segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

ESTOU DE OLHO.

Transcrevo abaixo, parte de um artigo postado pelo Pr. Geremias do Couto em seu blog. Nele é mencionado o voto do deputado federal Erivelton Santana na questão do salário mínimo. O objetivo é registrar aqui o voto do Deputado Federal em quem votei, alertando que, sempre que possível, vou acompanhá-lo nas votações, me preparando para as próximas eleições.

"O primeiro embate foi a votação do aumento do salário mínimo. Em sua esmagadora maioria, 55 ao todo, os deputados federais, em votação nominal, votaram contra a emenda que o elevava para R$ 560,00, concordando, portanto, que ficasse em R$ 545,00 (quinze reais a menos), como aprovado em votação simbólica feita horas antes pelos líderes partidários. 11 foram favoráveis à emenda que concedia o aumento, enquanto dois se abstiveram e alguns poucos estavam ausentes da sessão.

Abaixo a lista dos que votaram contra. Os nomes em negrito pertencem à Assembléia de Deus, minha denominação, segundo a lista que consta no blog da Frente Parlamentar Evangélica.
 
(...)15. Erivelton Santana"
(...)

Ou seja, o deputado federal em que votei disse que o estado brasileiro não pode garantir o pagamento de, pelo menos, R$ 560,00 (quinhentos e sessenta reais) como salário mínimo no país. Isto significa um aumento de 0,50 (cinquenta centavos) por dia na renda do trabalhador que depende deste salário.

Este valor corresponde a 20% da tarifa (R$ 2,50) do transporte coletivo na cidade de Salvador/BA. Com este mesmo valor, os pobres mortais podem comprar todo dia, pelo menos, três pães francês. Pode não ser grande coisa para quem ganhar seus milhares de reais, mas, para quem depende do salário mínimo para sobreviver...

Ok, deputado. Nosso país, na visão do governo que você avalizou, não tem condições de firmar um salário mínimo maior que os R$ 545,00 (...). Mas, para conceder aumento acima de 70% ao salário dos deputados e senadores, pode; Para conceder aumento de mais de 130% nos salários da presidente e dos ministros, pode; Mesmo levando em conta o efeito cascata destes aumentos abusivos, o nosso país suporta. Para fazer copa do mundo e olimpíadas, pode...

Ah, tá!

PONTO NEGATIVO, DEPUTADO.

4 comentários:

Mirian Lima disse...

Parabéns! Tens o dom de se manifestar-se de forma objetiva, sem arrogância.
Leio sempre seus arquivos, e me pergunto: Como consegues manter-se na imparcialidade, não sendo tendencioso?
Que o Senhor continue te abençoando e família.
Fica na paz de Cristo!

Eliel Teixeira disse...

Obrigado, irmã Mirian.

Como digo no meu perfil, meu esforço de manter-me ligado a Videira Verdadeira é verdadeiro e sincero, além de ser uma luta diária. Às vezes consigo, às vezes, não. Quando não consigo, prefiro me calar, e assim, vou vivendo minha vida procurando estar o mais próximo possível dos ideais de Cristo. Com esta disposição, há muitos outros que esperam no Senhor e renovam suas forças na boa Palavra de Deus. Sendo assim, o mérito é de Deus, não nosso.

Fique com Deus.

Pr. Raimundo Campos disse...

Parabéns Eliel. Também votei em nosso irmão Erivelton por entender que sempre esteve mais envolvido com as causas sociais. Todavia, também não esperava tal notícia. Mas é isto mesmo, estamos aí para fiscalizar, afinal, nosso voto é também de confiança e esperança.

Eliel Teixeira disse...

Meu caro amigo Pr. Raimundo,

Obrigado por seu comentário.
O irmão Erivelton, no meu entender, errou. Nós não votamos nele para ele fazer parte do grupo da Sra. Presidente Dilma Primeira. Votamos nele para que nossa voz se faça ouvir. E neste caso, considerando os milhares de irmãos que vivem com um salário mínimo, com certeza, eles seriam favoráveis a R$ 15,00 a mais no final do mês.
Há um outro detalhe que passa despercebido por nós que fazemos parte de um importante segmento da sociedade, é o tal do voto no partido e não mais no candidato. Querem implementar isto com a reforma politica. Imagine. Nosso voto será no partido e serão os caciques desses partidos quem irão definir os candidatos a serem eleitos. Esta ação, além de dar a esses sanguessugas sociais poder de formar o congresso nacional, nos impedirão de colocar no congresso gente compromissada conosco. Ora, qual o "chefe da tribo" que vai indicar um "autêntico" cristão? Um cristão que não faça parte de conchavos, que não submeta seus princípios cristãos aos caprichos dessa gente, que não vote apenas no que o governo autoritário e ateu diz que é para votar. Logo, obviamente, vão indicar aqueles que se submeterem aos caprichos seus e do partido, daí, estarão subordinados ao poder da mídia e de pequenos grupos infiltrados em organizações poderosas do ponto de vista social.
Não podemos concordar com isto também, e eu estou de olho.
Fique com Deus.