhor continua sendo aquele cara chato que estraga os prazeres do mundo, da carne e do diabo. Ei-Lo em ação.
 
O mundo acredita que a altivez e o orgulho são necessários para fazer do homem um ser com auto estima preservada; Vem Jesus e diz: “Seja pobre de espírito” (Mt. 5:3).
 
O mundo adota o divórcio como normal e necessário para a pessoa que, vivendo num momento infeliz no casamento, pode libertar-se das amarras do matrimônio, salvaguardando seus interesses pessoais, mesmo em detrimento aos direitos do cônjuge e dos filhos; Eis Jesus aparecendo e estragando tudo: “O que Deus ajuntou, não separe o homem” (Mt. 19:6; 5:32).
 
Os homens falam tanto em juras de amor e, o que se torna incrível nos dias atuais, é que em meio as denominações religiosas se tornou comum as juras ou, como queiram, os votos ao Senhor. Ih! Lá vem o chato. Disse Jesus: “Não jurem nem pelas coisas dos céus, nem pelas coisas da terra” (Mt. 5:34-36).
 
Convencionou-se a utilização de palavras com duplo sentido e dúbias. A ideia é permitir que quem fala, não se comprometa com o que fala. Jesus não se deixa enganar: “Sim, tem que ser sim. Não, tem que ser não. Essa forma dúbia de falar é maligna” (Mt. 5:37).
 
É melhor parar porque a lista é imensa. O certo e cristalino é o fato de Jesus não se afastar dos princípios elencados por Deus como elevados e necessários para a humanidade. Os homens precisam compreender que são as nossas atitudes mesquinhas que chateia Deus. Enquanto o Pai nos encaminha para a verdade e, principalmente, para a felicidade, nós O ignoramos e adotamos caminhos que nos conduzem a morte. Em todos os sentidos.
 
Na verdade, “caras chatos” somos nós.
 

Nenhum comentário: