sexta-feira, 1 de agosto de 2014

A Hipocrisia e o Preconceito Contra Cristãos no Brasil

Sem querer entrar no mérito da questão (sou contra ilegalidade e o gasto exagerado de dinheiro para esse fim), chamo a atenção apenas para um detalhe: "Se o templo construído em São Paulo, chamado de "Templo de Salomão", pela Igreja Universal do Reino de Deus tivesse sido construído pela Igreja Católica ou fosse uma mesquita construída pelos muçulmanos qual seria a manchete dos jornais e revistas no Brasil? Seria esta manchete:

"Universal poupou R$ 35 mi - Templo de Salomão foi construído com 'alvará de reforma' em SP"
Em "todos" os sites e jornais que li, hoje, a chamada sobre o referido templo foi essa. Não me parece ser o tratamento que se concede a todos os segmentos religiosos da sociedade brasileira. Infelizmente nosso Brasil, na era da mediocridade governamental e midiática, escolheu rejeitar os princípios cristãos e tudo que ele representa.
 
O preconceito e a hipocrisia em relação aos cristãos é tão evidente que rejeitar os princípios do cristianismo e/ou lançar "pedras" sobre os cristãos e tudo que lhe pertença se tornou referencial de "inteligência e vanguarda". Há uma enxurrada de novelas, programas, artigos e leis contruídas ou em construção cujos objetivos são ridicularizar, reprimir ou restringir os cristãos e seus valores.
 
O que me causa estranheza e espanto é constatar que, segundo pesquisas mais recentes (Censo 2010 - IBGE), o Brasil tem em sua população 86,8% de pessoas que confessam a fé cristã. Algumas constatações a partir daí:
1. Há grande probabilidade de cristãos estarem "colaborando" com este momento contrários aos seus próprios valores;
 
2. Revistas, jornais, novelas e programas de televisão sobrevivem com o dinheiro das propagandas veiculadas nos intervalos comerciais. Os anunciantes só o fazem se eles tiverem bons índices de audiência. Isto significa que cristãos dão audiência à programas que atacam e ridicularizam sua própria fé, sustentados pelos produtos anunciados que, invariavelmente, eles mesmos compram;
 
3. Leis são promulgadas por parlamentares e avalizadas pelo governo que os cristãos elegem. Quantos estariam produzindo estas leis se os cristãos resolvessem não indicá-los para o parlamento ou governo?
 
Cristãos brasileiros não são considerados e respeitados como brasileiros. São pessoas alijadas do respeito que lhe é devido e da cidadania que lhe pertence. Cabe aos cristãos brasileiros assumirem, radicalmente, seus valores e sua fé. Sendo assim, precisamos dar um basta nas audiências aos programas que nos desrespeitam e negar acesso aos nossos templos e nossos votos aos políticos que se travestem de cordeiros na hora de angariar confiança e são lobos no exercício do mandato que lhe concedemos.
 
Não queremos impor nossa fé à ninguém, mas, não podemos, ingenuamente, ser usados para destruição de nós mesmos. Respeitamos quem não gosta de nossas crenças, tradições, de nosso livro sagrado e até mesmo de Deus. Desejamos apenas que nos respeitem.
 
Aos Cristãos, digo: BASTA! Como eles nos respeitarão se nem mesmos nós respeitamos nossas crenças e princípios cristãos?

Nenhum comentário: