Pular para o conteúdo principal

Na Democracia, As Pessoas Comuns Elegem Seus Representantes

No Brasil, os "especialistas" em eleições amanheceram com a língua sangrando...

Nos Estados Unidos da América foi eleito para presidente o magnata, Sr. Donald Trump. Esta "surpresa" trouxe, pelo menos, uma certeza: "a mídia esquerdista não aprende".

O que se via por aqui, durante a campanha americana, eram especialistas dando como certa a vitória da democrata Hillary Clinton. Certo comentarista chegou a afirmar: "na campanha americana não há dois lados, apenas um: o certo." Em sua análise, disse que o certo era a vitória da Hillary Clinton. Uma questão me invadiu a mente: "Quem definiu que o certo era a vitória da Hillary Clinton?" Logicamente que o próprio comentarista.

Não faço juízo de valor sobre os candidatos, ainda que tenha dúvidas sobre as ideias de Donald Trump. Mas, não apenas dele. As minhas dúvidas envolviam a Hillary Clinton, também. Nos dois candidatos vão encontrar prós e contras. Normal.

O que me chamou atenção foi o evidente traço esquerdista da imprensa brasileira. As notícias favoreciam a democrata, as imagens dos candidatos favoreciam a democrata, as informações relativas as pesquisas "tendenciosas" americanas favoreciam a candidata democrata até mesmo quando ela estava em desvantagem, enfim, nitidamente a Hillary Clinton era a escolhida dos esquerdistas de plantão (aquele grupo de iluminados que definem o "politicamente correto" para a população).

O problema para essa gente é que, numa democracia, o voto de cada um tem o mesmo peso e valor.

Seria de boa ajuda para a democracia se a imprensa se portasse dentro do seu estrito papel de informar. Não é bom para o ambiente social essa tentativa de manipulação das consciências e a tentativa de impôr a vontade das redações e da acadêmia sobre as decisões populares. Aliás, é preciso mais respeito às pessoas.

Foram as pessoas, habitantes nos Estados Unidos da América que, em sua maioria, escolheram seu governante, a despeito de tamanha pressão midiática contrária. Chamo a atenção sobre um detalhe. Há um movimento silencioso de rejeição social ao que a mídia insiste em pregar como "marcas" de uma sociedade moderna e vanguardista. A sociedade responde: "Temos nossos valores, crenças e desejos. Respeitem!"

A eleição americana nos ensina: "Os norte-americanos elegeram o magnata Donald Trump para o exercício da Presidência do seu país". É assim numa democracia. As pessoas vão as urnas e votam em quem "elas" querem.

Hoje, na imprensa e entre os "especialistas" aqui no Brasil, é só choro e blá,blá,blá...

O que dizer? Vê se aprendem! É democracia, estúpidos! Quem elege seus governantes são os habitantes, não apenas a imprensa e seus especialistas de estimação.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Porteiro, Auxiliar, Diácono, Presbítero, Evangelista, Pastor. E Mais. Missionária, Bispo, Apóstolo. O Que é Tudo Isso?

De repente, somos sobressaltados com a notícia: "Mais algumas dezenas, e até centenas, de novos obreiros para servir no Reino de Deus". A notícia seria boa, se guardasse a essência dos requisitos bíblicos exigidos para novos obreiros e preservassem o propósito divino na separação de novos chamados.
Para que precisamos de porteiros? Óbvio. Para guardar as portas. Porteiro era considerado Levita, desenvolvia, também, a tarefa de arrecadador de ofertas (2 Cr. 31:14) e vigia (Mc. 13:34); Jesus menciona o porteiro como responsável pela guarda da porta do aprisco das ovelhas (Jo. 10:3; ver também Ed. 7:24). É improdutivo, uma igreja de porta única, com uma quantidade exagerada de porteiros para servir.
Para que precisamos de auxiliares? Há pessoas mencionadas na Bíblia como "cooperadores", no entanto, sem evidência de se referir a um cargo. Eram pessoas que haviam prestado algum tipo de auxílio à alguém, em algum momento específico (Fp. 2:25; At. 20:35). Pode ser até o mes…

CEADEB x ADESAL - É feio, muito feio!

Os desdobramentos do litígio entre o presidente da CEADEB e o presidente da ADESAL prossegue revitalizando as feridas causadas pelo rompimento do vínculo de alguns pastores de sua convenção (CEADEB).
No mais recente episódio, uma decisão judicial interlocutória - sem definição de mérito - tomada na ação que a CEADEB move contra a ADESAL, foi entendida como um ato de destituição do pastor Israel Ferreira do comando da Assembleia de Deus em Salvador. Sem querer entrar nas questões técnicas da decisão (deixo isto para os advogados e rábulas), a decisão não dá nada a ninguém, haja vista uma série de “condicionantes” expressos no comando judicial. Na verdade, a decisão da desembargadora é uma espécie de carta do apóstolo Paulo aos Coríntios na versão para os assembleanos baianos: “se entendam!”
Ato seguinte a decisão mencionada, o pastor Valdomiro Pereira distribui um vídeo para os obreiros assembleanos. Nele, informa (ou desinforma) a plateia que o pastor Israel Ferreira foi destituído do…

QUANDO É HORA DE MUDAR DE IGREJA

Igreja, genuinamente falando, é aquele lugar onde se reúne um grupo de seguidores de Cristo com objetivo de adorar a Deus, receber ensinamentos, evangelizar e ajudar uns aos outros (At. 2:40-47). Foi com esta clara missão em mente que o apóstolo Paulo informa-nos que Deus colocou à nossa disposição os dons espirituais, a fim de edificarmos uns aos outros e estarmos aparelhados para proclamação do evangelho. Tiago esclarece outro ponto principal da igreja, dizendo que a verdadeira religião é cuidar das viúvas e dos órfãos nas suas necessidades. Por fim, as características da igreja primitiva que a tornou marcante, referência de igreja bíblica, foi que eles tinham tudo em comum e ninguém sentia falta de nada, eram solidários no partir do pão, desfrutavam da comunhão e comungavam da doutrina dos apóstolos, esta, por sua vez, Cristocêntrica.

No domingo passado fui à igreja com minha família e contei. Numa rua com, aproximadamente, quinhentos (500) metros de comprimento, cerca de treze (13…