quarta-feira, 13 de julho de 2016

A Arte de Ser Coerente

"Faça o que falo, mas, não o que faço." Apesar de se falar muito nesse ditado popular, é impossível encontrar alguém que assuma ser assim. Em muitos casos, isto é desnecessário porque suas obras falam mais que suas palavras.

Alguém que diz não concordar com a mentira, mas, no aperto, recorre a ela sem nem ao menos ficar com o rosto ruborizado; gente que diz não concordar com o roubo, mas, não tem um mínimo de constrangimento em comprar cd's piratas com dezenas de músicas não autorizadas, porque mais baratos.

No meio cristão, então...

Cristão que defende a humildade, mas, briga por cargo maior; cristão que se diz "cheio do Espírito Santo", mas, não perde oportunidade para se descontrolar; cristão que condena a arrogância, mas, pela graduação que possui, considera o "desgraduado" um inferior; gente que condena a vaidade, mas, não perde uma chance de chamar a atenção com vestes extravagantes.

Bem que Cristo já falou sobre nós (Mt. 23:1-11):

"Então Jesus falou à multidão e aos seus discípulos. Ele disse: — Os mestres da Lei e os fariseus têm autoridade para explicar a Lei de Moisés. Por isso vocês devem obedecer e seguir tudo o que eles dizem. Porém não imitem as suas ações, pois eles não fazem o que ensinam. Amarram fardos pesados e os põem nas costas dos outros, mas eles mesmos não os ajudam, nem ao menos com um dedo, a carregar esses fardos. Tudo o que eles fazem é para serem vistos pelos outros. Vejam como são grandes os trechos das Escrituras Sagradas que eles copiam e amarram na testa e nos braços! E olhem os pingentes grandes das suas capas! Eles preferem os melhores lugares nos banquetes e os lugares de honra nas sinagogas. Gostam de ser cumprimentados com respeito nas praças e de ser chamados de “mestre”. Porém vocês não devem ser chamados de “mestre”, pois todos vocês são membros de uma mesma família e têm somente um Mestre. E aqui na terra não chamem ninguém de pai porque vocês têm somente um Pai, que está no céu. Vocês não devem também ser chamados de “líderes” porque vocês têm um líder, o Messias. Entre vocês, o mais importante é aquele que serve os outros."

Nítido que Cristo apontava suas considerações para a liderança eclesiástica que, já naquela época, era problemática. Hoje, sem generalizações, nem se fala. Tenho como maior exemplo aquele tal que diz ser "a igreja" de "Cristo"... contanto que ele, o tal, seja o presidente, o líder maior. Então, sou obrigado a acreditar que, realmente, essa "sua" igreja é de um cristo diferente. É se vendo num espelho que ele lê: "sem mim, nada podeis fazer!"

(Por favor, se é o que desejas, seja feliz com sua incoerência. Eu seguirei sem ela.)

A Bíblia dos cristãos é um livro que confronta. Se lermos suas palavras e elas não nos incomodar, das duas uma: ou não cremos que ela seja o que dizemos acreditar que seja, ou somos perfeitos.

Coerência é a atitude de agir e falar de acordo com o que acredita. É natural naquele que entende seus princípios e, sinceramente, crê que eles são os melhores caminhos para sua história de vida. No caso dos cristãos, seus princípios estão expostos na Palavra de Deus (sem acrescentar, modificar, nem tirar coisa alguma).

Como regra de fé e prática, os enunciados da Bíblia devem ser a base da conduta para todo cristão. Sendo assim, a coerência exigida para os cristãos, principalmente líderes, é que suas atitudes estejam de acordo com os princípios encontrados nela. Quando nossas atitudes na igreja, no trabalho, na família, na escola, enfim, na sociedade, não estão de acordo com estes enunciados, SOMOS INCOERENTES! Jesus chamava de hipócritas!

Qual a solução para a incoerência? "Ou mudam-se as atitudes, ou mudam-se os princípios, ou apenas se calem."

Nenhum comentário: