quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Notícia Boa. Mas, Pode Melhorar.

Propaganda diz que três senadores são “custo zero”. Será?

"Zero" não são. Mas Cristovam Buarque, Eunício Oliveira e Reguffe abriram mão de despesas. Isso é fato.

Circula nas redes sociais uma propaganda (ao lado) afirmando que três senadores – Cristovam Buarque e Reguffe (ambos do PDT do DF) e Eunício Oliveira (PMDB-CE) são “custo zero”. Diz, ainda, que economizaram cerca de R$ 5 milhões aos cofres públicos em 2015.

De fato eles economizaram, uma vez que abriram mão da cota parlamentar para exercer seus mandatos. No caso dos senadores de Brasília, o custo mensal é de R$ 21 mil para cada um. No caso do Ceará é de R$ 38 mil, em razão das passagens aéreas de ida e volta entre Fortaleza e a capital federal.

Reguffe diz, ainda, abrir mão do plano de saúde a que tem direito, motorista, carro e manter poucos funcionários se comparado aos seus colegas de Senado. Ele estima, sozinho, economizar R$ 2 milhões por ano (R$ 16 milhões ao todo no final de seu mandato em 2022).

No entanto, afirmar que os três senadores são "custo zero" é um flagrante exagero. Há despesas com funcionários e telefone, por exemplo, que são inerentes ao desempenho de suas funções e são custeados com recursos públicos. Nenhum dos três senadores assume a autoria da propaganda. 

Apesar disso, a moda dos senadores economizar bem que poderia se disseminar pelo Congresso - e espraiar pela Esplanada também.

Fonte: Revista epoca online.

Sobre o Senador Reguffe, já tínhamos informação de sua conduta desde que ele era deputado distrital. Os outros dois, Cristovam Buarque e Eunício Oliveira, ganharam nosso respeito.

Isto não significa apoio irrestrito. O ambiente moral e ético na cena política manda que coloquemos as "barbas de molho". Estamos de olhos bem abertos.

Bom seria que nossos representantes cristãos encabeçassem uma lista como essa. Já seria um maravilhoso testemunho.

Nenhum comentário: