sábado, 1 de março de 2014

Vale a Pena Gastar Dinheiro dos Brasileiros Com Carnaval?

Pesquisa online do site terra.com.br, faz a seguinte pergunta: "O que você vai fazer no carnaval?" Até este momento, os participantes apontam para o seguinte resultado:
 
  • Vou ficar em casa e descansar  -  60,59%
  • Vou viajar para um lugar tranquilo  -  17,33%
  • Vou trabalhar  -  14,74%
  • Vou curtir a folia  -  3,77%
  • Vou viajar para curtir a farra  -  3,58%
 
Até este momento (tarde de 28.02), repito, foram computados 29.530 votos.
 
Vamos simplificar.
 
  • Vão se manter distantes do carnaval  - 92,66%
  • Vão participar do carnaval  -  7,34%.
 
Considerando apenas o Estado da Bahia (O dinheiro público derramado nessa orgia momesca é feito pela prefeitura do município e pelo governo do estado), com uma população de 15.044.137 habitantes (IBGE/2013), chegamos a constatação do seguinte:
 
Quinze milhões pagam para um milhão brincar e um monte de artistas (parasitas) ganharem nosso dinheiro.
 
O dinheiro dos impostos é destinado pelos brasileiros, em primeiro lugar (não sou contra oferecer lazer para as pessoas), para investimento em educação, moradia, saneamento básico, segurança, saúde, enfim, para uma infraestrutura adequada que permitam TODOS os brasileiros viverem em condições dignas.
 
Vejam o caso da Suécia.
 
A cidade de Estocolmo recusou a realização dos jogos olímpicos de 2022, em razão da necessidade de destinar recursos públicos para este fim. A negativa teve apoio dos partidos políticos e do prefeito da cidade, Sr. Sten Nordin, que disse: "Não posso recomendar à Assembleia Municipal que dê prioridade à realização de um evento olímpico. Temos outras necessidades, como a construção de mais moradias" (Fonte:http://exame.abril.com.br).
 
É por razões como essa que a Suécia é um dos melhores países do mundo.
 
O Brasil quer ser igual. O problema é que o Brasil quer ser um país de primeiro mundo com políticos de quinta categoria. Sabem o pior? A culpa é nossa que os colocamos lá e alimentamos essa forma de gerir nossos recursos com o conformismo e a reeleição dos mesmos ou seus indicados.
 
Os políticos brasileiros usam e abusam deste expediente (financiar com dinheiro alheio a farra das festas desnecessárias) porque serve para encobrir sua incompetência na solução das questões sociais. Sabem que se trata de válvula de escape (futebol é outra válvula). Sem essas festas a pressão popular seria muito maior por uma política ética, decente, e por uma administração pública transparente, honesta e eficiente.
 
7,34% faz festa, enquanto 92,66% segue no skindô-dô-dô da farsa, do engano e da incompetência. É o famoso "tá ruim, tá doendo, mas tá gostoso".
 
Pense nisso nas próximas eleições e, atendendo a voz de uma consciência racional, elimine das urnas quem permite essa farra com o dinheiro da gente.

Nenhum comentário: