terça-feira, 30 de novembro de 2010

O QUE SIGNIFICA “CONVERTER-SE A CRISTO”

Inicio aqui uma série de estudos simples com objetivo de ajudar as pessoas que desejam converter-se a Cristo, mas não sabem o que significa e quais as características devem ser destacadas pelo novo convertido. Destaque-se que, aceitar ser Cristo o Filho de Deus e que pelo seu sacrifício na cruz os pecados são perdoados é o primeiro e mais importante passo neste processo. Todavia, este é apenas o primeiro passo da conversão. A partir de então, aquele que manifestou aceitação, deve primar em substituir os princípios que antes regiam sua vida pelos novos princípios estabelecidos por Cristo.

Jo. 3:11-21“Na verdade, na verdade te digo que nós dizemos o que sabemos, e testificamos o que vimos; e não aceitais o nosso testemunho. Se vos falei de coisas terrestres, e não crestes, como crereis, se vos falar das celestiais? Ora, ninguém subiu ao céu, senão o que desceu do céu, o Filho do homem, que está no céu. E, como Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do homem seja levantado; Para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus. E a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más. Porque todo aquele que faz o mal odeia a luz, e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas. Mas quem pratica a verdade vem para a luz, a fim de que as suas obras sejam manifestas, porque são feitas em Deus”.

Quando João, o batista, desenvolveu seu ministério, sua pregação era apenas “arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus” (Mt. 3:2). Como cumpridor de sua missão, ele conclama as pessoas a receberem Aquele que viria após ele, fazendo valer as características e virtudes do reino de Deus. João falava de Cristo.

Logo de pronto, o reino de Deus não seria em nada parecido com os reinos humanos até então experimentados, pois Cristo surge de forma impensada para um monarca (numa mangedoura) e apresenta um reino de outro mundo (dos céus). Na verdade, o que João apontava, e talvez não tivesse a percepção disto, era que o mais importante neste novo reino seria a transformação do mundo operada pela conversão de cada pessoa.

Conversão é mudança de forma ou qualidade, sem mudança de substância. Isto quer dizer que aquele que se converte mantém o ser, o seu eu, porém, altera os conceitos diretivos de sua vida, estabelecendo novos princípios como pilares de sua existência. Obriga seu eu a seguir, não o curso natural da vida, mas, o curso estabelecido pelo novo conjunto de princípios eleitos.

Pertencer ao reino dos céus é aceitar e obedecer aos mandamentos de Cristo. Converter-se ao evangelho significa estabelecer para sua vida, com sinceridade, os princípios ensinados por Cristo. Vale salientar que não é discursar, pregar ou ensinar estes princípios, e sim, vivê-los.

Mas afinal, quais os conceitos estabelecidos por Cristo que deve seguir todo aquele que se diz convertido? As melhores respostas encontram-se no capítulo cinco (5) do evangelho de Mateus. No texto conhecido como “Sermão da Montanha”, Cristo discorre sobre vários aspectos da vida cotidiana e quais as características daqueles que se dizem convertidos a Ele, ou seja, dos que crêem no seu nome.

Mt. 5:1-3 - “Jesus, vendo a multidão, subiu a um monte, e, assentando-se, aproximaram-se dele os seus discípulos; E, abrindo a sua boca, os ensinava, dizendo: Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus”.

1º princípio do convertido

O convertido, sinceramente, diz: “Sou espiritualmente pobre e, por isto, necessito da intervenção divina para enriquecer-me nesta esfera de minha vida”.

De uma maneira mais simples ainda, o convertido tem a consciência que precisa conhecer e se relacionar cada vez mais com Deus a tal ponto que essa intimidade lhe permita morar com Ele. Por isto, sendo Cristo o único caminho ou mediador entre os homens e Deus, jamais abrirá mão da intervenção de Cristo (estabelecedor do reino de Deus) em seu favor.

(Continua nas próximas postagens.)

Nenhum comentário: