domingo, 15 de dezembro de 2013

O Politicamente Correto dos Evangélicos da Vez


É, evangélicos também possuem seus códigos invisíveis que obrigam à todos que querem "estar bem na fita" com a multidão. Não, eles não vão admitir explicitamente esse código, mas, é perceptível para quem está no meio e não se submete ao rito metafísico do "neo-evangelicalismo".
 
Então, siga as regras...
 
  • Marcar o horário das 19h para o culto começar e ele só começa quando a igreja enche (às 20h);
  • Culto bom é culto barulhento;
  • Todo mundo tem que ser a favor do reteté. Se não, é crente frio, gelado, bombeiro;
  • Todo culto tem que ter profecia;
  • Todo pregador tem que fazer o povo se alegrar, pular e sair com sua benção imaginária na mão;
  • Música de poder é toda música no ritmo de samba, de pagode ou... arrocha;
  • Pastor bom é aquele que faz tudo para agradar o povo;
  • Pregação boa é aquela feita aos berros e que passa do horário de terminar;
  • Ser cheio do poder é fazer biquinho, tremer, pular e marchar;
  • Todos à favor do ministério pastoral feminino;
  • Ser de uma Convenção ou de Outra. Se for de uma não é bem visto pelos que são da outra, isto porque, a que tem razão é aquela que se faz parte.
 
Você tem que estar a favor ou dentro do movimento, se não...
 
E assim vamos...
 
...Para o centro do deserto.

Um comentário:

Lúcio Candido disse...

Cresci vendo isso e sem entender...quando mais jovem, os membros da Assembléia de Deus me chamavam de católico de bíblia. E julgavam que Batistas eram crentes frios, sem vida. E há outras falas de pouca serventia que estive ouvindo nesses últimos anos: ou você é do discipulado dos 12, ou não é convertido; crente desempregado? Deprimido? Devendo? Com problemas familiares? Isso é coisa de crente que ainda não conhece a Cristo, e cuja vida ainda é regida por Satanás... E outras meninices.