quinta-feira, 3 de março de 2011

A Família e a Arca

Gn 7:1 – “Depois disse o Senhor a Noé: Entra tu e toda a tua casa na arca, porque tenho visto que és justo diante de mim nesta geração.

Três verdades de abrangência universal são mencionadas na primeira referência a Noé:

è    “... a maldade do homem...
è    Arrependeu-se o Senhor de haver feito o homem...
è    Destruirei... o homem que criei..." (Gn 6.5-7).

Essas verdades não admitem exceções, haja vista que, se trata de homem como gênero, englobando, portanto, todos os seres humanos. Desta forma, a conclusão é:

è    Todos os indivíduos são igualmente ímpios (v. 5);
è    São a causa da tristeza divina (v. 6) e,
è    O alvo da destruição total (v. 7).

No entanto, Deus encontra Noé, homem “justo diante de Deus naquela geração”. Isto significa:

è    Noé era temente ao Deus dos céus, único e verdadeiro, Jeová (Noé andava com Deus – Gn 6:9);
è    Noé ao invés de praticar as maldades comuns aos homens daquela geração, adotava um comportamento justo diante de Deus (Justo diante de Mim, naquela geração – Gn 7:1);
è    Noé tinha o coração propício para obedecer ao projeto de Deus.

Apesar do coração de Noé, Deus já havia sentenciado: “Destruirei o homem que criei”. Porém, sendo amor e justiça, Deus precisava manter sua decisão, “justiça”, e livrar o homem da destruição, “salvação”.

Deus, então, apresenta um plano: Construa uma arca, e quem estiver dentro dela, será salvo.

Deus cumpriu o que sua justiça exigia e, paralelamente, ofereceu ao homem a inclinação do seu coração: seu amor e livramento.

Desta história de Noé, aprendemos algumas lições importantes para a família:

1.            A sentença condenatória divina abarca todas as famílias da terra. Isto inclui a minha e a sua;
2.            Noé, sendo justo diante de Deus naquela geração, antes de salvar a família dos outros, salvou a sua. Deus foi específico com Ele: “Entra, Tu, Tua esposa, teus filhos e as mulheres de teus filhos (Gn 6:18).” (I Tm 5:8 – Se alguém não tem cuidado dos seus...)

Hoje, precisamos aprender que:

è    Como a de Noé, nossas famílias precisam ingressar na arca para que possa sobreviver ao dilúvio de problemas atuais e viver uma nova realidade de vida.
è    Jesus, ratificando a história do dilúvio, a utiliza como indicativo dos instantes finais da raça humana sobre a face da Terra (Mt 24:37-39);
è    Deus, apesar de sua justa decisão de não preservar a raça humana, oferece-nos uma alternativa: Entrem na Arca! Salvem-se!!!

A arca representa um salvo conduto, um refúgio para escapar da morte.

Sl 91:1,2 – “Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do onipotente descansará. Direi do Senhor: Ele é o meu refúgio...”

Rm 8:1 – “Nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus...”

Sl 91:10 – “Nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua casa.”

No mundo, longe de Deus, na prática da iniqüidade, da impiedade, VOCÊ E SUA FAMÍLIA CORREM PERIGO DE MORTE!

Como nos dias de Noé: ESCAPEM PELAS SUAS VIDAS!

At 16:30,31 – “Que devo fazer para me salvar: Crê no Senhor Jesus Cristo, e serás salvo tu e a tua casa.”

PERMITA QUE CRISTO ENTRE EM SEU CORAÇÃO, REINE EM SUA VIDA E EM SUA FAMÍLIA.

Nenhum comentário: