Pular para o conteúdo principal

O QUE SIGNIFICA “CONVERTER-SE A CRISTO”

Inicio aqui uma série de estudos simples com objetivo de ajudar as pessoas que desejam converter-se a Cristo, mas não sabem o que significa e quais as características devem ser destacadas pelo novo convertido. Destaque-se que, aceitar ser Cristo o Filho de Deus e que pelo seu sacrifício na cruz os pecados são perdoados é o primeiro e mais importante passo neste processo. Todavia, este é apenas o primeiro passo da conversão. A partir de então, aquele que manifestou aceitação, deve primar em substituir os princípios que antes regiam sua vida pelos novos princípios estabelecidos por Cristo.

Jo. 3:11-21“Na verdade, na verdade te digo que nós dizemos o que sabemos, e testificamos o que vimos; e não aceitais o nosso testemunho. Se vos falei de coisas terrestres, e não crestes, como crereis, se vos falar das celestiais? Ora, ninguém subiu ao céu, senão o que desceu do céu, o Filho do homem, que está no céu. E, como Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do homem seja levantado; Para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus. E a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más. Porque todo aquele que faz o mal odeia a luz, e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas. Mas quem pratica a verdade vem para a luz, a fim de que as suas obras sejam manifestas, porque são feitas em Deus”.

Quando João, o batista, desenvolveu seu ministério, sua pregação era apenas “arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus” (Mt. 3:2). Como cumpridor de sua missão, ele conclama as pessoas a receberem Aquele que viria após ele, fazendo valer as características e virtudes do reino de Deus. João falava de Cristo.

Logo de pronto, o reino de Deus não seria em nada parecido com os reinos humanos até então experimentados, pois Cristo surge de forma impensada para um monarca (numa mangedoura) e apresenta um reino de outro mundo (dos céus). Na verdade, o que João apontava, e talvez não tivesse a percepção disto, era que o mais importante neste novo reino seria a transformação do mundo operada pela conversão de cada pessoa.

Conversão é mudança de forma ou qualidade, sem mudança de substância. Isto quer dizer que aquele que se converte mantém o ser, o seu eu, porém, altera os conceitos diretivos de sua vida, estabelecendo novos princípios como pilares de sua existência. Obriga seu eu a seguir, não o curso natural da vida, mas, o curso estabelecido pelo novo conjunto de princípios eleitos.

Pertencer ao reino dos céus é aceitar e obedecer aos mandamentos de Cristo. Converter-se ao evangelho significa estabelecer para sua vida, com sinceridade, os princípios ensinados por Cristo. Vale salientar que não é discursar, pregar ou ensinar estes princípios, e sim, vivê-los.

Mas afinal, quais os conceitos estabelecidos por Cristo que deve seguir todo aquele que se diz convertido? As melhores respostas encontram-se no capítulo cinco (5) do evangelho de Mateus. No texto conhecido como “Sermão da Montanha”, Cristo discorre sobre vários aspectos da vida cotidiana e quais as características daqueles que se dizem convertidos a Ele, ou seja, dos que crêem no seu nome.

Mt. 5:1-3 - “Jesus, vendo a multidão, subiu a um monte, e, assentando-se, aproximaram-se dele os seus discípulos; E, abrindo a sua boca, os ensinava, dizendo: Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus”.

1º princípio do convertido

O convertido, sinceramente, diz: “Sou espiritualmente pobre e, por isto, necessito da intervenção divina para enriquecer-me nesta esfera de minha vida”.

De uma maneira mais simples ainda, o convertido tem a consciência que precisa conhecer e se relacionar cada vez mais com Deus a tal ponto que essa intimidade lhe permita morar com Ele. Por isto, sendo Cristo o único caminho ou mediador entre os homens e Deus, jamais abrirá mão da intervenção de Cristo (estabelecedor do reino de Deus) em seu favor.

(Continua nas próximas postagens.)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Porteiro, Auxiliar, Diácono, Presbítero, Evangelista, Pastor. E Mais. Missionária, Bispo, Apóstolo. O Que é Tudo Isso?

De repente, somos sobressaltados com a notícia: "Mais algumas dezenas, e até centenas, de novos obreiros para servir no Reino de Deus". A notícia seria boa, se guardasse a essência dos requisitos bíblicos exigidos para novos obreiros e preservassem o propósito divino na separação de novos chamados.
Para que precisamos de porteiros? Óbvio. Para guardar as portas. Porteiro era considerado Levita, desenvolvia, também, a tarefa de arrecadador de ofertas (2 Cr. 31:14) e vigia (Mc. 13:34); Jesus menciona o porteiro como responsável pela guarda da porta do aprisco das ovelhas (Jo. 10:3; ver também Ed. 7:24). É improdutivo, uma igreja de porta única, com uma quantidade exagerada de porteiros para servir.
Para que precisamos de auxiliares? Há pessoas mencionadas na Bíblia como "cooperadores", no entanto, sem evidência de se referir a um cargo. Eram pessoas que haviam prestado algum tipo de auxílio à alguém, em algum momento específico (Fp. 2:25; At. 20:35). Pode ser até o mes…

CEADEB x ADESAL - É feio, muito feio!

Os desdobramentos do litígio entre o presidente da CEADEB e o presidente da ADESAL prossegue revitalizando as feridas causadas pelo rompimento do vínculo de alguns pastores de sua convenção (CEADEB).
No mais recente episódio, uma decisão judicial interlocutória - sem definição de mérito - tomada na ação que a CEADEB move contra a ADESAL, foi entendida como um ato de destituição do pastor Israel Ferreira do comando da Assembleia de Deus em Salvador. Sem querer entrar nas questões técnicas da decisão (deixo isto para os advogados e rábulas), a decisão não dá nada a ninguém, haja vista uma série de “condicionantes” expressos no comando judicial. Na verdade, a decisão da desembargadora é uma espécie de carta do apóstolo Paulo aos Coríntios na versão para os assembleanos baianos: “se entendam!”
Ato seguinte a decisão mencionada, o pastor Valdomiro Pereira distribui um vídeo para os obreiros assembleanos. Nele, informa (ou desinforma) a plateia que o pastor Israel Ferreira foi destituído do…

QUANDO É HORA DE MUDAR DE IGREJA

Igreja, genuinamente falando, é aquele lugar onde se reúne um grupo de seguidores de Cristo com objetivo de adorar a Deus, receber ensinamentos, evangelizar e ajudar uns aos outros (At. 2:40-47). Foi com esta clara missão em mente que o apóstolo Paulo informa-nos que Deus colocou à nossa disposição os dons espirituais, a fim de edificarmos uns aos outros e estarmos aparelhados para proclamação do evangelho. Tiago esclarece outro ponto principal da igreja, dizendo que a verdadeira religião é cuidar das viúvas e dos órfãos nas suas necessidades. Por fim, as características da igreja primitiva que a tornou marcante, referência de igreja bíblica, foi que eles tinham tudo em comum e ninguém sentia falta de nada, eram solidários no partir do pão, desfrutavam da comunhão e comungavam da doutrina dos apóstolos, esta, por sua vez, Cristocêntrica.

No domingo passado fui à igreja com minha família e contei. Numa rua com, aproximadamente, quinhentos (500) metros de comprimento, cerca de treze (13…