É Possível Recuperar a União Familiar

Como é bom e agradável quando os irmãos convivem em união! [...] Ali o Senhor concede a bênção da vida para sempre (Sl. 133).



União é o ato ou efeito de se unir duas ou mais partes distintas, combinando esforços e pensamentos para um bem único.

“Então eu lhes disse: Vocês estão vendo a situação terrível em que estamos: Jerusalém está em ruínas, e suas portas foram destruídas pelo fogo. Venham, vamos reconstruir o muro de Jerusalém, para que não fiquemos mais nesta situação humilhante” (Ne. 2:17).

A corrupção humana produziu pessoas com terríveis defeitos de caráter. A Bíblia relata alguns desses terríveis defeitos em 2ª Tm. 3:2,4 – egoístas, avarentos, presunçosos, arrogantes, blasfemos, desobedientes aos pais, ingratos, ímpios, sem amor pela família, irreconciliáveis, caluniadores, sem domínio próprio, cruéis, inimigos do bem, traidores, precipitados, soberbos e mais amantes dos prazeres do que amigos de Deus.

São esses defeitos de caráter em nós que torna o ambiente familiar hostil a união, impossibilitando-nos que desfrutemos da prosperidade e da paz decorrentes desta harmonia. Na família onde falta a união, cada um tem uma agenda particular, tem suas próprias prioridades e se tornam insensíveis as demandas do outro e da família como um todo.

“Pois o filho despreza o pai, a filha se rebela contra a mãe, a nora, contra a sogra; os inimigos do homem são os seus próprios familiares” (Mq. 7:6).

O Senhor, já de muito tempo, nos faz um alerta:

“Jesus, conhecendo os seus pensamentos, disse-lhes: "Todo reino dividido contra si mesmo será arruinado, e uma casa dividida contra si mesma cairá” (Lc. 11:17).

A Palavra de Deus recomenda um esforço para o entendimento e à união:

Irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo suplico a todos vocês que concordem uns com os outros no que falam, para que não haja divisões entre vocês; antes, que todos estejam unidos num só pensamento e num só parecer (1 Co. 1:10).

Para que esta união seja possível, é preciso aceitação de uns para com outros, com suas virtudes e seus defeitos. É preciso longanimidade. É preciso respeito e, acima de tudo, muito amor.

O Deus que concede perseverança e ânimo dê a vocês um espírito de unidade, segundo Cristo Jesus, para que com um só coração e uma só voz vocês glorifiquem ao Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo. Portanto, aceitem-se uns aos outros, da mesma forma com que Cristo os aceitou, a fim de que vocês glorifiquem a Deus (Rm. 15:5-7).

Uma família que reconhece a força da união e se inclina para ela, adquire as ferramentas para vencer as adversidades da vida. Adversidades que, sozinhos, não conseguimos vencer, com a força da união reduzimos a um empecilho que deixamos para trás.

“Fiz uma rápida inspeção e imediatamente disse aos nobres, aos oficiais e ao restante do povo: "Não tenham medo deles. Lembrem-se de que o Senhor é grande e temível, e lutem por seus irmãos, por seus filhos e por suas filhas, por suas mulheres e por suas casas"” (Ne. 4:14).

A maior prova de que a união é força indestrutível é a pessoa do próprio Deus. São três unidos o suficiente para se tornarem apenas um. Apesar de três pessoas distintas, com características que se distinguem, sentem a mesma coisa, pensam do mesmo jeito, agem da mesma maneira e têm os mesmos objetivos.

Uma família unida compartilha dos mesmos sonhos, unem seus recursos e suas vidas para alcançarem o bem de um, por um momento, e de todos o tempo todo.

Quando um membro sofre, todos os outros sofrem com ele; quando um membro é honrado, todos os outros se alegram com ele (1 Co. 12:26).

Desta forma, deixo cinco recomendações para restaurar a unidade em sua família:

1.   Seja Misericordioso – seja uma pessoa que se coloca no lugar de seu cônjuge, de seus filhos ou de seus pais e busca sentir o que eles estão sentindo.

2.   Seja Longânimo – Seja uma pessoa que encara com coragem as adversidades em favor de sua família;

3.   Seja Respeitoso – Seja uma pessoa que não discrimina nem ofende o cônjuge, seus filhos ou seus pais por causa da maneira diferente que vê ou pensa a cerca das coisas ou da vida.

4.   Seja Agradecido – Seja uma pessoa que reconhece as coisas boas que o outro faz, e se não faz coisas boas, reconheça-o simplesmente por existir. Nem o teu cônjuge, nem teus filhos e nem teus pais são tão maus que não consigam produzir algo útil ou bom. Reconheça isso e agradeça. Quanto maior a gratidão, maior o respeito e a união.

5.   Seja Amoroso – Amar é fazer o que é certo; é fazer o bem sem olhar a quem. Aja de maneira correta com seu cônjuge, com seus filhos ou com seus pais. Faça o bem, sempre que houver ocasião para fazer, para seu cônjuge, para seus filhos ou para seus pais.

Acredita-se não existir fórmulas mágicas que, a partir de sua utilização, transforme seu ambiente familiar da água para o vinho. Todavia, A Palavra de Deus expressamente afirma que uma revolução acontecerá em sua família se você aplicar estas cinco recomendações em seu lar.

Sejam misericordiosos, assim como o Pai de vocês é misericordioso". "Não julguem, e vocês não serão julgados. Não condenem, e não serão condenados. Perdoem, e serão perdoados. Dêem, e lhes será dado: uma boa medida, calcada, sacudida e transbordante será dada a vocês. Pois a medida que usarem, também será usada para medir vocês" (Lc. 6:36-38).

Concluo.

Como é bom e agradável quando os irmãos convivem em união! [...] Ali o Senhor concede a bênção da vida para sempre (Sl. 133).

Parafraseando: “Como é bom viver numa família unida. Viver ali é uma bênção!”

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Porteiro, Auxiliar, Diácono, Presbítero, Evangelista, Pastor. E Mais. Missionária, Bispo, Apóstolo. O Que é Tudo Isso?

Quatro Pilares Para Uma Família Feliz

QUANDO É HORA DE MUDAR DE IGREJA