A Humanidade é Consequência da Felicidade de Deus

Deus é tão feliz, tão feliz, que resolveu compartilhar sua felicidade.



Como todos que felizes estão, seu coração se inclina e sua mente se dedica a espalhar a felicidade. Criou os anjos e deixou-os em sua presença para esse desfrute (o diabo quis estragar a festa e se deu mal). Viu que era bom tudo que criara até então, mas, desejou espalhar ainda mais sua alegria em existir e criou a humanidade.

Em sua criatividade, idealizou o jardim. Lugar perfeito para gente perfeita. Éramos quase-perfeitos, pois, nossa única imperfeição era o fato de não sermos Deuses (Impossibilidade divina). Restou a Deus criar-nos Sua imagem e semelhança. E assim foi.

Ele deveria criar-nos, como criou-nos, com livre-arbítrio, pois um dos ingredientes da felicidade é a liberdade de ser, poder escolher como ser e como viver. A única dificuldade intransponível para Deus foi sua impossibilidade de criar-nos como deuses, isto porque, os atributos da soberania e infinitude de Deus impossibilita criar outro Deus. Mas, acredito que se dependesse da sua vontade teria nos criado assim, deuses. Apesar disto, não se impediu de concretizar seu intento, tornar a alegria da felicidade abundante.


Esta é a razão de existir do homem. Fomos criados porque Deus desejou espalhar sua felicidade, e nós fomos escolhidos como louvor de sua glória, ou melhor dizendo, fomos criados para “expressar o contentamento (louvor) experimentado em sua felicidade (glória)”.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Porteiro, Auxiliar, Diácono, Presbítero, Evangelista, Pastor. E Mais. Missionária, Bispo, Apóstolo. O Que é Tudo Isso?

Quatro Pilares Para Uma Família Feliz

QUANDO É HORA DE MUDAR DE IGREJA