Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2020

FATOS OU NARRATIVAS

Imagem
A boa reportagem informa a partir dos fatos, ou seja, diante de um acontecimento "real", não imaginário, as redes noticiosas concedem a sociedade a oportunidade de conhecer o mundo em que vive e extrair as lições que possam ajudá-la na luta por uma vida melhor. De uns tempos para cá, mais especificamente, depois da "esquerdização" dos meios de formação acadêmica, as universidades, faculdades e afins, invés de fornecerem ao país profissionais de mídia capacitados para cumprir sua missão, jogaram sobre nós uma enxurrada de militantes inescrupulosos que, a despeito dos fatos, se preocupam em criar e manter uma narrativa esquisita de uma realidade que só existe em seus cérebros deformados. Esta é a razão de encontrarmos fatos sendo noticiados utilizando expressões como "fulano pensou em..." (como ele sabe o que fulano "pensou?"), "o governo pode fazer..." (pode fazer ou não), "saldo do FGTS pode ter correção de..." (com

Verdade X Crença

Imagem
Vamos deixar uma coisa muito clara, verdade não se confunde com o que cremos . Aliás, observando como os que creem, às vezes, tem medo de buscar a "verdade" sem a influência daquilo que se crê, me encho de dúvidas se creem mesmo que a "verdade" é Jesus Cristo. Verdade é o fato objetivo que não muda conforme a narrativa. É o que é para todos, em todos os lugares e em qualquer tempo. Crença, ao contrário, muda de acordo com o pensar de cada um, influenciado pelo lugar, pelo tempo e por quem lhe encaminhou os primeiros passos na fé. Sendo assim, a "verdade" deve revelar os fundamentos verdadeiros da fé (que não é insana, irracional) ou então, nossa crença é apenas fruto de fantasias criadas por quem chegou primeiro, servindo apenas de redoma que nos esconde da "verdade que liberta" e nos escraviza no domínio das oligarquias religiosas.

É Preciso Continuar...

Minha última postagem foi em julho de 2019. Peço desculpas pelo silêncio desses tantos meses aqui. Parei porque me faltou tempo e, principalmente, inspiração. Tento voltar, mas, os acontecimentos são tantos e de tão variados assuntos que desconfio não ter forças e capacidade suficientes para traduzir nosso ambiente conturbado. Tentarei. De início, vou à conclusão sobre nosso país, o Brasil: "Não tem como dar certo, enquanto esta geração de brasileiros estiverem aqui". Esta geração é incapaz de pensar em "país" sem utilizar o verniz de sua indigência mental. Torcedores fanáticos de sua ideologia, são incapazes de pensar por si, fãs de ídolos absolutistas e infantis, "mimizentos" sensíveis que não suportam verem contrariados seus minúsculos pensamentos de mundo, acreditam em papai-noéis ou super-heróis e são atormentados pelo horror de uma imaginação construída pela mídia-zumbi constituída de jornalismo moribundo e cineastas atormentados por sua